Hydrocharitaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaHydrocharitaceae
Hydrocharis morsus-ranae

Hydrocharis morsus-ranae
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Alismatales
Família: Hydrocharitaceae
Jussieu
Géneros
Ver texto.
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Hydrocharitaceae

Hydrocharitaceae é uma família botânica pertencente à classe Alismatales, formada por 18 gêneros e 140 espécies. São plantas aquáticas e geralmente são ervas. Possuem folhas flutuantes ou aéreas. Flores bissexuais ou unissexuais com perianto diferenciado em cálice e corola, com pétalas geralmente brancas e com mecanismos de polinização.

Descrição[editar | editar código-fonte]

São ervas aquáticas, submersas ou flutuantes, a maioria vivendo em água doce e poucas marinhas. Suas folhas basais ou caulinares, sésseis, com flores ou inflorescências geralmente protegidas por brácteas espatáceas, geralmente diclinas, simetria radial, isoladas, perianto de 2 verticilos, estames de 3 ou mais, flores femininas com um único ovário sendo unicarpelar, unilocular. Planta com capacidade de resistir por longos períodos de seca. Fruto carnoso, sendo baga ou cápsula de deiscência valvar ou irregular.

Distribuição Geográfica[editar | editar código-fonte]

Esta família esta distribuída no Norte, Nordeste, Centro-oeste, Sudeste, Sul, de origem nativa, não sendo endêmica do Brasil. Gêneros que ocorrem no Brasil: Apalanthe Planch., Egeria Planch. , Elodea Michx., Halophila Thouars, Hydrocharis L., Limnobium Rich., Najas L., Ottelia Pers., Stratiotes L. De acordo com a hierarquia taxonômica da flora em angiospermas, o nome da família foi aceito, onde está correto por via da conservação.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

A reprodução é dada de forma ampla, podendo ser feita por estolões submersos ou flutuantes, aumentando rapidamente o número inicial das plantas. Em alguns gêneros a polinização ocorre por insetos, que visitam as flores em busca de néctar, em outros gêneros as anteras das flores com estames podem explodir e liberar os grãos de pólen, algumas vezes as próprias flores se desprendendo e indo em direção ao estigma das flores carpeladas.No gênero Hydrilla o pólen é levado pelo vento ou pela água. A reprodução por fragmentação de rizomas é muito frequente.

História e importância econômica[editar | editar código-fonte]

A família foi introduzida na Europa no século XIX, com importância econômica devido ao seu uso ornamental, que muitos gêneros são utilizadas com plantas de aquário e outros gêneros como ervas daninhas podendo interferir na economia.

Gêneros[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Bove, C.P. 2013. Hydrocharitaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB131)

Aylthon Brandão Joly. Botânica, Introdução à taxonomia vegetal, ano 2002.

Judd et. al. Sistemática Vegetal, Um enfoque filogenético, 3 ed. pp 254 – 256.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hydrocharitaceae
Wikispecies-logo.svg
A Wikispecies possui a família: Hydrocharitaceae
Ícone de esboço Este artigo sobre monocotiledóneas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.