Wagner Moura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Wagner Moura
Wagner Moura em 2012.
Nome completo Wagner Maniçoba de Moura
Nascimento 27 de junho de 1976 (38 anos)
Salvador, BA
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Ator (1996-presente)
Cônjuge Sandra Delgado
Outros prêmios
Cine Ceará
As Três Marias (2002) - Melhor Ator
Grande Prêmio Cinema Brasil
Tropa de Elite (2008) - Melhor Ator
Festival do Rio
Vip's (2010)
Prêmio Tudo de Bom
Paraíso Tropical (2007) - Melhor Ator
Prêmio Qualidade Brasil
Paraíso Tropical (2007) - Melhor Ator
Prêmio Quem
Paraíso Tropical (2007) - Melhor Ator
Prêmio Extra de Televisão
Paraíso Tropical (2007) - Melhor Ator
Melhores do Ano
Paraíso Tropical (2007) - Melhor Ator
Prêmio Faz Diferença
Paraíso Tropical (2008) - Melhor Ator
Troféu APCA
Paraíso Tropical (2008) - Melhor Ator
Troféu Imprensa
Paraíso Tropical (2008) - Melhor Ator
Troféu Internet
Paraíso Tropical (2008) - Melhor Ator
Prêmio Contigo
Paraíso Tropical (2008) - Melhor Ator
Prêmio Contigo
Paraíso Tropical (2008) - Melhor Par
IMDb: (inglês)

Wagner Maniçoba de Moura, mais conhecido como Wagner Moura (Salvador, 27 de junho de 1976) é um premiado ator brasileiro.

Foi o primeiro[carece de fontes?] ator oriundo da Região Nordeste a fazer um papel de destaque[carece de fontes?] na indústria cinematográfica de Los Angeles, no longa metragem Elysium, contracenando com Matt Damon e Jodie Foster.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Salvador, mas foi criado em Rodelas. Essa época de sua vida foi fundamental, a infância foi muito ligada a natureza, ao local onde cresceu.[1]

Como José Moura, seu pai, era militar, a família, constituída ainda da mãe, Alderiva, e da irmã mais nova Lediane habituou-se a mudar de cidade e até mesmo de estado, indo para o Rio de Janeiro certa vez.

Sua relação com o teatro se deu graças a uma menina esquisita como ele para a maioria dos colegas da escola. Iniciou Teatro no Colégio Mendel no grupo formado pela professora Cristina Rodrigues, chamado Grupo Pasmem. Na Casa Via Magia passaria a estabelecer maior relação com a carreira que não tinha pretensão de seguir na época, tomando gosto pelo jornalismo, tendo se formado na profissão na Universidade Federal da Bahia.

Investiu na carreira de ator quando seguiu com a peça A Máquina para o Rio de Janeiro junto com seus amigos Lázaro Ramos e Vladimir Brichta.

No cinema começou com os curtas Pop Killer, de Victor Mascarenhas, e Rádio Gogó, de José Araripe Jr. Seu primeiro longa foi Sabor da Paixão (Woman on Top), da venezuelana Fina Torres, no qual fazia uma pequena participação.

Com a abertura do cinema brasileiro para novas caras foi possível marcar presença em várias fitas nacionais, tais como Abril Despedaçado, de Walter Salles; As Três Marias, de Aluizio Abranches; Deus é Brasileiro, de Cacá Diegues; Nina, de Heitor Dhalia; O Homem do Ano, de José Henrique Fonseca; O Caminho das Nuvens, de Vicente Amorim.

Em Recife filmava Deus é Brasileiro e lia o livro de Dráuzio Varella quando ficou sabendo dos testes para o filme Carandiru. Pediu para o encarregado do making of lhe ajudar a gravar uma fita que seria enviada para a produção, a qual ficou muito escura, e só possibilitava ouvir o ator lendo trechos do livro. Tempos depois Hector Babenco o chamaria para testes, que o fariam integrar o elenco como o presidiário, traficante e viciado em drogas Zico.

Partiu para a televisão a convite de Antônio Fagundes que o chamou para a retomada do seriado Carga Pesada, no qual fez Pedrinho, o filho de Bino (Stênio Garcia). Em seguida veio o seriado Sexo Frágil, peça que após virar quadro do Fantástico seguia a trilha para substituir Os Normais nas noites de sexta-feira. Com cerca de vinte episódios, dirigido por João Falcão, criado por Luís Fernando Veríssimo e adaptado por Guel Arraes, teve apenas a primeira temporada lançada em DVD.

