Escopa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde Dezembro de 2008).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.


Escova
Cartas do baralho italiano de "Bergamasche" por Dal Negro
Sobre
Local de origem Itália
N° de cartas 2, 4, ou 6
Baralho Baralho italiano
Ranking das cartas R C F 7 6 5 4 3 2 1
Lista de jogos de cartas  · Portal Jogos

A escopa (ou erroneamente escova) (em italiano scopa) é um jogo de cartas (baralho) de origem italiana, introduzido no Brasil pelos imigrantes italianos no início do século XX, e mantém até hoje sua popularidade nos bairros "italianos" de São Paulo.

Objetivo[editar | editar código-fonte]

A finalidade deste jogo é fazer o maior número de vazas e escopas, a fim de se obter primeiro o número de pontos convencionados.

  • A vaza se faz ao se atingir 15 pontos, por meio de uma combinação entre uma (apenas uma) carta da mão e uma ou várias cartas da mesa. Quando o jogador consegue somar os 15 pontos, recolhe todas as cartas utilizadas para a obtenção da vaza e coloca-as ao seu lado, viradas para baixo.
  • A escopa se faz quando a carta descartada, somada a todas as cartas da mesa, forma 15 pontos. Sempre que se obtém uma escopa, vira-se uma de suas cartas para cima, a fim de que, ao final, se possa identificar o número de escopas realizadas durante o jogo.

O baralho e os jogadores[editar | editar código-fonte]

É jogada por duas, três e até mesmo por quatro pessoas, neste caso, eventualmente, em parceria, mas nada impede que se jogue em quatro pessoas individualmente, ou mesmo mais jogadores. Eliminam-se os 8, 9 e 10 de um baralho (sobram 40 cartas) e atribui-se às cartas seu próprio valor, sendo que, convencionalmente, o Rei, a Dama e o Valete valem, respectivamente 10, 8 e 9 pontos e o Ás vale 1. Antes de iniciar a partida, os jogadores determinam se a mesma valerá 21, 31 ou quantos pontos acharem melhor, além de definirem os critérios a serem utilizados para a contagem dos pontos ao final de cada mão do jogo.

Os números de mãos não é pré-definido; jogam-se tantas mãos quantos forem necessárias para a obtenção dos pontos estabelecidos inicialmente. Cada mão é formada por rodadas, onde o carteador é revezado, até acabarem as cartas do baralho.

O jogo[editar | editar código-fonte]

Uma vez escolhido o carteador, por meio do sistema de quem tira a menor carta ou outro qualquer, em seguida distribui-se, uma a uma, três cartas para cada jogador. Posteriormente, coloca quatro cartas viradas para cima, no centro da mesa. As cartas restantes do baralho são colocadas à sua direita, com as faces ocultas.

O jogo obedece ao sentido anti-horário, a partir do carteador. O rodízio de carteadores a cada rodada também obedece à mesma ordem. O jogo, portanto, é iniciado pelo jogador à direita do carteador, que descarta uma das cartas que possui na mão, de forma a obter 15 pontos ao combiná-la com uma ou mais das quatro cartas inicialmente colocadas sobre a mesa.

Se o jogador tiver na mão o Rei, Valete e Três e as cartas da mesa forem Ás, 2, 3 e Dama, ele poderá fazer 15 pontos, jogando o Valete sobre o Ás, 2 e 3. Poderá também fazer a mesma contagem se jogar o Três sobre o Ás, Dama e Três que estão na mesa. Ou ainda o Rei sobre o 2 e 3. Embora as combinações possam ser diversas, é vantagem somar 15 pontos com o maior número possível de cartas da mesa; se possível, com todas; ou, caso o jogador prefira, com o maior número de cartas de Ouros, especialmente o(s) Belo(s).

Se nenhuma carta do jogador somar 15 pontos com pelo menos uma das cartas da mesa, ele escolherá uma de suas cartas da mão e descartará aberta ao lado das outras da mesa. A seguir jogará o participante à sua direita. O jogo prossegue desta forma, cada jogador procurando descartar uma carta que some 15 pontos com as da mesa, a fim de obter uma vaza ou uma escopa.

Após o descarte das três cartas inicias, muda o carteador e nova distribuição de três cartas será processada, pelo mesmo sistema. Quando for ocorrer a última distribuição, o carteador será obrigado a anunciar: "Últimas".

As cartas que sobrarem no centro da mesa ficarão com o jogador que ganhar a última vaza. As cartas que sobram na mesa somam necessariamente 10, 25, 40 ou 55 pontos. Caso contrário, algum erro ocorreu no decorrer da mão. Se as cartas não somarem os pontos acima indicados, os jogadores deverão verificar cuidadosamente todas as vazas de todos os jogadores, a fim de aplicar-lhe a penalidade correspondente.

