João Frederico de Württemberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João Frederico de Württemberg
Duque de Württemberg
Duque de Württemberg
Período 29 de Janeiro de 1608 - 18 de Julho de 1628
Predecessor Frederico I, Duque de Württemberg
Sucessor Everardo III de Württemberg
Cônjuge Bárbara Sofia de Brandemburgo
Descendência
Henriqueta de Württemberg-Estugarda
Frederico de Württemberg-Estugarda
Antónia de Württemberg-Estugarda
Everardo III de Württemberg
Frederico de Württemberg-Neuenstadt
Ulrico de Württemberg-Neuenbürg
Ana Joana de Württemberg-Estugarda
Sibila de Württemberg-Estugarda
Eberta de Württemberg-Estugarda
Pai Frederico I, Duque de Württemberg
Mãe Sibila de Anhalt
Nascimento 5 de Maio de 1582
Montbéliard, Alemanha (actual França)
Morte 18 de julho de 1628 (46 anos)
Heidenheim, Alemanha

João Frederico de Württemberg (5 de maio de 1582 - 18 de julho de 1628) foi o sétimo duque de Württemberg entre 4 de fevereiro de 1608 e a sua morte a caminho de Heidenheim.

Biografia[editar | editar código-fonte]

João Frederico.

O duque João Frederico de Württemberg era o filho mais velho do duque Frederico I e da sua esposa, a princesa Sibila de Anhalt. Nasceu no Castelo de Mömpelgard que abandonou aos quatro anos de idade para se mudar para a sua nova residência em Estugarda.

João Frederico casou-se com a marquesa Bárbara Sofia de Brandemburgo, filha do príncipe-eleitor Joaquim Frederico de Brandemburgo. Para celebrar o seu casamento a 5 de Novembro de 1609, mandou renovar o Castelo de Urach, transformando a Sala Dourada num dos melhores exemplos ainda existentes de salas de banquete renascentistas na Alemanha.

João Frederico era um governante de boas intenções que gostava de manter a paz, mas mostrava também grandes fraquezas pessoais e estava muitas vezes pouco preparado para lidar com os desafios da sua época. Apesar disso, restituiu a constituição (que tinha sido abolida pelo seu pai, o duque Frederico I, com a condição de que seriam introduzidas mudanças que nunca aconteceram). Também voltou a restituir o poder dos conselhos do duque Luís, que também tinham sido abolidos por Frederico I. A sua acção mais importante foi a condenação do poderoso chanceler Matthäus Enzlin à prisão numa fortaleza para o resto da vida por desfalque e extorsão, sujeitando-o depois a um julgamento vergonhoso, acusando-o de alta traição pela qual acabaria por ser executado no mercado de Urach em 1613. No entanto, conseguiu poucas melhoras no estado da casa ducal. Na verdade, o ducado ainda ficou mais endividado, o que levou a discussões furiosas dentro da família e até entre os criados e, eventualmente, levou a problemas com a casa da moeda.

João Frederico continuou as longas negociações iniciadas pelo seu pai com outros príncipes evangélicos que resultaram em conversações em Auhausen, perto de Nördlingen em Maio de 1608 e à posterior assinatura da União de Auhausen. Em 1621, João Frederico mudou-se com um exército unionista para a região do Palatinado, apesar de essa mesma aliança se ter desfeito nesse mesmo ano, não tendo sobrado quase nada para demonstrar os seus esforços.

O duque João Frederico continuou a jurar fidelidade à união. Na batalha de Wimpfen (26 de Abril de 1622), o marquês Jorge Frederico de Baden-Durlach foi derrotado pelo marechal Tilly e o irmão mais novo do duque morreu na batalha. Apesar do acordo de neutralidade, os vencedores da batalha saquearam as zonas noroeste do ducado e nos anos que se seguiram, as mesmas sofreram constantes ataques e ajustes.

A 28 de Maio de 1617, João Frederico chegou a acordo com vários dos seus irmãos. O seu irmão Luís Frederico recebeu a corte de Mömpelgard que ainda não estava completamente separada do ducado de Württemberg, o irmão seguinte, o duque Júlio Frederico, herdou a soberania de Brenz e Weiltingen que tinha sido adquirida recentemente e levou à criação de dois novos ramos no ducado: a linha mais jovem de Württemberg-Mömpelgard, que foi extinta em 1723, e Württemberg-Weiltingen, que foi extinta em 1792. Os seus restantes irmãos, Frederico Aquiles e Magnus, herdaram os castelos de Neuenstadt and Neuenbürg respectivamente. Uma vez que ambos os irmãos morreram solteiros, os seus territórios voltaram para a linha principal do ducado.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Do seu casamento com a marquesa Bárbara Sofia de Brandemburgo nasceram os seguintes filhos:

  1. Henriqueta de Württemberg-Estugarda (12 de dezembro de 1610 - 18 de fevereiro de 1623), morreu aos 12 anos de idade.
  2. Frederico de Württemberg-Estugarda (15 de março de 1612 - 12 de junho de 1612), morreu aos três meses de idade.
  3. Antónia de Württemberg-Estugarda (24 de março de 1613 - 1 de outubro de 1679), nunca se casou nem teve filhos.
  4. Everardo III de Württemberg (16 de dezembro de 1614 - 2 de julho de 1674), casado primeiro com Ana Catarina de Salm-Kyrburg; com descendência. Casado depois com a condessa Maria Doroteia Sofia de Oettingen; com descendência.
  5. Frederico de Württemberg-Neuenstadt (19 de dezembro de 161524 de março de 1682), casado com a duquesa Clara Augusta de Brunswick-Wolfenbüttel; com descendência.
  6. Ulrico de Württemberg-Neuenbürg (15 de maio de 1617 - 5 de dezembro de 1671), casado primeiro com a condessa Sofia Doroteia de ​​Solms-Sonnewalde; com descendência. Casado depois com Isabel d' Arenberg; com descendência.
  7. Ana Joana de Württemberg-Estugarda (13 de março de 1619 - 5 de março de 1679), nunca se casou nem teve filhos.
  8. Sibila de Württemberg-Estugarda (4 de dezembro de 1620 - 21 de maio de 1707), casada com o duque Leopoldo Frederico de Württemberg-Montbéliard; sem descendência.
  9. Eberta de Württemberg-Estugarda (4 de setembro de 1623 - 9 de janeiro de 1624), morreu aos quatro meses de idade.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de João Frederico de Württemberg em três gerações[1]
João Frederico de Württemberg Pai:
Frederico I, Duque de Württemberg
Avô paterno:
Jorge I de Württemberg-Mömpelgard
Bisavô paterno:
Henrique de Württemberg
Bisavó paterna:
Eva de Salm
Avó paterna:
Bárbara de Hesse
Bisavô paterno:
Filipe I de Hesse
Bisavó paterna:
Cristina da Saxónia
Mãe:
Sibila de Anhalt
Avô materno:
Joaquim Ernesto de Anhalt
Bisavô materno:
João V de Anhalt-Zerbst
Bisavó materna:
Margarida de Brandemburgo
Avó materna:
Inês de Barby-Mühlingen
Bisavô materno:
Wolfgang I de Barby-Mühlingen
Bisavó materna:
Inês de Mansfeld

Referências

  1. The Peerage, consultado a 13 de Julho de 2012
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre João Frederico de Württemberg