Linha Direta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Linha Direta
Logotipo do programa.
Informação geral
Formato Programa jornalístico
Gênero crime/policial
Duração 60 min
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Apresentador(es) Domingos Meirelles
Hélio Costa
Marcelo Rezende
Tema de abertura instrumental
Exibição
Emissora de
televisão original
BrasilRede Globo
Formato de exibição SDTV (480i)
Transmissão original 1990;
1999 - 2007
Cronologia
Programas relacionados Yesterday
Today and Tomorrow
The Unsolved Mysteries

Linha Direta[1] [2] [3] foi um programa da Rede Globo, exibido nas noites de quinta-feira entre 1999 e 2007.[4] O programa dedicava-se a apresentar crimes que aconteceram pelo Brasil e cujos autores estariam foragidos da Justiça. Inicialmente era apresentado por Marcelo Rezende, até que em 2000 o jornalista abandona a Rede Globo e em 2002 vai para a RedeTV! para apresentar o Repórter Cidadão e o Linha Direta passa a ser apresentado por Domingos Meirelles. O último programa foi exibido no dia 6 de dezembro de 2007.

Uma primeira versão do programa já havia sido produzida em 1990, com a apresentação de Hélio Costa. Nesta versão, diferente da atual, eram reconstituídos crimes famosos, como o "Caso Pedrinho", com atores desconhecidos.

Estilo[editar | editar código-fonte]

O programa fazia uma simulação dos fatos, sendo que se houvesse mais de uma versão, ambas eram apresentadas. Normalmente havia a apresentação de dois casos - às vezes até três casos no mesmo programa - e, ao final do programa, poderia ocorrer o relato de algum foragido que foi preso graças à ajuda do programa, que fornecia telefone ou e-mail e garantia o anonimato do denunciante. Desde sua estreia, o Linha Direta, através das denúncias anônimas, colaborou para a prisão de, até certo momento, 431 foragidos da Justiça. As simulações eram feitas por atores profissionais, embora quase sempre desconhecidos.

Linha Direta contava com uma central telefônica disponível 24 horas por dia e, a partir de 2000, com uma página na Internet para receber denúncias de telespectadores, sempre com garantia de sigilo total. A exibição dos retratos dos procurados nas chamadas do Linha Direta foi o suficiente para que eles fossem localizados. A popularidade do programa era tal que no presídio Aníbal Bruno, em Recife, três bandidos presos graças às denúncias do programa foram apelidados de “Linha Direta 1, 2 e 3”. Alguns foragidos se entregaram à justiça ao saberem que os seus casos estavam sendo produzidos pelo programa. O objetivo era impedir o programa de ir ao ar, porque eles já estariam presos. Também era uma forma de evitar que os crimes se tornassem conhecidos em todo o Brasil. Exemplos desses casos são: Nelson Carpen, um estelionatário de Santa Catarina; e Omar Souto, pintor de Goiás acusado de abuso sexual de menores de idade. Em ambos os casos, os programas foram exibidos pela emissora para não incentivar esse tipo de manobra.

Em setembro de 2002, representantes do Centro Brasileiro de Defesa dos Direitos Humanos e de parentes de vítimas de crimes impunes entregaram à Rede Globo um abaixo-assinado solicitando a permanência do Linha Direta na programação da emissora. No documento, o programa é citado como de utilidade pública e de importância fundamental num país que não dispõe de um cadastro nacional de procurados.

Um ano depois, a Rede Globo recebeu na sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a medalha Tiradentes, pela iniciativa de produzir e veicular o Linha Direta. A maior comenda oferecida pelo poder legislativo do Rio foi entregue ao jornalista Domingos Meirelles, em uma cerimônia que contou com a presença de representantes de entidades de direitos humanos e parentes das vítimas dos crimes retratados pelo programa. Além da entrega da medalha, a Alerj publicou no Diário Oficial do Estado uma moção honrosa que citava nominalmente cada funcionário envolvido na produção do Linha Direta.

- Linha Direta ocupava dois prédios do Projac, onde fica a maior parte da produção da Rede Globo.

