Caio Junqueira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde agosto de 2010) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Caio Junqueira
Nome completo Caio de Lima Torres Junqueira
Outros nomes Caio Junqueira
Nascimento 20 de novembro de 1976 (37 anos)
Rio de Janeiro, RJ
 Brasil
Ocupação ator
IMDb: (inglês)

Caio de Lima Torres Junqueira (Rio de Janeiro, 20 de novembro de 1976) é um ator brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do ator Fábio Junqueira e irmão do ator Jonas Torres, encenou sua primeira peça aos quatro anos de idade, no curso ministrado por seu pai. Em 1985, aos nove anos de idade, Caio estreava na TV Manchete ao lado de grandes nomes como Diogo Vilela e Zezé Polessa no programa humorístico “Tamanho Família”.

Logo, foi para a Rede Globo, para participar, ao lado do meio-irmão Jonas Torres, da série Armação Ilimitada. Desde então, formou um extenso currículo na TV, nos palcos e, sobretudo, no cinema.

Também na Globo, fez Desejo, Barriga de Aluguel, A Viagem, Engraçadinha... Seus Amores e Seus Pecados, Malhação, Hilda Furacão, Chiquinha Gonzaga, Aquarela do Brasil, Um Anjo Caiu do Céu, O Quinto dos Infernos, O Clone e Um Só Coração. Participou também de episódios em seriados como A Vida Como Ela É, Brava Gente e Sexo Frágil.

Em 2004, Caio migrou para a Record onde integrou o elenco do ‘remake’ da novela A Escrava Isaura (2004). Após este trabalho, Caio deixou de receber convites para televisão e acabou migrando para o cinema, onde havia estreado, com sucesso, em 1996.

Em seu currículo, Caio Junqueira conta com cerca de 10 curtas-metragens e 15 longas, que incluem, entre outros, Zuzu Angel, Abril Despedaçado, Quase Nada, For All - O Trampolim da Vitória; e os indicados ao Oscar Central do Brasil (1998) e O Que É Isso, Companheiro? (1997). Nessa lista, ainda sobra espaço para o prêmio de ator revelação no Festival de Gramado de 1997, pelo filme Buena Sorte (1996).

Mas, sem dúvida, o trabalho de maior expressão e projeção aconteceu com sua participação no filme Tropa de Elite, lançado em 2007, no qual interpretou o aspirante Neto Gouveia - um dos personagens centrais do filme.

O filme, que criou grande polêmica e freqüentou a mídia mesmo antes de sua estréia, trouxe Caio de volta à TV. Em 2007, o ator fez uma participação especial na novela Paraíso Tropical e o personagem principal do programa Linha Direta Justiça, interpretando o Cabo Anselmo (ambos na Globo) . Em seguida foi escalado para a novela Desejo Proibido, onde viveu o engenheiro Gaspar.

Em 2008, Caio Junqueira sobe aos palcos, ao lado de Wagner Moura e grande elenco, vivendo Horácio em uma nova montagem da peça Hamlet, de William Shakespeare.

Também em 2008, o ator inicia as gravações da série de TV A Lei e o Crime, que foi ao ar no primeiro semestre de 2009.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Papel Notas
1985 Tamanho Família Apinajé
1990 Desejo Quindinho
1990 Barriga de Aluguel Tatau
1992 Você Decide Carlinhos
1994 Confissões de Adolescente Kill (Zé Roberto)
1994 A Viagem Pedro Bala
1995 Engraçadinha Leleco
1997 Malhação Flávio
1998 Malhação Puruca
1998 Hilda Furacão Demétrio
1999 Chiquinha Gonzaga João Gualberto Gonzaga do Amaral
2000 Aquarela do Brasil Paulo Participação Especial
2000 Brava Gente Adroaldo
2001 Um Anjo Caiu do Céu Adolfinho
2001 O Clone Pedrinho Participação Especial
2002 O Quinto dos Infernos Diogo
2003 Sexo Frágil Ricardinha
2004 A Escrava Isaura Geraldo Villela
2004 Um Só Coração Oswald de Andrade Filho (Nonê) Participação Especial
2007 Paraíso Tropical Romeu
2008 Desejo Proibido Dr. Gaspar
2009 A Lei e o Crime Homero Dias
2010 Ribeirão do Tempo João Carlos Pelago (Joca) Protagonista
2013 José do Egito Simeão
2014 Milagres de Jesus Simão (Pedro)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 2005 - "Os Justos" de Albert Camus
  • 2008 - "Hamlet" de Shakespeare. *Direção: Aderbal Freire-Filho

Referências

  1. a b c d e f adorocinema.com.br (Data desconhecida). Caio Junqueira. Página visitada em 08 de Maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]