Lázaro Ramos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lázaro Ramos
Lázaro no Prêmio Bravo! Prime de Cultura de 2009.
Nome completo Luís Lázaro Sacramento Ramos
Outros nomes Lázaro Ramos
Nascimento 1 de novembro de 1978 (36 anos)
Salvador, BA
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação Ator, apresentador, cineasta e escritor
Cônjuge Taís Araújo (2005-2007,[1] 2011-)[2] [3]
Atividade 1993-presente

Luís Lázaro Sacramento Ramos (Salvador, 1 de novembro de 1978) é um ator, apresentador, cineasta e escritor de literatura infantil brasileiro.[4] O ator foi indicado ao Emmy (2007) de melhor ator por sua interpretação na novela Cobras & Lagartos, como Foguinho.[1] [5] [6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lázaro Ramos em um período relativamente curto de tempo tornou-se um dos atores mais populares do Brasil, graças principalmente por sua atuação em Cobras e Lagartos em 2006, oportunidade que o ator estreou em novelas.[7] [8] [9] [10] [6] Sua "descoberta" aconteceu quando tinha apenas 15 anos de idade, no Bando de Teatro Olodum (que integra o Teatro Vila Velha e formado apenas por atores negros), na cidade de Salvador.[4] [1] [8] [6] Desde 1993, participou de mais de 14 espetáculos, incluindo o sucesso de público e crítica, a peça A Máquina, juntamente com o também baiano Wagner Moura, Vladimir Brichta e Gustavo Falcão, de João Falcão, que fez muito sucesso no eixo Rio-São Paulo.[11] Participou também da peça Mamãe Não Pode Saber, novamente sob direção de João Falcão.

Em 2005, participou do filme A Máquina (baseado na peça de mesmo nome), de João Falcão. No mesmo ano, o ator troca Salvador pelo Rio de Janeiro.[12] Em Madame Satã, seu primeiro trabalho como protagonista no cinema, Lázaro Ramos representou a personalidade homossexual do bairro carioca da Lapa. O filme teve vários prêmios em festivais internacionais de cinema e com isso, Lázaro começou a ganhar fama por ter interpretando o papel principal.

É um dos mais premiados atores brasileiros de sua geração, e repetidamente elogiado pela crítica.[4] [7] [13] [14] [15] Já trabalhou também no programa Fantástico da Rede Globo, como apresentador eventual, além de diversas participações em quadros especiais, e dirige e apresenta o programa Espelho no Canal Brasil desde 2006, onde Lázaro faz diversas entrevistas com convidados especiais acerca dos mais variados temas que movem o pensamento brasileiro.[4] [7] [16]

Em 2007, em Duas Caras, viveu o doce e honesto Evilásio Caó, envolvido em um triângulo amoroso com Solange e Júlia, interpretadas, respectivamente, por Sheron Menezes e Débora Falabella.[17] [6] Essa foi sua segunda aparição em novelas. Ainda no mesmo ano, estrelou o filme Ó Paí, Ó, ao lado novamente de Wagner Moura, onde seu personagem Roque era um "herói popular" aspirante a cantor. No ano seguinte resultou em uma série homônima exibida na Globo, que também já tinha sido peça teatral.[1] [18]

Em julho de 2009, foi nomeado embaixador do UNICEF.[19] [7] Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.[20] [7]

Em 2010, lançou seu primeiro livro infantil, intitulado A Velha Sentada, que conta a história de uma criança que se aventura em uma viagem repleta de aventura, de aprendizado e de auto-conhecimento, dentro da própria cabeça.[1] [21] [22] [23] [24]

Volta a teledramaturgia no mesmo ano, com uma pequena participação especial em Passione.

