Estado vegetativo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estado vegetativo
Classificação e recursos externos
CID-9 780.03
MeSH D018458
Star of life caution.svg Aviso médico

O estado vegetativo é uma desordem de consciência em que pacientes com dano cerebral severo permanecem num estado de vigília parcial em vez de consciência plena. Após quatro semanas em estado vegetativo, o paciente passa a estar em estado vegetativo persistente (EVP), diagnóstico que é confirmado após um ano permanecendo as mesmas condições[1] .

Estado vegetativo é fruto de um dano grave no córtex cerebral que controla o pensamento e a personalidade.[2] Uma pessoa em estado vegetativo pode parecer acordada e ter reflexos, mas é amplamente aceito que ela não tem consciência do ambiente que a cerca e é incapaz de sofrer mentalmente e sentir dor. Ou seja, a pessoa está viva mas sem consciência ou discernimento de si mesma e do ambiente que a cerca.

Pessoas diagnosticadas em EVP[editar | editar código-fonte]

O caso documentado de mais longa permanência em estado vegetativo persistente foi o de Elaine Esposito[3] , que ficou 37 anos e 111 em EVP, de 1941 a 1978[4] .

Referências

  1. The Multi-Society Task Force on PVS. (1994). "Medical Aspects of the Persistent Vegetative State— Second of Two Parts". New England Journal of Medicine 330 (22): 1572–9. DOI:10.1056/NEJM199406023302206. PMID 8177248.
  2. http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u82067.shtml
  3. Lamb, D.. Death, Brain Death and Ethics. Albany: SUNY Press, 1985. p. 6. ISBN 978-0-88706-121-9
  4. Ronald E. Cranford. (1984). "Termination of Treatment in the Persistent Vegetative State". Seminars in Neurology 4 (1): 36–44. PMID 11649666.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.