A peça Dilúvio em Tempos de Seca ficou em cartaz no Rio de Janeiro, São Paulo e terminou sua temporada no Festival de Teatro de Curitiba no teatro Guairão para um público de mais de 4000 pessoas nos dois dias em que se apresentou. Com seu término o ator ficaria voltado para a televisão e o cinema. Texto de Marcelo Pedreira e direção de Aderbal Freire Filho, tinha Wagner como um escritor que utilizava uma modelo decadente, a atriz Giulia Gam, como musa inspiradora para um livro de amor, porém o casal entre tentativas de entendimento tinha ainda a presença da solidão.

Estreou em novelas no horário das sete com A Lua me Disse de Miguel Falabella, protagonizando o galã Gustavo, ao lado da vilã interpretado pela atriz Natália Lage de realidade contrastante com os demais personagens por ele interpretados até aí. Emendou em seguida à novela a minissérie JK, em que fazia o personagem-título quando jovem.

Na televisão como no cinema fez várias participações, tendo estado em episódio de A Grande Família, do quadro "Fazendo História", do programa Cena Aberta na adaptação do livro de Clarice Lispector, A Hora da Estrela, no especial de final de ano Programa Novo e no quadro "Sitcom.br".

Casado com a jornalista e fotógrafa Sandra Delgado, têm três filhos: Bem, Salvador e José.[2]

Interpretando o vilão da novela das oito, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, Paraíso Tropical e com a série de polêmicas do filme Tropa de Elite, e de sua atuação tanto como o empresário Olavo Novaes como com o policial do BOPE, Capitão Nascimento, tornou-se popular nos quatro cantos do país, reconhecido imensamente por público e crítica como um dos grandes nomes da sua geração de atores e escolhido pela RG Vogue o Homem do Ano.

Estreou em 21 de junho no Teatro FAAP a peça Hamlet, de William Shakespeare, que, nas palavras do ator, era um sonho antigo. Tendo comprado uma tradução muito ruim numa feira de livros teria ficado encantado com a história, que não imaginava poder ser montada por sua grandeza. Depois de muito tempo sem pisar nos palcos, procurando o meio de retomar sua relação com o teatro convenceu-se de que Hamlet, enquanto peça, tinha sido escrita para ser feita, daí resolveu atuar e produzir, juntamente com o amigo Sérgio Martins, a mesma com elenco composto pelos atores Tonico Pereira, Felipe Koury, Caio Junqueira, Fábio Lago, os quais conheceu durante as filmagens de Tropa de Elite, Carla Ribas, Cláudio Mendes, Georgiana Góes, uma de suas primeiras amigas quando veio ao firmar-se no Rio e por quem tem grande admiração, Gillray Coutinho, e Marcelo Flores, dirigida por Aderbal Freire-Filho. Tendo o ator Claudio Mendes sido substítuido pelo ator Candido Damm.

O processo teatral gravado por sua mulher, Sandra, para a formulação do documentário Além Hamlet, teve alguns minutos exibidos no canal Multishow.

Está em mais três curtas: Desejo, Ópera do Mallandro e Blackout, premiado no Festival de Gramado; nos filmes Ó Paí Ó, Saneamento Básico, o Filme, A Máquina e Romance que teve o lançamento adiado várias vezes, tendo enfim estreado no Festival do Rio.

O Destino de Miguel, dublagem do filme Shakespeare Apaixonado, começou como uma brincadeira entre amigos e acabou ganhando notoriedade tendo se popularizado na internet, o que ocasionou uma segunda versão, O Retorno de Miguel.

A retomada da banda que tinha em 1992, Sua Mãe, deu-se em 2008, se apresentando no programa da Televisão a cabo Circo do Edgard e no Altas Horas, com a gravação do cd demo The Very Best of the Greatest Hits of Sua Mãe - demo vol. 1, uma página no MySpace, e alguns shows. Ao lado de Gabriel (arranjos, guitarra e vocal), Leco (bateria), Serjão Brito (baixo), Ede Marcus (guitarra base e vocal), Tangre Paranhos (teclados e vocal) e Claudinho David (violão, ritmo e vocal), todos amigos de longa data e conhecidos dos tempos de faculdade, Wagner é o vocalista. A banda estreou em 2009 um site no Portal MTV e em maio de 2010 lançou o primeiro cd da banda, utilizando-se do mês do dia das mães para relacionar o mesmo, na tentativa de atingir maior vendagem. Em maio de 2008, Wagner Moura publicou uma carta aberta mostrando indignação com o programa Pânico na TV.[3] [4] [5] [6] [7] [8] [9]