A contagem dos pontos[editar | editar código-fonte]

O critério adotado para a contagem de pontos das diversas rodadas, ao final de cada mão, é o seguinte:

  • para cada escopa: 1 ponto;
  • por ter todas as cartas de Ouros: 2 pontos;
  • por ter a maioria das cartas de Ouros: 1 ponto;
  • por ter o Sete de Ouros (Sete Belo): 1 ponto;
  • por ter os quatro 7, inclusive o Belo: 3 pontos;
  • por ter a maioria das cartas: 1 ponto;
  • por ter a maioria dos 7: 1 ponto;
  • se o adversário tiver menos de 10 cartas: 2 pontos.

Estes critérios podem variar, dependendo dos praticantes, e deve ser pré-estabelecido antes da partida. Alguns incluem a contagem da primeira (ver subtítulo); Outros não utilizam pontuação extra por ter todas as cartas de Ouros, mas apenas por sua maioria, da mesma forma que podem não utilizar a pontuação por todos os 7 ou sua maioria; e alguns ainda, ignoram o fato de o adversário ter menos de dez cartas.

Outra variação significativa é a classificação do Belo. Além do 7 de Ouros, podem ser também considerados Belos o Rei, o Ás e até mesmo a Dama, sempre de Ouros.

Além de variarem os critérios, pode ser alterada também a quantidade de pontos de cada um.

A primeira[editar | editar código-fonte]

Na Escopa, após a contagem final, costuma-se também fazer a contagem da Primeira. Isto é feito verificando-se entre as cartas de um jogador quem tem um conjunto de quatro cartas, uma de cada naipe, que valha o maior número de pontos. Na primeira, os 7 valem onze pontos, os 6 valem 8 e os Ases valem 6 pontos casa um. As cartas figuradas não têm valor. As demais correspondem ao seu valor nominal. Alguns jogadores utilizam apenas o valor nominal das cartas para a soma da primeira. Quem obtiver o maior número de pontos na Primeira ganhará dois pontos, ou quantos forem pré-estabelecidos, que serão somados aos que já obteve no jogo.

Bônus do carteador[editar | editar código-fonte]

Se as quatro cartas distribuídas inicialmente na mesa somarem 15 ou 15+15, combinadas duas a duas, deverão ser recolhidas pelo carteador, que fará assim uma ou duas escopas, conforme o caso.

Exemplo: Ao abrir as quatro cartas da mesa, o carteador tira um Rei, um 5, um valete e um 6 e terá feito duas escopas. Se as cartas abertas forem um Ás, um 6, um 5 e um 3, ele terá ganho uma escopa.

Quando o carteador fizer uma ou duas escopas dessa forma, as cartas da mesa não serão substituídas. Caberá ao primeiro jogador, após o carteador, inaugurar a mesa, colocando uma carta aberta de sua mão.

Penalidades[editar | editar código-fonte]

O jogador que recolher erradamente uma vaza, se o erro for percebido na verificação final, perderá quatro pontos e mais os pontos correspondentes a todas as vazas que fizeram os outros jogadores naquela mão. A soma desses pontos será diminuída do total de pontos do infrator. Se um jogador descartar uma carta, sem perceber que ela soma 15 pontos na mesa, ao passar sua vez para o jogador seguinte, perderá o direito à vaza. O jogador seguinte poderá recolher a vaza para si.

Dicas[editar | editar código-fonte]

  • Quando um jogador obtém uma vaza e deixa na mesa cartas que somam menos de 5 pontos (ou quando faz uma escopa, obviamente), isto é comumente chamado de "osso". Ao deparar-se com um "osso", uma boa estratégia é procurar descartar uma carta que mantenha o osso, dificultando a vida do adversário.
  • Quando todas as cartas da mesa são de valores pares, só é possível uma vaza ou uma escopa com uma carta ímpar. Este mero detalhe, bobo aos olhos de um veterano, comumente provoca muitas contas inúteis de principiantes tentando formar 15 com números pares. Outro caso deste tipo é tentar contar 15 pontos utilizando duas figuaras, algo impossível, é claro.
  • Quando o jogo é em duplas ou parcerias de três, é importante indicar aos parceiros quando se tem o 7 de Ouros (Sete Belo), para que estes possam descartar uma carta com que se possa faturá-lo, como uma Dama, por exemplo. O sinal habitual para se indicar o Sete Belo, é piscar o olho esquerdo. Para indicar que se tem um outro sete qualquer, pisca-se o olho direito.

Escopone[editar | editar código-fonte]

É uma variante de Escopa para duplas. É jogado também com um baralho de 40 cartas, distribuídas dez a cada um. Nenhuma carta fica no centro da mesa.

O objetivo também é o mesmo da Escopa - fazer o maior número possível de vazas e escopas. O jogo também obedece ao sentido anti-horário e a contagem de pontos é a mesma da Escopa. O primeiro jogador descarta uma carta na mesa e a preocupação do jogador seguinte é a de fazer 15 pontos, juntando uma de suas cartas à da mesa. E assim por diante, até que terminem todas as cartas de todos os jogadores.

Variantes[editar | editar código-fonte]

Uma variante do deste jogo é muito popular no sul do Brasil, também entre os imigrantes italianos, onde usa-se o chamado baralho espanhol retirando-se os 8, 9 e 10, totalizando 40 cartas. No restante segue as regras da escopa que utiliza o baralho anglo-saxão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]