Stênio Garcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stênio Garcia
Nome completo Stênio Garcia Faro
Nascimento 28 de abril de 1932 (82 anos)
Mimoso do Sul, ES
 Brasil
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação ator
Cônjuge Marilene Saade
Atividade 1964 - hoje
Outros prêmios
Prêmio Molière, em As Aventuras de Peer Gynt (1971)
Página oficial
IMDb: (inglês)

Stênio Garcia Faro (Mimoso do Sul, 28 de abril de 1932) é um ator brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1958, ele se formou no Conservatório Nacional de Teatro, no Rio de Janeiro, e ganhou uma bolsa de estágio no Teatro Cacilda Becker (TCB), o que foi o marco inicial de sua carreira teatral.

Em 1960, Stênio Garcia ingressou no elenco da última fase do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), intercalando suas atuações com a atividade no Cacilda Becker. No final da década de 1960, ele já era um ator premiado em montagens inovadoras do teatro brasileiro, trabalhando com nomes como Ziembinski, Ademar Guerra, Flávio Rangel e Antunes Filho. No início dos anos de 1960, Stênio apareceu num episódio da série de TV O Vigilante Rodoviário, no papel de um vilão grileiro de terras.

Em 1972, com a mudança para o Rio de Janeiro, o ator começou a se destacar nos mais variados personagens tanto na televisão quanto no cinema, sempre atuando em produções de sucesso.

Foi casado com a atriz Cleyde Yáconis, mas enquanto a irmã da mesma, Cacilda Becker, estava em coma ele a deixou. Casou-se também com a atriz Clarice Piovesan, com quem teve duas filhas: Cássia e Gaya. Atualmente casado com a também atriz Marilene Saade.

Na sua cidade natal (Mimoso do Sul) está localizado o teatro que leva seu nome, o Teatro Stênio Garcia.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1971 As Aventuras de Peer Gynt. Estreia no Teatro Itália (São Paulo), em abril de 1971, foi levada para o Teatro Municipal de Santo André (SP) em outubro de 1971. Uma produção de Antunes Filho Produções Artísticas, sob direção de Antunes Filho, que ganhou o Prêmio Molière com tal direção. No elenco, além de Stênio Garcia estavam Ariclê Perez, Jonas Bloch, Ciro Corrêa e Castro, Ewerton de Castro, Roberto Frota, Ricardo Blat. Stênio Garcia ganhou o Prêmio Molière com tal interpretação.[2]

Referências bilbliográficas[editar | editar código-fonte]

  • SILVA, Jane Pessoa da. Ibsen no Brasil. Historiografia, Seleção de textos Críticos e Catálogo Bibliográfico. São Paulo: USP, 2007. Tese.

Referências

  1. Redação Rede Globo (2 de agosto de 2011). A Vida da Gente: Namorados, Iná e Laudelino vivem amor na 3ª idade Globo.com.
  2. SILVA, Jane Pessoa da. Ibsen no Brasil. Historiografia, Seleção de textos Críticos e Catálogo Bibliográfico. São Paulo: USP, 2007. Tese.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]