Frank Sherwood Rowland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frank Sherwood Rowland Medalha Nobel
Química
Frank Sherwood Rowland, em 2008
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 28 de junho de 1927
Local Delaware
Morte 10 de março de 2012 (84 anos)
Local Newport Beach
Atividade
Campo(s) Química
Instituições Universidade da Califórnia em Irvine
Conhecido(a) por Depleção do ozônio
Prêmio(s) Prêmio Japão (1989), Medalha Roger Revelle (1994), Nobel prize medal.svg Nobel de Química (1995)

Frank Sherwood Rowland (Delaware, 28 de Junho de 1927Newport Beach, 10 de março de 2012[1] [2] ) foi um químico estadunidense.

Recebeu o Nobel de Química de 1995 por explicar, juntamente com Mario Molina e Paul Crutzen, como é formada a camada de ozono e como ela é atacada pelo clorofluorcarboneto (CFC), usado em aerossóis, desodorantes e outros produtos domésticos. Foi laureado com o Albert Einstein World Award of Science em 1994.


Morte[editar | editar código-fonte]

Morreu em decorrênica do mal de Parkinson. Ao ser informado sobre sua morte, o químico de renome e bom amigo Mario J. Molina afirmou: "Ele teve uma influência primordial ao longo de minha carreira e inspirou a mim a muitos outros a caminhar na sombra de sua grandeza".

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
George Andrew Olah
Nobel de Química
1995
com Paul Crutzen e Mario Molina
Sucedido por
Robert Curl, Harold Kroto e Richard Smalley


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.