Foxtrote

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Capa de uma partitura norte-americana de foxtrote.

O foxtrote (foxtrot ou fox-trot em inglês) é uma dança de salão de origem norte-americana, surgida por volta de 1912. Ela é caracterizada por movimentos longos e contínuos, cuja direção segue o sentido anti-horário, em andamento suave e progressivo.

Dança-se para música executada pelas grandes bandas de jazz – as big bands (geralmente com acompanhamento vocal) – com sensação de elegância e sofisticação. Visualmente, a dança assemelha-se à valsa, embora o ritmo seja quaternário (em vez do ritmo ternário da valsa).

Desenvolvido logo após a Primeira Guerra Mundial, o foxtrote atingiu o auge de popularidade na década de 1930, e continua praticada até hoje.

A origem exata do nome da dança é desconhecida. Uma hipótese afirma que o nome foxtrot (literalmente "trotar da raposa") faz alusão a danças primitivas de origem africana, praticadas por afro-americanos, cuja coreografia imitava passos de animais e que teria inspirado o estilo de dança original do foxtrote. Outra hipótese de origem vincula o nome da dança ao de seu primeiro divulgador, o ator de vaudeville Harry Fox.

História[editar | editar código-fonte]

Duas fontes creditam a dançarinos afro-americanos como a origem do foxtrote: Vernon Castle e a professora de dança Betty Lee.

A dança foi executada em público pela primeira vez nos Estados Unidos em 1914, rapidamente chamando a atenção ao casal Vernon e Irene Castle, que emprestaram à dança a sua marca de graciosidade e estilo.

No seu início, o foxtrote pasou a ser uma versão mais lenta de dança para o ragtime. Hoje, a dança é acompanhamento habitual à música de big band, para a qual também costuma-se dançar o swing.

Quando o foxtrote chegou à Europa, em meados da década de 1920, encontrou grande resistência e oposição entre setores sociais mais conservadores, hostis à influência norte-americana; porém, rapidamente, nada impediu que o estilo se popularizasse naquela época também no outro lado do Atlântico.

Nos Estados Unidos do fim dos anos 1910 até os anos 1940, o foxtrote foi certamente a mais popular das danças de salão e a que obteve a grande maioria das gravações em discos. A valsa e o tango, embora muito populares e de grande aceitação internacional, não ultrapassaram a popularidade do foxtrote.

Quando o rock and roll surgiu pela primeira vez no início dos anos 1950, as gravadoras estavam incertas quanto a que estilo de dança seria mais aplicável para a nova música. A Decca Records, por exemplo, chegou a etiquetar os seus primeiros discos de rock and roll como "foxtrot", sobretudo "Rock Around The Clock" de Bill Haley and His Comets.

Variações do foxtrote[editar | editar código-fonte]

Com o tempo, o foxtrote dividiu-se em versões de passo lento e de passo rápido, conhecidas respectivamente como "slow fox" e "quickstep".

  • O "slow fox" era inicialmente dançado a um tempo de 48 compassos por minuto até chegar à marcação atual de 28 a 32 compassos por minuto.
  • O "quickstep" é uma versão do foxtrote criada por dançarinos ingleses e que recebeu influências tanto do charleston quanto do ragtime – do qual herdou o ritmo de dança sincopada. Essa variação ligeira do foxtrote tem ritmo entre 48 e 52 compassos por minuto.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Dança é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.