Dira Paes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde setembro de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Dira Paes
Dira Paes em 2014
Nome completo Ecleidira Maria Fonseca Paes
Nascimento 30 de junho de 1969 (45 anos)
Abaetetuba, Pará, Brasil
Ocupação Atriz
IMDb: (inglês)

Ecleidira Maria Fonseca Paes, mais conhecida como Dira Paes (Abaetetuba, 30 de junho de 1969) é uma atriz brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em Abaetetuba, no interior do Pará, e criada em Belém, teve uma infância bem simples ao lado de 7 irmãos, e sempre sonhou em atuar, apesar das dificuldades financeiras, jamais desisitu deste objetivo. Dira é descendente de portugueses, índios e negros.[1]

Dira Paes se graduou em duas faculdades, pela UNIRIO: Filosofia e Artes Cênicas. Escolheu essas áreas por gostar de tudo referente a psicologia do ser humano, compreender suas atitudes e qual o pensamento do homem desde a antiguidade, e também seu gosto em entender a arte, o por que de ser um artista e de onde vem isto. Utiliza seus conhecimentos nessas áreas para qualificar ainda mais seu trabalho de atuação, na TV, no Teatro e no Cinema.[2]

A atriz foi casada duas vezes: Começou a namorar o roteirista Gustavo Fernandez no fim dos anos 80, assim que veio morar no Rio de Janeiro. Foram viver juntos em 1996. Em 1999 Dira e o marido compraram um terreno no bairro da Barra da Tijuca para construir casa e viver juntos. Em 2003, começaram a construir a casa que morariam, onde planejavam fazer um sítio, mas o casamento durou até 2005, após 9 anos de união, devido a constantes desentendimentos conjugais. Não quiseram ter filhos pois Dira estava no início de sua carreira, e não queria ter que parar de trabalhar.[3]

Mesmo os dois tendo comprado o terreno e começado a construir a casa, o marido de Dira abriu mão de tudo, e assim Dira ficou sozinha montando sua sonhada casa própria, já que sempre morou de aluguel e escolheu a Barra por ser mais próximo do Projac, onde grava as novelas.[4]

Em 2006 e vivendo em seu sítio, com tudo já pronto, só lhe faltava um novo amor, e foi o que aconteceu: Começou a namorar o assistente de câmera Pablo Baião, nove anos mais novo. No início de 2007, após um ano de namoro, Pablo foi morar na casa de Dira. Em setembro do mesmo ano, uma surpresa para o casal: Dira descobriu estar grávida do seu primeiro filho.[5]

A gravidez de Dira foi um pouco complicada, tendo tido placenta pequena e risco de parto prematuro, por causa de sua idade, grávida pela primeira vez aos 38 anos. Apesar disto, contava com apoio da família, do marido e de seu sogro, que era seu ultrassonografista.[6]

Em 24 de abril de 2008, Dira Paes deu a luz através de cesariana, em um parto prematuro de 7 meses, seu filho: Inácio Paes Baião.[7]

Após o nascimento do filho, Dira passou a querer ter mais filhos, pois sempre sonhou em ter uma família grande, porém em 2012 Dira e Pablo procuraram uma clínica: A mais de um ano tentavam ter outro filho e Dira não engravidava. Foi quando veio a notícia de que Dira Paes não conseguiria mais engravidar naturalmente, acima de tudo por conta de sua idade, a época, aos 43 anos. Muito triste, a atriz conta que não desistiu do sonho da sua segunda maternidade, e até hoje, mais de 1 anos e meio após receber a notícia, está em tratamento com fertilização para engravidar novamente.[8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Dira sempre teve o sonho de trabalhar com arte dramática, mas tinha poucos recursos para conseguir se formar na área de atuação. Sua trajetória começou a mudar ao ter a idéia de se inscrever para uma seleção em uma produção norte-americana dirigida pelo produtor John Boorman, que selecionava jovens brasileiras para atuar, mesmo sem elas ter formação na área dramática. Dira conseguiu passar em todas as fases: Beleza, biotipo específico, teste de gravação de textos e atuação improvisada. Por seu inato talento, passou em primeiro lugar e desbancou 500 candidatas, e assim em 1985 foi para o Estados Unidos sozinha e atuou no filme "A Floresta das Esmeraldas". A partir daí, sua carreira no cinema brasileiro só cresceu. Após o fim do filme, voltou para Belém, mas passou a viajar por todo o país fazendo novos filmes. Em 1987, já com melhores condições financeiras devido ao filme, decidiu sair do Pará e viver sozinha na Cidade do Rio de Janeiro, com apenas 18 anos. Já fazendo muito sucesso nas telas de cinema, estreou em telenovelas em 1990, contratada pela TV Globo, após fazer testes e ter passado com boa colocação.[9]