Deixou de ser exibido em 2007. A justificativa para tal, de acordo com a Central Globo de Comunicação, em mensagem deixada no site do programa, foi: "A respeito das manifestações de entidades ligadas aos Direitos Humanos pela continuidade do programa Linha Direta - por seu reconhecido interesse público -, informamos que a Rede Globo passou a adotar o sistema de temporadas. Mesmo com êxito e importância comprovados, os programas têm sua exibição suspensa, passando por uma reavaliação para nova exibição futura."

Muito foi especulado sobre a volta do programa à grade de programação da Globo, mas isso nunca aconteceu.

Equipe[editar | editar código-fonte]

Além da direção geral de Milton Abirached e apresentação de Domingos Meirelles, contava com Andre Schultz, Paulo Gheli, Pedro Carvana, André Felipe Binder, Adriano Coelho (diretores), Gustavo Vieira, Ângelo Tortelly (coordenação de jornalismo), Fábio Lau, Marcelo Fariade Barros, Wilson Aquino, Mônica Marques, Elayne Cirne (repórteres), Danielle Ferreira, Didier Dutra, Camila Machado de Assis, Camila Avancini (produção de jornalismo), Charles Peixoto, Teresa Frota, Gustavo Cascon, Ivan Sant’Anna, Adriana Avellar (roteiro), Flávio Araújo, Zé Dassilva; Maurício Yared (edição), Alexandre Ishikawa (direção de produção), Verônica Esteves (gerente de produção), Edon Oliveira (produção musical), Fred Rangel (direção de fotografia), Vitor Klein (efeitos especiais), José Artur Camacho (produção de arte), Mauro Heitor (computação gráfica), Vera Daflon, Andréia Hollanda (coordenação de produção), Aldo Picini, Oscar Francisco (assistência de direção), Denise Bernardes (figurinista), Rose Aragão (caracterização), Carlos Eduardo KK (cenografia).

Edições especiais[editar | editar código-fonte]

A última quinta-feira do mês era reservada às edições especiais, que poderiam ser de dois tipos:

Linha Direta - Justiça: apresentação da história e do desfecho de crimes e tragédias históricas, como por exemplo:

Linha Direta - Mistério: apresentação de casos que desafiam a compreensão e não foram encontradas explicações racionais:

Elenco[editar | editar código-fonte]

Hélio Costa apresentou a primeira versão do Linha Direta.

A Fera da Penha[editar | editar código-fonte]

  • Alice Borges - Neide Maya Lopes
  • Isabel Guéron - Nilza Coelho Araújo
  • Henrique Taxman - Saulo Gomes

As Cartas de Chico Xavier[editar | editar código-fonte]

Caso Antonio Belli[editar | editar código-fonte]

  • Janaína Carvalho - Margarete
  • Fernanda Lobo - Marisete
  • Alessandro Moussa - Investigador Luís
  • Eli Ortega - Antonio Belli
  • Cristiana Pompeo - Cristina

Caso Mengele[editar | editar código-fonte]

Caso Mula[editar | editar código-fonte]

  • Alessandro Moussa - Delegado da Polícia Federal
  • Bruna Pietronave - Vanessa
  • Renato Roney - Agente Federal

Crime das Irmãs Poni[editar | editar código-fonte]

Mansão de Saracuruna[editar | editar código-fonte]

  • Alessandro Moussa - German
  • Nanda Rocha - Bartira
  • Cristina Sano - Alessandra

O Bandido da Luz Vermelha[editar | editar código-fonte]

Zuzu Angel[editar | editar código-fonte]

O Caso Das Máscaras de Chumbo[editar | editar código-fonte]

Irmãos Naves[editar | editar código-fonte]

O Crime da Mala[editar | editar código-fonte]

O Roubo da Taça Jules Rimet[editar | editar código-fonte]

A Bomba do Riocentro[editar | editar código-fonte]

Gran Circus Norte-Americano[editar | editar código-fonte]

Edifício Joelma[editar | editar código-fonte]

