Giovanni Giustiniani Longo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Giovanni Giustiniani Longo (Gênova, 12 de março de 1385-4 de junho de 1453 ) foi um militar italiano.

Serviu como cônsul da República de Gênova na Crimeia controlada pelos mongóis entre 1449 e 1450. Católico, mas sobretudo cristão, Longo reuniu soldados genoveses para lutar em Constantinopla contra o assédio dos turcos otomanos em 1453, visando defender estrategicamente este bastião da cristandade.

As poucas centenas de comandados que conseguiu reunir constituíram o maior reforço recebido pelo Império Bizantino, isolado pelo cisma com a Igreja Católica e as nações ocidentais.

O imperador Constantino XI Paleólogo designou Longo para a defesa da muralha oeste da cidade, e sua liderança inspirada levou a pequenas vitórias contra os otomanos. Ferido nos últimos dias do cerco, foi retirado do campo de batalha em um navio genovês. A sua ausência fez desabar a moral bizantina, e a derrota foi inevitável.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.