Integrou o elenco fixo da série A Diarista, da Rede Globo, mostrando possuir, além do seu lado dramático, o seu grande talento para a comédia. No teatro já participou de pelo menos três peças. É associada ao Movimento dos Direitos Humanos.[10]

Nas novelas, sempre faz papeis de destaque, seja como mocinha sofredora, ou de mulher espevitada. Em 2009 caiu na boca do povo ao interpretar a periguete Norminha em Caminho das Índias, de Glória Perez.[11]

Em 2011, viveu Celeste, na novela Fina Estampa de Aguinaldo Silva. Sua personagem era uma mulher sofredora que vivia apanhando do marido Baltazar (Alexandre Nero), posteriormente criando coragem para enfrentá-lo.[12]

Em 2012, protagonizou o episódio "A Doméstica de Vitória" da série As Brasileiras como a empregada Cleonice, e no mesmo ano esteve em Salve Jorge interpretando a batalhadora Lucimar na novela de Glória Perez.[13] [14] Em 2014, interpretou a rica Celeste, na minissérie Amores Roubados.[15] Nesse mesmo ano, interpretará a inspetora Rosa, no remake de O Rebu. [16]

Outras atividades[editar | editar código-fonte]

É uma das dirigentes do Movimento Humanos Direitos desde 2003.[17] Representando-a, recebeu em 11 de agosto de 2014 a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho concedido pelo Tribunal Superior do Trabalho.[18]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Novelas & Minisséries
Ano Título Papel Notas
1986 Carne de Sol
1987 Screenplay Episódio: "Land"
1990 Araponga Nina (Nininha)
1995 Irmãos Coragem Potira
1998 Dona Flor e Seus Dois Maridos Celeste
1999 Chiquinha Gonzaga Vitalina
Força de Um Desejo Palmira
2003 - 2007 A Diarista Solineuza/Sônia Neiva
2004 Um Só Coração Magnólia Cavalcanti
2008 Casos e Acasos Gisele
2009 Caminho das Índias Norma (Norminha)
Casseta e Planeta, Urgente Norma (Norminha)
Zorra Total Ela mesma
Chico e Amigos Nair
2010 Ti Ti Ti Marta Moura
2011 Fina Estampa Celeste Souza Fonseca [12]
2012 As Brasileiras Cleonice Episódio: "A Doméstica de Vitória"
Salve Jorge Lucimar Ribeiro Coprotagonista[19] [14] [20]
2014 Amores Roubados Celeste Cavalcanti
O Rebu Rosa Nolasco

Cinema[editar | editar código-fonte]

Filmes & Curta-Metragens
Ano Título Papel
1985 The Emerald Forest Kachiri
1987 Ele, o Boto Corina
Au Bout du Rouleau
1990 Corpo em Delito
1994 Obra do Destino
1996 Corisco & Dadá Dadá
1997 Anahy de las Misiones Luna
1998 Lendas Amazônicas
1999 Castro Alves - Retrato Falado do Poeta
2000 Cronicamente Inviável Amanda
Vida e Obra de Ramiro Miguez
2001 O Casamento de Louise Luiza[21]
2002 Amarelo Manga Kika
Lua Cambará - Nas Escadarias do Palácio Lua Cambará
2003 Noite de São João Joana
2004 Meu Tio Matou um Cara Cleia
2005 Celeste & Estrela Celeste Espírito Santo
Incuráveis
2 Filhos de Francisco - A História de Zezé Di Camargo & Luciano Helena Siqueira de Camargo
2006 Baixio das Bestas Bela
Mulheres do Brasil Júlia
2007 Ó Paí, Ó Psilene
A Grande Família - O Filme Marina
2008 A Festa da Menina Morta Diana
2010 Ribeirinhos do Asfalto Rosa
Matinta Walkíria
Amazônia Caruana Cotinha
2011 Estamos Juntos Leonora
2012 Sudoeste Conceição
E Aí... Comeu? Leila
À Beira do Caminho Rosa

