O Palhaço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Palhaço
Pôster Promocional
 Brasil
2011 • cor • 90 min 
Direção Selton Mello
Produção Vania Catani
Bananeira Filmes
Roteiro Selton Mello
Marcelo Vindicatto
Elenco Selton Mello
Paulo José
Larissa Manoela
Tonico Pereira
Giselle Mota
Fabiana Karla
Gênero Comédia,[1] drama
Idioma Português
Música George Saldanha
Luiz Adelmo
Paulo Gama
Direção de arte Cláudio Amaral Peixoto
Figurino Kika Lopes
Cinematografia Adrian Teijido
Edição Selton Mello
Marília Moraes
Estúdio Globo Filmes
Distribuição Imagem Filmes
Lançamento Brasil 28 de outubro de 2011
República da China 28 de setembro de 2012
Orçamento R$ 5 milhões[2]
Receita R$ 13.544.617[2]
Página no IMDb (em inglês)

O Palhaço é um premiado filme brasileiro de 2011 dirigido, co-escrito e estrelado por Selton Mello. É o segundo filme longa-metragem dirigido por Mello, o anterior foi Feliz Natal (2008).[3] O filme foi escolhido entre 15 longas brasileiros, para tentar uma vaga na categoria Melhor filme estrangeiro na 85º Edição do maior prêmio do cinema mundial, que seria entregue no dia 24 de fevereiro de 2013,[4] porém o filme não foi escolhido entre os 5 para disputar o prêmio em Los Angeles perdendo para filmes da Áustria, Canadá, Chile, Dinamarca, Islândia, Noruega, Romênia e Suíça.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O Palhaço conta a história vivida pelo palhaço Benjamin (Selton Mello) e seu pai Valdemar (Paulo José) num circo mambembe durante os anos 70.[3] Benjamin, então, decide viver como um funcionário comum e isto afeta todos ao seu redor e ele próprio.[3] Posteriormente, triste, cai na real e vê que ser palhaço é a única coisa que pode fazer e que faz as pessoas rirem espontaneamente.[3]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Selton Mello ... Benjamin / Palhaço Pangaré
  • Paulo José ... Valdemar / Palhaço Puro Sangue
  • Larissa Manoela ... Guilhermina
  • Giselle Mota ... Lola
  • Teuda Bara ... Dona Zaira
  • Álamo Facó ... João Lorota
  • Cadu Fávero ... Tony Lo Bianco
  • Erom Cordeiro ... Robson Félix
  • Hossen Minussi ... Chico Lorota
  • Maira Chasseroux ... Lara Lane
  • Thogun ... Gordini
  • Michelle Martins ... Glória
  • Bruna Chiaradia ... Justine
  • Renato Macedo ... Borrachinha
  • Tony ... Meio-Quilo (Tony Tonelada)
  • Pritty Borges ... Ana
  • Fabiana Karla ... Tonha
  • Jorge Loredo ... Nei
  • Jackson Antunes ... Juca Bigode
  • Moacyr Franco ... Delegado Justo
  • Tonico Pereira ... Beto - Deto Papagaio
  • Ferrugem ... Atendente da Prefeitura
  • Danton Mello ... Aldo
  • Maria Manoella ... Garçonete do bar do Tim
  • Emílio Orciollo Netto ... O Homem da Bicicleta
  • Martha Meola ... Nanci
  • Phil Miler ... Prefeito Romualdo
  • Ciço Caseira ... Vendedor da loja
  • Flávio Pardal ... Bombeiro Augusto
  • Thiago Falango ... Patrick
  • Yakara Piotto ... Joyce
  • Seu Hudi ... Jurandir
  • Hudson Rocha ... Prefeito Jocélio
  • Alessandra Brantes ... Vanda
  • Nilton Castro ... Dono do bar do Tim
  • João Marcelo ... Prefeito Silas
  • Fernando Reis ... Mulher do Prefeito Silas
  • Farinha ... Homem humilde
  • Raoni Seixas ... Garoto que flerta com Lola
  • Dalton Mello ... Homem no ponto de ônibus
  • Alex Sander ... Assistente do delegado

Produção[editar | editar código-fonte]

O diretor e ator Selton Mello disse que a ideia de O Palhaço surgiu a partir de uma crise existencial que viveu em 2009, quando estava insatisfeito como ator, e deu origem a uma trama sobre rito de passagem. [5] Mello mostrou o roteiro, que foi escrito por ele e Marcelo Vindicatto, para os atores Wagner Moura e Rodrigo Santoro oferecendo-lhes o papel do Palhaço Pangaré, mas a agenda de ambos não permitiu que aceitassem o convite. [6] Diante do impasse, Mello acabou optando por interpretar o protagonista e dirigir o filme ao mesmo tempo.

As filmagens de O Palhaço foram realizadas nos meses de março e abril de 2010, na cidade de Paulínia, São Paulo, e algumas cenas na cidade de Artur Nogueira, também de São Paulo e de Conceição do Ibitipoca, Minas Gerais. Mello afirmou em uma entrevista que o filme é "uma mistura de Oscarito, Didi Mocó e Bye Bye Brasil". [7]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme foi lançado em 28 de setembro de 2011 em 200 cinemas em todo o Brasil.[3] Nos três primeiros dias de cartaz obteve arrecadação de R$ 2 milhões e na terceira semana atingiu a marca de 1 milhão de espectadores.[8]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicado Resultado
2011 Festival de Cinema de Paulínia[9] Melhor Ator Coadjuvante Moacyr Franco Venceu
Melhor Figurino Kika Lopes Venceu
Melhor Direção Selton Mello Venceu
Melhor Roteiro Selton Mello e Marcelo Vindicatto Venceu
2012 Troféu APCA Melhor Diretor Selton Mello Venceu
Prêmio ABC de Cinematografia Melhor Direção de Arte Cláudio Amaral Peixoto Venceu
Melhor Fotografia Adrian Teijido Venceu
Melhor Edição Selton Mello e Marília Moraes Venceu
Melhor Som George Saldanha, Luiz Adelmo e Paulo Gama Venceu
Grande Prêmio Brasileiro de Cinema[10] Melhor Filme Selton Mello Venceu
Melhor Longa-Metragem de Ficção Venceu
Melhor Ator Venceu
Melhor Direção Venceu
Melhor Atriz Coadjuvante Fabiana Karla Indicado
Melhor Ator Coadjuvante Paulo José Venceu
Melhor Direção de Fotografia Adrian Teijido Venceu
Melhor Direção de Arte Cláudio Amaral Peixoto Venceu
Melhor Figurino Kika Lopes Venceu
Melhor Maquiagem Marlene Moura e Rubens Libório Venceu
Melhor Roteiro Original Selton Mello e Marcelo Vindicatto Venceu
Melhor Montagem de Ficção Selton Mello e Marília Moraes Venceu
Melhor Som George Saldanha, Luiz Adelmo e Paulo Gama Indicado
Melhor Trilha Sonora Original Plínio Profeta Venceu
Prêmio Contigo Cinema Melhor Filme Selton Mello Venceu
Melhor Ator Indicado
Melhor Ator Coadjuvante Paulo José Venceu
Melhor Diretor Selton Mello Venceu
Tiburon International Film Festival[11] Melhor Fotografia Adrian Teijido Venceu
Chicago International Festival Melhor Diretor Revelação Selton Mello Indicado

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]