Final Feliz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Final Feliz
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 min
Criador(es) Ivani Ribeiro
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Paulo Ubiratan
Elenco José Wilker
Natália do Valle
Irving São Paulo
Lílian Lemmertz
Lídia Brondi
Buza Ferraz
Stênio Garcia
Elza Gomes e grande elenco
Tema de abertura "Flagra", Rita Lee
Transmissão original 29 de Novembro de 19823 de Junho de 1983
N.º de episódios 161
Cronologia
Último
Último
Elas por Elas
Guerra dos Sexos
Próximo
Próximo

Final Feliz é uma telenovela brasileira, produzida e exibida no horário das 19 horas pela Rede Globo, entre 29 de novembro de 1982 e 3 de junho de 1983, em 161 capítulos, substituindo Elas por Elas e sendo substituída por Guerra dos Sexos.

Foi escrita por Ivani Ribeiro e dirigida por Paulo Ubiratan, Wolf Maia e Mário Marcio Bandarra, com direção de núcleo de Paulo Ubiratan.

A novela foi reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo de 3 de setembro de 1984 a 8 de fevereiro de 1985, em 115 capítulos. Foi uma das novelas que tiveram reprise com menor diferença entre a volta e a apresentação original: um ano e três meses após seu término.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A impetuosa Débora é apaixonada por Leandro, noivo de sua prima Mirtô, até que reencontra Rodrigo, irmão de Mirtô, com o qual não mantinha contato havia muitos anos. Inicialmente, os dois nutrem uma antipatia gratuita um pelo outro - antipatia essa que esconde um sentimento maior. Acabam apaixonados e vivem um tumultuado romance, devido ao gênio difícil de ambos.

A irmã de Débora, Suzy, se envolve liricamante com o jovem veterinário Paulo, que, por engano, se descobre doente e com pouco tempo de vida, e acaba sufocando o amor dos dois, causando sofrimento para ambos.

Débora e Suzi são filhas do tio de Rodrigo, o inescrupuloso César Brandão, que dá um golpe na família, simulando a própria morte e deixando todos na miséria. A esposa, Maria Luíza, se envolve com o médico Wagner, descobrindo o verdadeiro amor, ao lado de um homem honesto e sincero. Isso até a volta de César, que causa uma reviravolta na vida de todos e acaba sendo assassinado.

Também ganha força na trama a luta da sofrida Marina, mãe de Paulo, tendo que educar o filho Rafael, um adolescente deficiente mental que conhece a compreensão e o carinho de Mestre Antônio, um simplório pescador, amicíssimo de Rodrigo.

Também temos a história de Dona Sinhá, a simpática velhinha que fornecia coelhos ao restaurante, e tinha seus passos vigiados por Alaor que, ao estranhar o comportamento da velha senhora, acaba descobrindo que Dona Sinhá cria gatos, e não coelhos.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

José Wilker interpretou o protagonista Rodrigo
Stênio Garcia interpretou Antônio.
Elenco em ordem de abertura Personagem
José Wilker Rodrigo
Natália do Valle Débora
Buza Ferraz Paulo
Lídia Brondi Suzy
Milton Moraes Alaor
Adriano Reys Leandro
Roberto Maya César Brandão
Priscila Camargo Mirtô
Célia Biar Jandira
José Augusto Branco França
Ênio Santos Messias
Miriam Pires Marina
Angelina Muniz Glaúcia
Ney Santanna Ivan
Francisco Milani Vasco
Aracy Cardoso Augusta
Cissa Guimarães Lúcia "Lucinha"
Oswaldo Louzada Olegário
Irving São Paulo Rafael
Tetê Pritzl Ana Maria
Cininha de Paula Kátia
Patricia Bueno Lourdes
Tony Ferreira Gastão Nicolini
Alexandre Marques Serginho
Ana Magdalena Patty
Eduardo Lago Augusto "Guto"
Suzana Queiroz Gaby
Atriz Convidada
Elza Gomes Dona Sinhá
Participações Especiais
Walmor Chagas Wagner
Stenio Garcia Mestre Antônio
E
Lilian Lemmertz Como Maria Luiza


Elenco participativo[editar | editar código-fonte]

Elenco de apoio[editar | editar código-fonte]

  • Ado Cerqueira – funcionário do ringue de patinação
  • Vanda Costa - Empregada de Jandira
  • Cílio Blank – motorista de Jandira
  • Mariza Alfaya – funcionária da empresa de César
  • Ivan Corrêa – funcionário da empresa de César
  • Lys Beltrão – secretária de César

Produção[editar | editar código-fonte]

Teve o título provisório de Teu Nome é Mulher.[1]

Final Feliz foi a última novela inédita da veterana autora Ivani Ribeiro. Também marcou a primeira telenovela de Ivani na Rede Globo. As outras foram todas regravações ou obras baseadas em outros trabalhos.

Final Feliz mostrou ao público as belezas naturais do litoral cearense, como as praias de Morro Branco e Canoa Quebrada.

Os personagens Mestre Antônio, de Stênio Garcia, e Rafael, de Irving São Paulo, ficaram tão populares que coube a eles a última cena da novela, antes do beijo do casal principal Débora (Natália do Vale) e Rodrigo (José Wilker).

Rodrigo e Débora foram os nomes escolhidos por Tetê (Marilu Bueno) e Gugu (Cláudio Correa e Castro) para os filhos gêmeos que eles esperavam na novela A Gata Comeu, também de Ivani Ribeiro.

Esse foi o último trabalho da atriz Elza Gomes, que interpretou a trambiqueira dona Sinhá. A atriz faleceria em 17 de maio de 1984. Aliás, uma inesquecível atuação.

Inesquecível atuação também da atriz Célia Biar que, ao lado do também excelente Milton Moraes, deu vida à invejosa e fofoqueira Jandira.

O ator Roberto Maya, intérprete do grande vilão César Brandão, somente retornaria à fazer televisão após interpretar este personagem na novela Paraíso Tropical, de Gilberto Braga, em 2007, após 25 anos.

A personagem Lucinha, de Cissa Guimarães, era uma fumante inveterada que não compartilhava a vida naturalista do marido. Através dessa personagem, Ivani Ribeiro promoveu uma campanha antitabagismo contrariando o merchandising de fabricantes de cigarro, até então habitual nas telenovelas da emissora.

Primeira novela dos atores Eduardo Lago, Cláudia Magno e Irving São Paulo (destaque como o deficiente mental Rafael).

A diretora Cininha de Paula trabalhou como atriz e seu nome aparece gravado na abertura como "Ciniha de Paula".

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

A novela foi vendida para diversos países, como Espanha, Itália, Paraguai, Peru, Portugal e Suíça.[2]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Por sua interpretação como o pescador Mestre Antônio, inspirado em um pescador cearense, Mestre Agripino, e no filme japonês, Dersu Uzala, de 1975, do diretor Akira Kurosawa, para construir seu personagem, Stênio Garcia ganhou os prêmios Destaque do Ano e da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA). O ator também foi convidado pelo governo do estado do Ceará para promover o turismo no estado durante um ano. O personagem ainda foi o nome dado a um prato cearense, o “escaldadinho”.[2] [3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.