Jorge Loredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo é sobre uma pessoa que morreu recentemente.
Algumas informações relativas às circunstâncias da morte podem mudar a qualquer instante.

Nota: A Wikipédia não é um jornal, se pretende elaborar um resumo das notícias recentes relacionadas a esse evento utilize o Wikinotícias que é a Wiki adequada a essa função.
Editado pela última vez em 28 de março de 2015.

Jorge Loredo
Nome completo Jorge Rodrigues Loredo
Nascimento 7 de maio de 1925
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade  brasileiro
Morte 26 de março de 2015 (89 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Advogado, Ator e Humorista
IMDb: (inglês)

Jorge Rodrigues Loredo (Rio de Janeiro, 7 de maio de 1925 - Rio de Janeiro, 26 de março de 2015)[1] foi um ator e humorista brasileiro, mais conhecido por seu personagem Zé Bonitinho. Paralelamente, exerceu a profissão de advogado, especialista em Direito Previdenciário e do Trabalho. Era irmão do também ator João Loredo também falecido.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Luiza Rodrigues Loredo e do comerciante Etelvino Ignacio Loredo, Jorge foi criado no subúrbio de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Aos 12 anos foi diagnosticado com osteomielite na perna esquerda.[2] A dor constante, só curada nos anos 70, fez de Loredo um garoto introvertido e cabisbaixo. Aos 20 anos, devido a uma tuberculose, foi internado num sanatório. O que parecia ser mais uma tragédia foi, ao contrário, sua salvação. Incentivado pelos médicos, participou de um grupo teatral no hospital e descobriu sua vocação de ator.[3]

Após receber alta, um teste vocacional identificou tendência para "atividades exibicionistas". Loredo procurou uma escola de teatro em busca de papéis "sérios". A contragosto, sua primeira audição foi para representar o monólogo cômico Como Pedir uma Moça em Casamento. Aprovado, adotou o humorismo como profissão.[3] Foi quando surgiram personagens clássicos como o mendigo filósofo que tratava a todos os que lhe davam esmolas de "meu nobre colega", na Praça da Alegria, no final dos anos 1950.[4] Para criar o Zé Bonitinho, Loredo se inspirou em uma amigo da adolescência, que se julgava conquistador e, munido de um pente, sempre se penteava. "“Evidentemente, exagerei nos óculos, no pente", contou numa entrevista. Inicalmente, Loredo deu ao personagem o nome de de "Bárbaro", mas o rebatizou ao se deparar com alguém que tinha um apelido que seria mais adequado à sua criação: “Eu descobri Zé Bonitinho ao ver um garçom numa churrascaria em que eu estava reclamando da comida. O garçom disse que ia chamar o cozinheiro que era muito metido a bobo e ele disse Zé Bonitinho, vem cá. Quando o cozinheiro chegou, era um cara horrivelmente feio. Comecei a rir e surgiu o apelido de Zé Bonitinho” [5]

Morte[editar | editar código-fonte]

Faleceu aos 89 anos em 26 de março de 2015, após ter sido internado no Hospital São Lucas, no Rio de Janeiro.[6]

Loredo estava internado no hospital desde o dia 3 de fevereiro e a partir do dia 13 foi mantido na Unidade Cardio Intensiva. Teve uma longa luta contra uma doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e um enfisema pulmonar. A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos. O corpo do humorista foi cremado no dia 27 de março, no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro.[7]

Apesar da idade, até 2013 o humorista ainda continuava atuando e se comunicando com seus fãs através das redes sociais, mantendo uma agenda de shows.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]