  • Marília Passos - Volquimar doa Santos
  • Pedro Osorio - Chico Xavier
  • Guti Fraga -
  • Adalberto Nunes - Luiz "Luizão" Nunes
  • Monah Delacy - Lucinda dos Santos
  • Miwa Yanagizawa - Kazuyo Nabeta
  • Eliene Narducci - Valkíria
  • João Cunha - Paulo Ferreira de Camargo
  • Lorena da Silva - Parente de Paulo
  • Márcio Seixas - Delegado
  • Wendel Bendelack - Operário
  • Denise Sganzerla - Parente de Paulo
  • Isley Clare - Parente de Paulo
  • Fabiano Nougueira - Álvaro
  • Roberto Azzolinni - Operário

Césio 137[editar | editar código-fonte]

  • Marcelo Gonçalves - Devair
  • Rogério Barros - Odesson Alves Ferreira
  • Paulo Vespúcio - Ivo
  • Sarah Lavgine - Leide
  • Maria Clara David Guedes - Maria Gabriela
  • Felipe Abib - Catador
  • Renan Monteiro - Catador

Fera de Macabu[editar | editar código-fonte]

  • Giselle Delaia - Joaquina
  • Éder Dinan

Ana Lídia[editar | editar código-fonte]

  • Paulo Vilela - Alvaro Henrique Braga
  • Márcia Dias - Jornalista

Frei Tito[editar | editar código-fonte]

  • Guilherme Piva - Tito de Alencar Silva
  • Isio Ghelman - Xavier Plassat
  • João Cunha - Paulo Evaristo Ahns
  • Rafael Sardão - Alexandre Vannucci
  • Elder Gatelly
  • Jorge Neves
  • Roberto Azzolinni
  • Carlo Mossy - Sérgio Fleury
  • Leonardo Thierry
  • Guilherme Duarte
  • Felipe Cardoso

Operação Prato[editar | editar código-fonte]

  • Marcello Escorel - Coronel Uyrangê Hollanda
  • Otto Jr. - Ademar José Gevaerd
  • Murilo Elbas - Marco Antonio Pettit
  • Sílvio Ferrari - Hollanda Lima
  • Jean Fercondini
  • Tatynne Laura
  • Anderson Carvalho
  • André Falcão
  • Cláudio Cinti
  • Anna Márcia Mixo
  • Genilda Maria
  • Nilvan Santos
  • Cyrano Rosalém
  • Júlio Braga
  • Mário Mendes

Doca Street[editar | editar código-fonte]

  • Adriana Londoño - Angela Diniz
  • Alexandre Schumacher - Doca Street
  • Anderson Carvalho - Milton Villas Boas
  • Angelo Cavalliere - Ibrahim Sued
  • Bia Junqueira
  • Dayse Braga
  • Dico Pantaleão
  • Evelyn Raposo
  • Fábio Pillar
  • Gabrielle Lagrotta
  • Vera Papua

Bateau Mouche[editar | editar código-fonte]

O Castelinho da Rua Apa[editar | editar código-fonte]

Noiva/Danielle/Prisão Meimberg (Caso Empresário)[editar | editar código-fonte]

  • Rafael Telles - Vítima

Mulas do Tráfico/Ganancia e Morte[editar | editar código-fonte]

Circo/Inglesa[editar | editar código-fonte]

  • Fábio Florentino - Foquito

Cabo Anselmo[editar | editar código-fonte]

O Crime do Sacopã[editar | editar código-fonte]

Zé Arigo[editar | editar código-fonte]

  • Antonio Calloni - Zé Arigó
  • Pedro Henrique Cardoso - Zé Arigó(criança)
  • Fábio Azevedo - Zé Arigó(jovem)
  • Luís Guilherme - Doutor Fritz
  • Tereza Seiblitz - Arlete
  • Alexandre Varella - Paciente
  • Suzana Pires - Cidinha Campos
  • Roberto Azzollini - Carlos
  • Eduardo Pires
  • Gilberto Marmorosch
  • Hélio Fonsceca
  • Fernando José
  • Sílvio Ferrari
  • André Guerreiro
  • Sílvio Posato
  • Juliane Araújo - Cicéra

Febronio Índio do Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Flávio Bauraqui - Febronio

Chacina da Candelária[editar | editar código-fonte]

Hosmany Ramos[editar | editar código-fonte]

  • Rogério Barros - Hosmany "Osmane" Ramos

Wellington de Camargo[editar | editar código-fonte]

  • Neco Villa Lobos - Wellington

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]