Kurt Alder

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kurt Alder Medalha Nobel
Química
Dados gerais
Nacionalidade Alemanha Alemão
Nascimento 10 de Julho de 1902
Local Königshütte, Alta Silésia
Morte 20 de Junho de 1958 (55 anos)
Local Colônia
Atividade
Campo(s) Química
Instituições IG Farben, Universidade de Colônia
Alma mater Universidade de Berlim, Universidade de Kiel
Orientador(es) Otto Diels
Conhecido(a) por Reação de Diels-Alder, descoberta e desenvolvimento da síntese do dieno
Prêmio(s) Medalha do prêmio Nobel Nobel de Química (1950)

Kurt Alder (Königshütte, Alta Silésia, 10 de julho de 1902Colônia, 20 de junho de 1958) foi um químico alemão.

Foi agraciado com o Nobel de Química de 1950, junto com Otto Paul Hermann Diels, pela descoberta e desenvolvimento da síntese utilizando dieno. Esta síntese, denominada reacção de Diels-Alder, é importante na síntese de compostos orgânicos cíclicos.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Kurt Alder passou a infância e adolescência na área de Königshütte até ao fim da Primeira Guerra Mundial.[2] Começou a estudar química em 1922 na Universidade de Berlim, mudando-se mais tarde para Kiel onde se doutorou em 1926 com a tese "Über die Ursachen der Azoester-reaktion" ("sobre as causas da reacção azoéster"). O seu orientador de doutoramento foi Otto Diels. Foi com Otto Diels, nos anos seguintes, que foi elucidada a reacção de Diels-Alder, demonstrando a sua aplicação na síntese de diversos compostos aromáticos. Esta reacção consiste na utilização de alcadienos e compostos insaturados para formação de compostos cíclicos, e tem sido utilizada na síntese de moléculas como a morfina, alguns alcalóides e alguns esteróides.[1] Outros interesses de Alder incluiam a estereoquímica de compostos orgânicos, especialmente de moléculas insaturadas, o comportamento das ligações duplas em anéis de carbono e rearranjos intermoleculares.

Sepultura de Kurt Alder em Colónia, Alemanha.

Permaneceu em Kiel como professor até 1936, quando se mudou para Leverkusen para trabalhar como chefe do departamento dos laboratórios científicos da IG Farben, interessando-se pelo fabrico de borracha sintética. Em 1940 tornou-se o presidente de Química Experimental e Tecnológica na Universidade de Colónia. Em 1943, descobriu a reação de Diels-Alder[1] .

Morreu em 20 de junho de 1958.

Condecorações[editar | editar código-fonte]

  • Medalha Memorial Emil Fischer (da Associação de Químicos da Alemanha) em 1938
  • Membro do Kaiserlich Leopold.-Karol.-Deutsche Akademie der Naturforscher (Academia Imperial Alemã Leopold.-Karol. de Filósofos Naturalistas) em Halle, em 1938
  • Nobel de Química de 1950
  • Doutoramento "honoris causa" em medicina pela Universidade de Colónia em 1950
  • Doutoramento "honoris causa" pela Universidade de Salamanca em 1954

Referências

  1. a b c Kurt Alder (em inglês) Britannica Online Encyclopedia.. Página visitada em 19 de Setembro de 2008.
  2. Biografia na página dos prémios Nobel (em inglês) Nobel Lectures, Chemistry 1942-1962, Elsevier Publishing Company, Amsterdam, 1964..

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
William Francis Giauque
Nobel de Química
1950
com Otto Paul Hermann Diels
Sucedido por
Edwin Mattison McMillan e Glenn Theodore Seaborg


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.