O Vigilante Rodoviário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Vigilante Rodoviário
Informação geral
Formato Série
Duração 22 minutos aproximadamente
Criador(es) Ary Fernandes
País de origem  Brasil
Produção
Diretor(es) Ary Fernandes
Elenco Carlos Miranda
Reginaldo Vieira
Ary Toledo
Henrique Cézar
Nelson Turini
Tema de abertura "Canção do Vigilante Rodoviário" (Ary Fernandes)
Exibição
Emissora de
televisão original
Rede Tupi (original)
Rede Globo (reprise)
Canal Brasil (reprise)
Transmissão original 3 de janeiro de 1962
-? de ? de 1967
N.º de temporadas 3
N.º de episódios 38 (sendo 3 deles irrecuperáveis)

O pioneiro seriado brasileiro O Vigilante Rodoviário foi criado, dirigido pelo cineasta Ary Fernandes e como produtor técnico Alfredo Palacios, para TV brasileira exibido na década de 1960 pela Tupi. Ary Fernandes também é o compositor da canção tema de abertura da série, intitulada Canção do Vigilante Rodoviário.

Desde criança, Fernandes sentia falta de um herói 100% brasileiro. A criação da série, foi a realização deste antigo sonho. A escolha do tema, foi a admiração que ele próprio nutria pela Polícia Rodoviária e pela simpatia que a população sentia por este orgão.

Foi ao ar pela primeira vez em 3 de janeiro de 1962, na Tupi Canal 4 numa (4ª) quarta-feira, às 20h05 após o telejornal Repórter Esso, e patrocinado pela Nestlé do Brasil.

Em 1967, foi novamente reexibido pela Tupi. Durante a década de 1970 a série foi reexibida pela Globo. Até então, a Rede Globo (TV aberta) era a única emissora que havia reprisado a série além da Tupi.

Foi o primeiro seriado filmado em película de cinema no Brasil. No total foram 38 episódios, nos quais os personangens Inspetor Carlos, interpretado por Carlos Miranda, e seu cão Lobo, lutavam contra o crime, à bordo de uma motocicleta Harley-Davidson 1952 ou de um Simca Chambord 1959, na altura do km 38 da Rodovia Anhanguera onde a maior parte dos episódios foi filmado devido ao clima que se apresenta ensolarado grande parte do ano, fator fundamental para as filmagens externas.

O primeiro episódio da série foi O Diamante Grão Mongol, sobre ladrões internacionais que entraram no país pelo porto de Santos. Devido ao pouco tempo disponível entre as filmagens dos episódios, foi necessário que o personagem do Vigilante fosse dublado. Para esta tarefa foi contratado um rádioator da Rádio São Paulo. A série recebeu os mais expressivos troféus entre ele: Troféu Roquete Pinto, Sete Dias na TV e Troféu Imprensa.

Em 1978, Ary Fernandes e a PROCITEL - Produções Cine Televisão Ltda. como a produtora do seu filme piloto e outros cineasta participantes, foram escolhidos através de um projeto da Embrafilme que visava incentivar a produção nacional de filmes alta qualidade. Com o filme piloto para uma nova série do O Vigilante Rodoviário pronto, ele seria encaminhado a censura federal, e consequentemente, seria apresentado as emissoras para que fosse dado a continuidade. O ator escolhido para viver o Vigilante Carlos, foi o galã Antônio Fonzar. Para viver o cão Lobo, foram utilizados 5 cães da Policia Militar do estado de São Paulo.

Infelizmente, por problemas enfrentados pela Embrafilme, este projeto que traria novamente O Vigilante Rodoviário para televisão, não pode ser concluido, ficando restrito a somente um filme. Por este motivo, este filme nunca foi exibido no cinema e o público nunca teve a oportunidade de assití-lo até o Canal Brasil tê-lo exibido mais recentemente.

No ano de 2008, Ary Fernandes/PROCITEL e o Canal Brasil/Globosat, selaram parceria e trouxeram novamente para TV as aventuras deste primeiro herói brasileiro. Dos 38 episódios originais, 1 foi totalmente deteriorado (perdido) e os outros 2 tiveram problemas e não puderam ser remasterizados e telecinados. Para esta nova temporada, um total de 35 episódios foram relançados a partir de 9 de março de 2009 pelo Canal Brasil, todas às segundas às 20:30h, com reapresentação terças às 15:30hs e domingos às 11:00hs. Atualmente a série passa no Canal Brasil de segunda à sexta-feira, às 13:00hs.

Lista de episódios[editar | editar código-fonte]

  1. A história do Lobo
  2. Os cinco valentes (exibido somente na 1ª,2ª e 3ª temporada)
  3. O recruta
  4. Bola de meia
  5. O ventríloquo
  6. Extorsão
  7. Jogo decisivo
  8. Pânico no ringue
  9. Zuni, o potrinho
  10. A orquídea glacial (exibido somente na 1ª,2ª e 3ª temporada)
  11. Remédios falsificados
  12. Os romeiros
  13. A repórter
  14. Diamante Gran Mongol
  15. O fugitivo
  16. Aventura em Ouro Preto
  17. Chantagem
  18. O homem do realejo
  19. A eleição
  20. A pedreira
  21. O pagador (exibido somente na 1ª,2ª e 3ª temporada)
  22. O sósia
  23. Aventuras do Tuca
  24. O invento
  25. Terras de ninguém
  26. O rapto do Juca
  27. Aventura em Vila Velha
  28. Pombo-correio
  29. Ladrões de automóveis
  30. O suspeito
  31. O garimpo
  32. A fórmula de gás
  33. Café marcado
  34. O assalto
  35. O mágico
  36. Mapa histórico
  37. O mordomo
  38. Mistério do Embu

Histórias em Quadrinhos[editar | editar código-fonte]

Ainda na década de 1960, o personagem ganhou uma revista em quadrinhos pela Editora Outubro[1] , a revista era produzida por artistas como Gedeone Malagola (roteiros)[2] e Flavio Colin (desenhos)[1] .

Em 2001, o editor e roteirista Roberto Guedes chegou a escrever uma graphic novel do Vigilante Rodoviário para o Studio Elenko, entretanto o projeto não saiu do papel[3] .

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. a b , Gonçalo Júnior Editora Companhia das Letras, A guerra dos gibis: a formação do mercado editorial brasileiro e a censura aos quadrinhos, 1933-1964, 2004. ISBN 9788535905823
  2. Roberto Guedes (30/06/2005). Os 40 anos de Raio Negro Bigorna.net.
  3. Roberto Guedes (16/07/2007). Como fazemos nossas HQs Bigorna.net.
Web
Bibliografia


Portal A Wikipédia possui o portal:


Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.