Darlene Glória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Darlene Glória
Nome completo Helena Maria Glória Vianna
Outros nomes Pastora Helena Brandão (quando protestante)
Nascimento 20 de março de 1943 (71 anos)
São José do Calçado, ES
 Brasil
Ocupação Atriz
IMDb: (inglês)

Darlene Glória (nome artístico de Helena Maria Glória Vianna; São José do Calçado, 20 de março de 1943) é uma atriz brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Darlene Glória começou sua carreira como cantora em uma rádio de Cachoeiro do Itapemirim[1] no final da década de 1950. Em 1958 foi Miss Cachoeiro do Itapemirim e tempos depois veio para o Rio de Janeiro tentar a carreira artística.

Começou a se apresentar em programas de calouros, se tornou rádio-atriz e foi vedete do teatro de revista até estrear no cinema em 1964 em Um Ramo Para Luíza[1] . A consagração, contudo, veio em 1973, no filme Toda Nudez Será Castigada, em que viveu a prostituta Geni, ao lado de Paulo Porto. O filme ganhou dois Kikitos no Festival de Gramado, inclusive o de melhor atriz. Ela também conquistou o Coruja de Ouro por esse mesmo papel.

Na televisão ela estreou em 1969 em Véu de Noiva, novela de Janete Clair para a TV Globo. Fez depois também O Bofe na mesma emissora.

No final dos anos 70 a atriz passou por um período de depressão e tentou o suicídio. Abandonou a carreira artística, tornou-se evangélica e assumiu o nome de pastora Helena Brandão. Voltou à carreira em 1987 na novela Carmem, da TV Manchete, e depois se mudou para Nova York, onde passou a produzir filmes e vídeos evangélicos. De volta ao Brasil, fez pequenas aparições na TV em programas como Você Decide e A Diarista.

Em 2006 retornou ao cinema com a personagem Vera do filme Anjos do Sol, de Rudi Lagemann. E em 2008 está no filme de estréia de Selton Mello como diretor, Feliz Natal.

Cquote1.svg É muito difícil suportar a glória humana, porque você pode estar num pedestal, [mas] você sabe, você conhece a sua humanidade. Você sabe quem você é. Você não é aquela figura que o público criou. Você não é aquela fantasia, você é um ser humano, com necessidades e com sonhos, com frustrações… você é um ser humano. E aí, você não é o mito que fizeram de você. E aí é que existem os contrastes, as loucuras e… a piração! Cquote2.svg
Darlene Glória

Carreira[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Darlene Glória

Cinema[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Darlene Glória (em português). Visitado em 10 de Maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]