Em 2011, interpretou o galanteador André Gurgel em Insensato Coração. Tratava-se de um solteirão convicto que não escondia de ninguém a falta de interesse em se aprofundar em um relacionamento.[25] Em 2012, viveu o capoeirista polivalente Zé Maria, par romântico de Isabel, interpretada por Camila Pitanga, em Lado a Lado. A novela marcou a estreia do ator em folhetins de época.[26]

Em 2014, viveu o físico quântico, guru pop e mentor filosófico dos tecnocratas do Vale do Silício Brian Benson em Geração Brasil.[27]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Lázaro Ramos é casado com a atriz Taís Araújo,[1] [2] [3] mãe do primeiro filho do casal: João Vicente de Araújo Ramos, nascido em 18 de junho de 2011.[1] [28] Lázaro contracenou com Taís na telenovela Cobras & Lagartos, interpretando o personagem Foguinho, um trambiqueiro simpático que caiu no gosto do público e pelo qual foi indicado ao Emmy de melhor ator no ano de 2007.[1] [5] [6] Em 2014, voltaram a contracenarem juntos em Geração Brasil.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Papel Notas
2002 Pastores da Noite Massu Protagonista
2003 Cena Aberta Negro Bonifácio
Fantástico Participação especial
Quadro: "O Homem Objeto"[29] [30]
A Grande Família Alemão Episódio: "Quem Vai Ficar com Mário?"
Carga Pesada Negão Episódio: "Companheiros"
2004 Carandiru, Outras Histórias Ezequiel
Sexo Frágil Fred / Priscila Protagonista
Programa Novo Fred / Priscila
2005 Levando a Vida Formiga
Fantástico Apresentador eventual
Quadros: "Instinto Humano / Os 5 Sentidos"
2006 Cobras & Lagartos Foguinho (Daniel Miranda Café) Co-protagonista
Fantástico avareza[31] [32] Participação especial
Quadro: "Os 7 Pecados Capitais"
2007 Duas Caras Evilásio Caó Coadjuvante
2008 Ó Paí Ó Roque Protagonista
2009 Decamerão - A Comédia do Sexo Monge Masetto
Ó Paí Ó Roque 2ª temporada
Dó-Ré-Mi-Fábrica Ludovico / Arquimedes
2010 Passione Ele mesmo Participação especial
Fantástico Apresentador eventual e diretor
Quadro: "O Curioso"[33]
2011 Insensato Coração André Gurgel Coadjuvante
2012 Lado a Lado Zé Maria dos Santos Protagonista
2013 O Dentista Mascarado Ele mesmo [34] Participação especial
2014 Doce de Mãe Francis Farmer [35] Participação especial
A Grande Família Agostinho Carrara Participação especial
Episódio: "Um"
Geração Brasil Brian Roberto Benson [36] [37] Co-protagonista
Cinema
Ano Título Papel Notas
1995 Jenipapo
1998 Cinderela Baiana Chico
2000 Woman on Top Max
2002 As três Marias Catrevagem
Madame Satã João Francisco dos Santos / Madame Satã
2003 Carandiru Ezequiel
O Homem do Ano Marcão
O Homem que Copiava André
2004 Meu Tio Matou um Cara Éder
Nina pintor
TheLastNote.com Lázaro
2005 A Máquina Doido Cético
Cafundó João de Camargo
Cidade Baixa Deco
Desejo Edmilson
Quanto Vale ou É por Quilo? sequestrador
2006 O Cobrador C
2007 Ó Paí, Ó Roque
Saneamento Básico, o Filme Zico
2009 Amanhã Nunca Mais Dr. Walter
2012 Marighella Narrador Documentário[38]
2014 Obra Prima [39]
O Grande Kilapy Joãozinho (João Fraga)[40] [41]
As Aventuras do Avião Vermelho Chocolate[42]
Direção
Ano Título Notas
2006-atualmente Espelho Também apresentador[43]
2006 Zózimo Bulbul Documentário
2011 Namíbia, não! Peça teatral[44]

No teatro[editar | editar código-fonte]

Teatro
Ano Título Notas
1993 Ó Paí, Ó
1994 Bai Bai Pelô
1995 Zumbi Está Vivo e Continua Lutando
Zumbi
1996 Erê para Vida Toda
Ópera de 3 Mirréis
1997 Cabaré da Raça
1998 Cuida Bem de Mim
Ópera de 3 Reais
Um Tal de Dom Quixote
1999 Já Fui!
Sonho de uma Noite de Verão
2000 A Máquina
2001 Mamãe não Pode Saber
2007 O Método Grönholm

