Frederick Russell Burnham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frederick Russell Burnham, Major
Burnham 1902 loc collection.jpg

Local do Nascimento: Tivoli, Minnesota, EUA;
Data de Nascimento: 11 de maio de 1861;
Local da Morte: Santa Barbara, California, EUA;
Data da Morte:15 de setembro de 1947;
Tempo de Serviço: 1893-1897, 1900-1901;
Batalhas: Segunda Guerra dos Bôeres, Primeira Guerra de Matabele, Segunda Guerra de Matabele, Guerra dos Apache, Guerra dos Cheyennes;

Frederick Russell Burnham, DSO, naseu em Tivoli, Minnesota, Estados Unidos, dentro do território sioux, o 11 de maio de 1861 e morreu em Three Rivers, California, o 15 de setembro de 1947. Foi um explorador militar estadunidense, um Major e o Chefe dos Scouts sob ordens de Lord Roberts durante a Segunda Guerra Boer, e um grande viajante. Ficou conhecido pelos serviços prestados no exército colonial britânico e por ter ensinado woodcraft (escutismo)[1] a Robert Baden-Powell, sendo está uma das influências mais notaveis do fundador do escotismo. Burnham começou na atividade aos 14 anos e foi um perito rastreador de índios no Velho Oeste. A amizade entre os dois resultou anos depois na formulação didática do escotismo.[2]

Após a pacificação do Velho Oeste, em 1893, Burnham partiu para África do Sul para lutar nas guerras coloniais britânicas e lá conheceu o Baden-Powell. Tal como Burnham, Baden-Powell era um batedor militar. Depois de servirem juntos na Campanha dos Matabeles em 1896, Baden-Powell começou uma amizade com e tornou-se num amigo eterno e admirador de Burnham. Foi nesta guerra que Burnham introduziu Baden-Powell ao ponto de ebulição a maneira do Oeste americano e do woodcraft, e aquí que ele usou seu chapéu Stetson e Lenço escoteiro pela primeira vez.[3] No seu livro Correndo Riscos (Taking Chances), de 1944, descreve aquele primeiro encontro quando ele e Baden-Powell exploraram as Colinas de Matobo. Descreve também um pouco conhecido e interessante acontecimento histórico, com a dedicação do Monte Baden-Powell nas Sierras, em 1931.[4] A dedicação do Monte Burnham nas Sierras foi em 1951.[5]

Uma das batalhas mais notáveis a Primeira Guerra de Matabele foi o Shangani Patrol em dezembro de 1893 na qual um grupo de 34 soldados da Companhia Britânica foi emboscado por mais de 3.000 guerreiros. Um dos três sobreviventes do grupo foi Burnham.[6] Mais para o Exército Britânico, foi durante a Segunda Guerra Boer(1899-1902) que a necessidade de ter unidades mais especializadas se tornou mais aparente. Unidades de batedores tais como os Lovat Scouts, um regimento das Terras Altas da Escócia especializado em tácticas militares. Esta unidade foi formada em 1900 pelo Lord Lovat e no inicio reportava ao americano, Major Burnham.

Monte Burnham[editar | editar código-fonte]

O Monte Burnham é uma homenagem ao Major Burnham é um pico localizado na Serra de San Gabriel, no estado americano da Califórnia, próximo da cidade de Wrightwood. O nome atual foi oficializado em 1951, durante uma cerimônia comemorativa.[7] Como símbolo da amizade, desde 1936 a montanha ao lado é chamada Monte Baden-Powell.[8] . Major Burnham foi quem decidou homenagear Robert Baden-Powell, dando ao monte o nome dele. Entre os dois havia uma grande amizade e Baden-Powell era um grande admirador de Burnham.[9]

Trinha que liga o monte Burnham ao monte Baden-Powell

Condecoração e medalhas militar[editar | editar código-fonte]

SPD do Chefe dos Scouts e escotismo, 2010

Livros e artigos publicados[editar | editar código-fonte]