Notadamente assediado, recebe proposta para assinar contrato com emissoras de televisão, não se responsabilizando por preferir assinar apenas contratos por trabalhos que lhe interessem.[10] Depois de dez anos morando no Rio de Janeiro, muito por causa do trabalho, começou a desenvolver o que era apenas uma pretensão, voltar a morar em sua terra natal com a família. Wagner Moura é membro do Movimento Humanos Direitos.[11]

Em 2012 foi o vocalista convidado para o MTV ao vivo Tributo à Legião Urbana realizado no Espaço das Américas (SP) e transmitido ao vivo pela própria MTV. Wagner Moura não escondia a satisfação, pois o mesmo afirmou em várias entrevistas ser grande fã da banda.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Titulo Papel Notas
2003 Sexo Frágil Edu / Magali
Fazendo História Aldieres Participação
Cena Aberta Olímpico de Jesus Episódio: A Hora da Estrela
Carga Pesada Pedrinho Part. em temporada
2004 A Grande Família Participação
Programa Novo Magali Especial de Fim de Ano
2005 A Lua Me Disse Gustavo Bogari
2006 Sitcom.br Participação
JK Juscelino Kubitschek Primeira fase
2007 Paraíso Tropical Olavo Novaes
2009 Som & Fúria Ele mesmo Participação
Casseta & Planeta, Urgente! Ele Mesmo Participação
2013 A Menina Sem Qualidades Pai de Alex Participação
Cinema
Ano Filme Papel Notas
1998 Pop Killer Curta-metragem
1999 Rádio Gogó Replay
2000 Sabor da Paixão Rafi
2001 Abril Despedaçado Matheus
2002 As Três Marias Jesuíno Cruz
2003 O Caminho das Nuvens Romão
O Homem do Ano Suel
Carandiru Zico
Deus É Brasileiro Taoca
2004 Nina Cego Participação
2005 Cidade Baixa Naldinho
Desejo Atanásio José Curta-metragem
2006 A Máquina Apresentador de TV
2007 Tropa de Elite Capitão Nascimento
Ópera do Mallandro Professor Curta-metragem
Saneamento Básico, o Filme Joaquim
Ó Paí, Ó Boca
2008 Blackout Marcelo Curta-metragem
Romance Pedro
2009 Mataram Irmã Dorothy Narrador Documentário
2010 Tropa de Elite 2 Coronel Nascimento
VIPs Marcelo Nascimento
2011 O Homem do Futuro Cientista Zero
2013 A Busca Theo
Serra Pelada
Elysium
2014 Praia do Futuro Donato [12]
Teatro
Ano Peça Papel Notas
1996 A Casa de Eros
Cuida bem de mim
1999 Abismo de rosas
2000 A Máquina Antônio Papel Principal
2002 Os Solitários
2005 O que diz Molero
2008 Hamlet[13] Hamlet Papel Principal

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Cinema
Ano Categoria Festival Trabalho Resultado
2002 Melhor Ator Cine Ceará As Três Marias Venceu
2008 Melhor Ator Grande Prêmio Cinema Brasil Tropa de Elite Venceu
2010 Melhor Ator Festival do Rio VIPs Venceu
Televisão
Ano Categoria Festival Trabalho Resultado
2007 Melhor Ator Prêmio Tudo de Bom - jornal O DIA Paraíso Tropical Venceu
2007 Melhor Ator Prêmio Qualidade Brasil Paraíso Tropical Venceu
2007 Melhor Ator Prêmio Quem Paraíso Tropical Venceu
2007 Melhor Ator Prêmio Extra de Televisão - jornal EXTRA Paraíso Tropical Venceu
2007 Melhor Ator Melhores do Ano Paraíso Tropical Venceu
2008 Revista da TV Prêmio Faz Diferença - jornal O GLOBO Paraíso Tropical Venceu
2008 Televisão: Melhor Ator Troféu APCA Paraíso Tropical Venceu
2008 Melhor Ator Troféu Imprensa Paraíso Tropical Venceu
2008 Melhor Ator Troféu Internet - SBT Paraíso Tropical Venceu
2008 Melhor Ator Prêmio Contigo Paraíso Tropical Venceu
2008 Melhor Par Romântico Prêmio Contigo Paraíso Tropical Venceu

Referências

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Wagner Moura