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio de melhor ator de televisão
  • Melhores do Ano 2014 (Domingão do Faustão) – Melhor Ator Coadjuvante por Geração Brasil (Pendente)
  • Troféu Super Cap De Ouro 2008 - Ator, por Duas Caras
  • Prêmio Festnatal - Os Favoritos do Público 2008 – Melhor Ator, por Duas Caras
  • Emmy Awards 2007 - Ator, por Cobras & Lagartos (Indicado)
  • Meus Prêmios Nick 2007 - Ator favorito, por Cobras & Lagartos
  • Prêmio Contigo 2006 – Melhor ator, por Cobras & Lagartos
  • Prêmio Faz Diferença 2006 da Revista da TV, por Cobras & Lagartos
  • Troféu Internet 2006 (SBT) – Melhor ator, por Cobras & Lagartos
  • Prêmio Extra de Televisão 2006 – Melhor ator, por Cobras & Lagartos
  • Melhores do Ano 2006 (Domingão do Faustão) – Melhor ator por Cobras & Lagartos
  • Prêmio APCA 2006 – Melhor ator, por Cobras & Lagartos
  • Troféu Raça Negra 2006 – Prêmio especial, por Cobras & Lagartos
Prêmios de melhor ator de cinema (lista parcial)
  • Prêmio APCA da Associação Paulista de Críticos de Arte, por Madame Satã
  • Prêmio Cine Brasil da Academia Brasileira de Cinema 2003, por Madame Satã
  • Festival de Cinema de Huelva (Espanha), por Madame Satã
  • Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, por Madame Satã
  • Festival CineSesc São Paulo / 2003 – Prêmio de público e critica, por Madame Satã
  • Prêmio Guarani do Cinema Brasileiro / 2003, por Madame Satã
  • Festival de Cinema de Cuba / 2003, por O Homem que Copiava
  • Prêmio Guarani do Cinema Brasileiro / 2004, por O Homem que Copiava
  • Prêmio do Festival CineSesc São Paulo / 2004, por O Homem que Copiava
  • Festival de Havana 2003, por O Homem que Copiava
  • Prêmio José Lewgoy do Cinema Gaúcho 2005, por Meu Tio Matou um Cara
  • Prêmio Qualidade Brasil 2005, por Meu Tio Matou um Cara
  • Kikito do Festival de Gramado 2005, por Cafundó
  • Festival de Miami 2006 – Melhor ator, por Cidade Baixa

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Lázaro, antes de ser ator, trabalhou como técnico em patologia clínica.[4]
  • O ator baiano fez cursos avulsos de teatro, dança, canto, e integra há nove anos o Bando de Teatro Olodum, dirigido por Marcio Meirelles e formado por atores negros, em Salvador.[4]
  • Reza a lenda que sua participação no filme Cinderela Baiana, com Carla Perez, foi importantíssima para que Lázaro conseguisse dinheiro para se manter enquanto estudava.
  • Fez também uma participação em Jenipapo (sua estreia no cinema, em 1995), de Monique Gardenberg, e em Sabor da Paixão, em 2000, quando contracenou com Murilo Benício e Penélope Cruz, uma comédia da diretora venezuelana Fina Torres.[4]
  • Madame Satã foi seu primeiro filme como protagonista. Mas, antes da estreia deste filme, Lázaro já havia rodado O Homem que Copiava, em que também fazia o papel principal, o tímido desenhista e operador de fotocopiadora André.[4]
  • Em Cafundó, de Paulo Betti, Lázaro viveu seu terceiro protagonista, João de Camargo, um ex-escravo que vira líder religioso.
  • Em Nina, filme de Heitor Dhalia, inspirado no clássico Crime e Castigo de Dostoiévski, fez uma rápida aparição como um pintor.
  • No filme Ó Paí, ó, ele canta as músicas: "Protesto do Olodum", "Canto do Mundo", "Sonho Aventureiro" e "Vem Meu Amor".
  • Em Jenipapo, fez figuração.
  • O ator foi indicado ao Emmy (2007) de melhor ator por sua interpretação na novela Cobras & Lagartos como Foguinho.[5] Porém perdeu a estatueta para Jim Broadbent, de The Street.[45] O International Emmy Awards, ou simplesmente Emmy, é o equivalente ao Oscar da televisão internacional.

Referências

  1. a b c d e f g h Pure People. Biografia
  2. a b [1]
  3. a b [2]
  4. a b c d e f g h gente iG.
  5. a b c [3]
  6. a b c d e [4]
  7. a b c d e Quem somos - Lázaro Ramos UNICEF Brazil.
  8. a b [5]
  9. O Globo. ‘Cobras & lagartos’, estreia de Lázaro Ramos em novelas, volta a ser exibida nesta segunda
  10. Coisas de Novela. Personagens Inesquecíveis: Foguinho de “Cobras & Lagartos”
  11. Memória Globo.
  12. Lázaro Ramos em Salvador ISTOÉ Gente.
  13. [6]
  14. [7]
  15. [8]
  16. [9]
  17. O Planeta TV. "Duas Caras" a nova novela das 8
  18. [10]
  19. Lázaro Ramos é nomeado Embaixador do Unicef no Brasil
  20. Época - NOTÍCIAS - Os 100 brasileiros mais influentes de 2009 revistaepoca.globo.com. Visitado em 20 de dezembro de 2009.
  21. BOL. Lázaro Ramos conta detalhes sobre livro infantil que escreve há sete anos
  22. www.saojosedoscampos.com.br Lázaro Ramos lança livro em São José dos Campos
  23. Teatro Vila Velha. Veja como foi o lançamento do Livro de Lázaro Ramos
  24. Diario do Grande ABC. Lázaro Ramos lança livro infantil em S.Caetano
  25. Uol. Lázaro Ramos se surpreende com repercussão de seu papel em "Insensato Coração"
  26. Uol. Lázaro Ramos faz capoerista "herói do povo" em "Lado a Lado"
  27. Gshow. Lázaro Ramos será guru pop com visual excêntrico em Geração Brasil
  28. http://caras.uol.com.br/noticia/nasce-filho-de-tais-araujo-e-lazaro-ramos
  29. Jornal Hoje. Talento brasileiro (2003)
  30. Folha de S.Paulo. Peça "Homem Objeto" ganha quadro no "Fantástico" (2003)
  31. Folha de S.Paulo. Fantástico exibe quadro "Os 7 Pecados Capitais" em dezembro (2006)
  32. O Estado de S.Paulo. Fantástico estréia quadro Os 7 Pecados Capitais (2006)
  33. Ofuxico. Lázaro Ramos ataca de diretor no quadro O Curioso para o Fantástico (2010)
  34. GShow (14 de junho de 2013). É hoje! Casamento de Lázaro Ramos e Taís Araújo vira 'piada' em episódio O Programa - O Dentista Mascarado. Visitado em 26 de março de 2014.
  35. GShow (26 de março de 2014). Visitante ilustre! Lázaro Ramos vive celebridade em Doce de Mãe Extras - Doce de Mãe. Visitado em 26 de março de 2014.
  36. Lázaro Ramos será guru pop com visual excêntrico em Geração Brasil GShow (20 de março de 2014). Visitado em 26 de março de 2014.
  37. Gshow (5 de maio de 2014). Brian Roberto Benson - Personagens - Geração Brasil Personagens > Geração Brasil. Visitado em 30 de maio de 2014.
  38. Documentário
  39. Purepeople. Deborah Secco e Susana Vieira comemoram atuação em filme juntas de novo. Visitado em 13 de agosto de 2014.
  40. Adoro Cinema. Filme
  41. Geledés. Lázaro Ramos em bom malandrês
  42. Filme
  43. Folha de S.Paulo. Lázaro Ramos se olha no "Espelho" (2006)
  44. Uol. Namíbia, não!
  45. [11]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lázaro Ramos
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Lázaro Ramos