Lázica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Egrisi)
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa do Reino de Lázica.
Lázica na Antiguidade Tardia.

Egrisi (em georgiano: ეგრისი) é a denominação medieval em georgiano da região ocidental do atual território da Geórgia. No Império Bizantino era conhecida como Lázica e no Império Sassânida como Lazistão, em função do povo lazes, que durante algum tempo dominou a elite governante local.[1] . Também chamado Reino de Egrisi (em georgiano: ეგრისის სამეფო).

História[editar | editar código-fonte]

O reino floresceu entre os séculos VI e VII, cobrindo parte de território do antigo reino da Cólquida, tendo subjugado o que é hoje a Abecásia. Durante sua existência foi principalmente um estratégico reino vassalo do Império Bizantino que ocasionalmente dominado pela dinastia sassânida.

Por volta do início do século IV, a eparquia cristã ou bispado de Pitsunda se estabeleceu nesse reino. Em 325, no Primeiro Concílio de Niceia, Estratófilo, bispo de Pitsunda era um dos participantes. O primeiro rei de Egrisi foi Gubazes I, quando no século V, o Cristianismo foi definida como religião oficial do país. Mais tarde o clero e a nobreza da nação mudaram a tradição eclesiástica da liturgia grega para a georgiana. Além disso, o georgiano passou a ser a língua da educação e cultura. A Catedral de Bichvinta é um dos mais antigos monumentos da arquitetura da Igreja Ortodoxa Georgiana, tendo sido construída pelo rei georgiano Bagrate III, da casa real Bagrationi do final do século X.[2] Foi sob o reinado de Bagrate III que Egrisi unificou as terras ocidentais da Geórgia, da Ibéria-Kartli para a formação do Reino da Geórgia.

Governantes[editar | editar código-fonte]

  1. Agros - fl. ca. século II
  2. Malaz - fl. 130
  3. Mitrídates I - ca. 360 - ca. 380
  4. Baraz-Bakur - ca. 380 – ca. 395
  5. Gubazes I - ca. 456 – 466
  6. Damnazes - ?–521/522
  7. Tzátios I - 521/522 – 527/528
  8. Opsites - provavelmente antes de 541
  9. Gubazes II - 541 – 555
  10. Tzátios II - 556–?
  11. Barnuk I - 660 – c. 670
  12. Gregório I - 670 – c. 675
  13. Barnuk II - 675–691

Referências

  1. David Braund, Geórgia na Antiguidade: A History of Colchis and Transcaucasian Iberia, 550 BC-AD 562, Oxford University Press, USA (8 de setembro 1994) p 27
  2. W.E.D. Allen, Uma história do povo georgiano (1932), p. 276.

Ver também[editar | editar código-fonte]