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado
1996 Festival de Brasília Melhor Atriz Corisco & Dadá Venceu
I Festival de Florianópolis Melhor Atriz Venceu
Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá Melhor Atriz Venceu
1997 Festival de Brasília Melhor Atriz Coadjuvante Anahy de las Misiones Venceu
1998 Troféu APCA Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
I Festival de Natal Melhor Atriz Coadjuvante Ele, o Boto Venceu
2001 Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá Melhor Atriz O Casamento de Louise Venceu
Festival de Natal Melhor Atriz Venceu
2002 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicada
Festival de Brasília Melhor Atriz Amarelo Manga Venceu
2003 Cine Ceará - Festival de Cinema e Vídeo Melhor Atriz Venceu
Festival de Gramado Melhor Atriz Coadjuvante Noite de São João Venceu
2004 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Amarelo Manga Indicada
2005 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante Noite de São João Indicada
2006 Festival de Brasília Melhor Atriz Coadjuvante Baixio das Bestas Venceu
2007 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz 2 Filhos de Francisco Indicada
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante Mulheres do Brasil Indicada
Troféu APCA Melhor Humor A Diarista Venceu
2008 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Baixio das Bestas Indicada
2009 Melhores do Ano Melhor Atriz Coadjuvante Caminho das Índias Venceu
Prêmio Arte Qualidade Brasil Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
2013 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz À Beira do Caminho Venceu
2014 Prêmio Contigo! de TV[22] [23] Melhor Atriz de Série ou Minissérie Amores Roubados Venceu
Mulher Extraordinária ONG Movimento Humano Venceu

Referências

  1. Guiadoscuriosos
  2. [[1]]
  3. [[2]]
  4. [[3]]
  5. [[4]]
  6. [[5]]
  7. [[6]]
  8. [[7]]
  9. [[8]]
  10. Humanosdireitos Página visitada em 03 de Junho de 2011.
  11. http://musica.terra.com.br/interna/0,,OI3850850-EI1267,00.html
  12. a b Redação Rede Globo (20 de julho de 2011). Fina Estampa: Lília Cabral e Dira Paes vivem amigas e confidentes na trama (em português) globo.com. Visitado em 6 de novembro de 2011.
  13. Dira Paes será mulher sofredorá em Salve Jorge Televisão UOL. Visitado em 5/2/2013.
  14. a b Dira Paes fala sobre seu personagem em Salve Jorge Papo Femino. Visitado em 5/2/2013.
  15. Rede Globo. Amores Roubados: Dira Paes vive uma ricaça apaixonada pelo perigo. Visitado em 30 de dezembro de 2013.
  16. GShow (17 de junho de 2014). Para viver policial, Dira Paes faz aula de tiro e reconhecimento de corpo Extras - O Rebu. Visitado em 17 de junho de 2014.
  17. Movimento Humanos Direitos - Diretorias Movimento Humanos Direitos.
  18. TST homenageia José de Abreu, Chitãozinho e Xororó e Aloizio Mercadante Conjur (11 de agosto de 2014).
  19. Dira Paes será mulher sofredorá em Salve Jorge Televisão UOL. Visitado em 5 de fevereiro de 2013.
  20. Dira Paes define sua personagem em Salve, uma avó contemporânea Rede Globo. Visitado em 25 de dezembro de 2012.
  21. Cinemateca Brasileira, O Casamento de Louise [em linha]
  22. "Amor à Vida" se consagra e "Em Família" não leva nada em premiação de TV
  23. Dira Paes é eleita pelo público a Mulher Extraordinária

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons