Dragster

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um dragster aquecendo os pneus com a técnica de borrachão.

Dragster é um tipo de veículo leve com motores extremamente potentes, especialmente projetados para provas de arrancadas em retas com um quarto de milha. Surgiram nos Estados Unidos na década de 1940.

Divisões[editar | editar código-fonte]

As corridas de dragsters são divididas em diversas categórias dependendo da potência e do tipo de motor, além do preço do carro, como Pro Mod, Top Fuel, Pro Stock etc. Há atualmente duas associações que congregam os competidores e organizam os eventos: a NHRA (National Hot Rod Association) e a IHRA (International Hot Rod Association), sendo a primeira a responsável por maior popularidade. As disputas ocorrem entre carros divididos em quatro categorias principais: Pro Stock Motorcycle, Pro Stock, Funny Car e Top Fuel, esta última a que abordaremos aqui por se tratar da mais "violenta" de todas e a que é considerada a categoria Topless.

Os motores da categoria Top Fuel e "Funny Cars" podem utilizar combustiveis de alta combustão como nitrometano e podem alcançar até 16.000 hp de potência. Os Dragsters da categoria Top Fuel são capazes sim de alcançar mais de 700 km/h de velocidade final e percorrer cerca de 802 metros em menos de 4 segundos, por mais absurdos que estes números possa parecer para aqueles que nunca viram um carro destes acelerando, se é que se pode chamar uma máquina destas de carro! O nitrometano é um poderoso explosivo, em que apenas uma gota é capaz de criar um buraco de razoável tamanho em um piso de concreto. Ele pertence a um grupo conhecido como nitroalcanos, que consiste em uma molécula de alcano (como metano, propano ou etano) de onde um átomo de Hidrogênio e é substituído por um grupo nitro (-NO²). O nitrometano utilizado para este fim não é 100% puro, mas reduzido a uma concentração em torno de 2%, por razões óbvias.

Jet cars[editar | editar código-fonte]

Um dragter com turbina de avião.

Existem também os Jet Cars equipados com turbinas a jato oriundas de aviões de combate, mas que não têm o mesmo poder de arranque dos dragsters a nitrometano. As partes mecânicas que mais se desenvolveram nos dragsters foram os injetores de combustivel e compressores e as embreagens que devem ter grande resistência para transmitir tanta potência às rodas de forma tão abrupta.

A aceleração de 0-100 km/h é feita de forma quase instantânea, e ao cruzar a linha de chegada, a velocidade passa dos 930 km/h. é aí que o piloto tem que acionar o pára-quedas, já que o sistema de freios não é suficiente para estancar a velocidade.