  • Scouting on Two Continents. Autobiografia. LC call number: DT775 .B8 (1926) (em inglês)
  • Fra Alaska Til Kap: Pionerliv i Amerikas minelejre og på Sydafrikas højsletter (1929) (em dinamarquês)
  • Skautem ve dvou zemědílech. Díl 2 / Frederick Russell Burnham ; Přeložil a upravil H. Jost (1930) (em tcheca) (cs)
  • Scouting Against the Apache, artigo publicado no livro: The Boy Scout's Book of True Adventure, Fourteen Honorary Scouts, com entra de Theodore Roosevelt e notas biograficas de James E. West. Publicado de G. P. Putnam's Sons, New York. LC call number: G525 .B77 (1931) (em inglês)
  • Taps for the Great Selous, artigo publicado no livro: Hunting Trails on Three Continents, Grinnell, George Bird, Kermit Roosevelt, W. Redmond Cross, e Prentiss N. Gray (editores). Um livro do Boone and Crockett Club. New York: The Derrydale Press, (1933) (em inglês)
  • Taking Chances. Autobiografia. LC call number: DT29 .B8. (1944) (em inglês)

Livros e artigos notáveis sobre Burnham[editar | editar código-fonte]

  • Fagundes, Ernani, Mestres em sobrevivencia: treinados para sobreviver em pleno territorio inimigo, os scouts eram peritos em rastrear indios e sair de 'roubadas' em diversas situacoes., Aventuras na História (2010): 76+. (em português)
  • Real Soldiers of Fortune. de Richard Harding Davis. LC call number: CT105 .D35 1906a. LCCN: 06042911 (1906) (em inglês)

Edição electrónica livre de Real Soldiers of Fortune no Projecto Gutenberg (em inglês)

  • The Boys' Own Book of Adventurers, de Albert Britt. Um capítulo sobre Burnham: Burnham, the Last of the Scouts. LC call number: G525 .B85 (1923) (em inglês)
  • Folks Ushud Know; Interspersed with Songs of Courage, de Lee Shippey e A. L. Ewing. Um capítulo sobre Burnham, pp. 23 (1930) (em inglês)
  • He-who-sees-in-the-dark; the boys' story of Frederick Burnham, the American scout, de James E. West y Peter O. Lamb; illustrado por Baden-Powell. LC call number: PZ9.W41 He. (1932) (em inglês)
  • Greatest Scout. R. R. Money, Blackwood's Magazine, v291, p.42-52, ISSN 0006-436X (Janeiro 1962) (em inglês)
  • Tonto Basin Feud. R. R. Money, Blackwood's Magazine, v291, p.330-41, ISSN 0006-436X (Abril 1962) (em inglês)
  • Major Burnham of the Shangani Patrol, artigo de J. P. Lott, Rhodesiana Magazine (Septiembre 1976) (em inglês)
  • Major F. R. Burnham, D.S.O., artigo de J. P. Lott, Rhodesiana Magazine, #36. (Março 1977) (em inglês)
  • An American family on the African frontier: the Burnham family letters, 1893-1896, editado por Mary e Richard Bradford. LC call number: DT1850 .A64 1993. (1993) (em inglês)
  • Burnham: King of Scouts, de Peter van Wyk. ISBN 1-4120-0901-4. (2003) (em inglês)

Filme[editar | editar código-fonte]

Referenças[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Frederick Russell Burnham
Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Frederick Russell Burnham
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Frederick Russell Burnham
  1. Robert Baden-Powell. Scouting for Boys: A Handbook for Instruction in Good Citizenship. London: H. Cox, 1908. xxiv p. ISBN 0-486457-19-2
  2. Fagundes, Ernani, Mestres em sobrevivencia: treinados para sobreviver em pleno territorio inimigo, os scouts eram peritos em rastrear indios e sair de 'roubadas' em diversas situacoes., Aventuras na História (2010): 76+. 9 Mar. 2011
  3. Jeal, Tim. The boy-man : the life of Lord Baden-Powell. New York: Morrow, 1990.
  4. Burnham, Frederick Russell. Taking Chances. Los Angeles, California: Haynes Corp, 1944. p. xxv. ISBN 1-879356-32-5
  5. Everett, Mary Nixon. (1952). "Dedication of Mount Burnham". The Masterkey Anthropology of the Americas 26 (4). Southwest Museum.
  6. Centenary of the Matabele War of 1893: 1893 Sequence of Events; The Wilson (Shangani) Patrol. memoriesofrhodesia.com/ (25–26 September 1993). Página visitada em 4 de junho de 2012.
  7. "Mount Burnham". Angeles Chapter, Sierra Club. Página visitada em 18 de dezembro de 2008.
  8. Everett, Mary Nixon. (1952). "Dedication of Mount Burnham" (em inglês). The Masterkey Anthropology of the Americas 26. Southwest Museum.
  9. Burnham, Frederick Russell. Taking Chances. Los Angeles, Califórnia: Haynes Co., 1944. xxv p. ISBN 1879356325
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.