Marco Nanini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Marco Nanini
Marco Nanini em 2001
Nome completo Marco Antonio Barroso Nanini
Outros nomes Marco Nanini
Nascimento 31 de maio de 1948 (66 anos)
Recife, Pernambuco
 Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação ator, produtor teatral, humorista e diretor de teatro
Atividade 1976 - até hoje
IMDb: (inglês)

Marco Antônio Barroso Nanini (Recife, 31 de maio de 1948) é um ator, diretor de teatro, humorista, dramaturgo e produtor teatral brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Da década de 60 ao fim da década de 90[editar | editar código-fonte]

Trabalhou em um banco e um hotel antes entrar na carreira teatral, atuando profissionalmente pela primeira vez em uma peça infantil no ano de 1965[1] . Antes de ganhar papéis de destaque na teledramaturgia, participou da novela "A Ponte dos Suspiros" da Rede Globo, em 1969, como um figurante que fazia parte de cenas que simulavam batalhas[2] . A partir dos anos 70 fez filmes para o cinema e com o passar dos anos até o final da década 90 esteve envolvido na produção de novelas na Rede Bandeirantes, Rede Tupi e em sua maioria na Rede Globo, fazendo uma carreira de sucesso na televisão. No ano de 1986 estreou a peça O Mistério de Irma Vap, montagem protagonizada junto com Ney Latorraca e reconhecida pelo Guinness Book como a peça que manteve o mesmo elenco por mais tempo, sendo 11 anos em cartaz[3] .

Seriado A Grande Família[editar | editar código-fonte]

Em 2001, estreou na segunda versão do seriado A Grande Família e esta permanece no ar até a presente data devido o sucesso de público com o qual o programa foi agraciado[4] . No ano de 2007, foi lançado nos cinemas A Grande Família - O Filme e, nos três primeiros dias em cartaz, a película havia arrecadado R$ 2,5 milhões[5] .

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2011, numa entrevista à revista Bravo!, Nanini assumiu ter tido experiências homossexuais[6] . Em abril de 2012, em entrevista à revista Época, Marco Nanini voltou a tocar no assunto, comentando a entrevista de 2011 e referindo-se às notícias de violência contra homossexuais:

Cquote1.svg Foi no momento certo. Não sou militante, mas me senti pressionado por mim mesmo a fazer alguma coisa diante da crescente onda de violência contra os gays. Foi, digamos, um ato político. Não considero que saí do armário porque nunca entrei nele e, além disso, só falei uma coisa que todo mundo já sabia. Cquote2.svg
[7] [8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Como ator[editar | editar código-fonte]

Como produtor de teatro[editar | editar código-fonte]


Como autor[editar | editar código-fonte]

Como diretor[editar | editar código-fonte]

  • 1990/92 - Fulaninha e Dona Coisa (com: Louise Cardoso, Aracy Balabanian, Paulo César Grande, Thaís Portinho, Genésio de Barros e Mauri Aklander)
  • 1991 - Hello Gershwin (com: Claudia Netto e Claudio Botelho)
  • 1992 - De Rosto Colado (com: Cláudia Netto e Cláudio Botelho - músicas: Irving Berlin)
  • 1994 - O Médico e o Monstro (com: Ney Latorraca, Ileana Kwasinski, Eliana Fonseca, Karin Rodrigues, Fernando Neves e Octávio Mendes)
  • 1995 - As Regras do Jogo (com: Paulo Autran, Glória Menezes, Karin Rodrigues e Paulo Grecca)
  • 1996 - E Continua Tudo Bem (com: Tarcísio Meira e Glória Menezes)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Como produtor de cinema[editar | editar código-fonte]

  • 2006 - "Irma Vap - O retorno", de Carla Camurati
  • 2009 - Do Começo ao fim, de Aluizio Abranches

Televisão[editar | editar código-fonte]

Telenovelas[editar | editar código-fonte]


Minisséries[editar | editar código-fonte]


Seriados[editar | editar código-fonte]

  • 2001/presente - A Grande Família .... Lineu Silva
  • 1995/97 - Comédia da Vida Privada .... episódios "Pais e Filhos" (95), "Solteiros e Casados" (95), "Menino ou Menina" (95), "A Mãe" (95), "O Sonho da Casa Própria" (95), "Drama" (96), "Parece Que Foi Ontem" (96) e "A Grande Noite" (97)
  • 1994 - Brasil Especial .... episódio "O Engraçado Arrependido"
  • 1993/94 - Terça Nobre .... episódios "O Mamberbe", "O Alienista", "Lisbela e o Prisioneiro", "O Besouro e a Rosa", "Nunca Houve Mulher Como Gilda", "O Coronel e o Lobisomem", "Suburbano Coração" e "O Homem Que Sabia Javanês"
  • 1985 - Joana (Manchete e SBT) .... Cacau
  • 1972/79 - Caso Especial .... episódios "Casal Vintém", "O Corsário do Rei" e "Mariana, Dorotéia, Iris"
  • ....... - Tele Tema .... episódios "A Luneta Mágica" e "O Homem Que Salvou Van Gogh do Suicídio"
  • 2000/01 - Brava Gente .... episódios "O Santo e a Porca" (00) e "O Comprador de Fazendas" (01)

Programas[editar | editar código-fonte]

Prêmios recebidos[editar | editar código-fonte]

  • 2010 - Prêmio Faz Diferença do Jornal O Globo.
  • 2011 - Prêmio Bravo! Bradesco Prime de Cultura - Artista do Ano

Teatro[editar | editar código-fonte]


Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Marco Nanini
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.