Grande Cometa de 1680

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
C/1680 V1
Verschuier1680.jpg
Descoberta
Descoberto por Gottfried Kirch
Data 14-11-1680
Outros nomes Grande Cometa de 1680, 1680 V1
Informações orbitais
Excentricidade (e) 0.999986 [1]
[2]
Semi-eixo maior (a) 444 AU
Periélio (q) 0.00622 AU [1]
[2]
Afélio (Q) 889 AU
Período orbital (P) ~10 000 Anos [3]
Inclinação (i) 60.7°
Último periélio 18-12-1680 [1]
[2]
Próximo periélio Desconhecido
Propriedades físicas
Dimensões
Massa
Velocidade de escape


C/1680 V1, também conhecido como O Grande Cometa de 1680, Cometa de Kirch e Cometa de Newton, foi o primeiro cometa descoberto por telescópio. Foi descoberto por Gottfried Kirch em 14 de novembro de 1680. Foi um dos mais brilhantes cometas do século XVII, visível mesmo à luz do dia, famoso por sua longa cauda.[4] Passando apenas a 0,42 UA da Terra em 30 de Novembro,[5] e a 0,0062 UA (930 mil km ou 580.000 milhas) do Sol em 18 de Dezembro de 1680, atingindo o seu pico de brilho em 29 de dezembro.[2]
[5] Foi observado pela última vez em 19 de Março de 1681.[1] Em Setembro de 2012 o cometa estava a cerca de 253 UA do Sol.[6]

Enquanto o cometa Kirch de 1680-1681 foi descoberto e, posteriormente, nomeado para Gottfried Kirch, deve-se também ser dado crédito a Eusebio Kino, um padre jesuíta espanhol, que traçou o curso do cometa. Após sua partida para o México ser adiada, Kino começou suas observações do cometa em Cádiz, em 1680. Após a sua chegada na Cidade do México, participou da "Exposisión Astronomica de el cometa" (Cidade do México, 1681) em que apresentou suas descobertas. A exposição de Kino, é um dos primeiros trabalhos científicos publicados por um europeu no Novo Mundo.

Apesar de ter sido inegavelmente um cometa Sungrazing, provavelmente não era parte da família Kreutz.[7] Além de seu brilho, provavelmente é mais conhecido por ser utilizado por Isaac Newton para testar e verificar as leis de Kepler.

Thomas Rutherford, em 1748, supôs que este cometa já havia aparecido antes: ele teria um período de cerca de quinhentos e setenta e cinco anos, e suas aparições anteriores teriam sido em 44 a.C. (o cometa de César, no ano do seu assassinato), 531, observado por João Malalas, e em 1106 (o grande cometa de 1106), no reinado de Henrique I da Inglaterra. Sua próxima aparição ocorrerá no ano 2255.[8]

Referências

  1. a b c d JPL Small-Body Database Browser (em inglês). Visitado em 02 de outubro de 2012.
  2. a b c d Cometas (em inglês). Visitado em 02 de outubro de 2012.
  3. HORIZONS Web-Interface (em inglês). Visitado em 02 de outubro de 2012.
  4. O Grande Cometa de 1680 (em inglês). Visitado em 02 de outubro de 2012.
  5. a b Grandes Cometas da História (em inglês). Visitado em 02 de outubro de 2012.
  6. JPL HORIZONTES (em inglês). Visitado em 02 de outubro de 2012.
  7. "Um SOHO e Sungrazing Comet FAQ" (em inglês). Visitado em 02 de outubro de 2012.
  8. Thomas Rutherford, A system of natural philosophy: being a course of lectures in Mechanics, Optics, Hydrostatics, and Astronomy, Volume 2 (1748), 365. Os cometas parecem descrever elipses bastante excêntricas com o Sol ocupando um dos focos, p.956 [google books]