Ana Beatriz Nogueira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde dezembro de 2009) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Ana Beatriz Nogueira
Nome completo Ana Beatriz Soares Nogueira
Nascimento 22 de outubro de 1967 (46 anos)
Brasil Rio de Janeiro, Brasil
Urso de Prata
Melhor atriz
1987 Vera
Outros prêmios
Prêmio Qualidade Brasil RJ
Melhor atriz coadjuvante - televisão
2004 Celebridade
Prêmio Qualidade Brasil SP
Melhor atriz coadjuvante
2004 Celebridade (empatada com Jussara Freire)
IMDb: (inglês)

Ana Beatriz Soares Nogueira (Rio de Janeiro, 22 de outubro de 1967) é uma atriz e diretora brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Se iniciou na atuação nos palcos do Teatro Amador do Colégio Andrews (Rio de Janeiro), tendo como professores: Miguel Falabella e Maria Padilha.

Sua estreia no cinema, no papel de uma menina com personalidade masculina no filme Vera em 1987, do diretor Sérgio Toledo, lhe rendeu o prêmio de melhor atriz em vários festivais.[1]

Já participou de diversas telenovelas e filmes. Suas últimas atuações em telenovelas têm sido na TV Globo. Recentemente produziu o curta-metragem Furos no Sofá. No filme Villa-Lobos - Uma Vida de Paixão interpretou a primeira esposa do compositor Villa-Lobos.

Em 2008, interpretou a governanta Frau Herta, na novela Ciranda de Pedra. No ano seguinte interpreta Ilana, sua primeira personagem de mais destaque, em Caminho das Índias. Em 2011 viveu a dissimulada Eva em A Vida da Gente.

Em 2012 interpretou a fútil Rachel em Salve Jorge.[2] [3] No ano seguinte, é escalada para o remake de Saramandaia, no qual interpreta a parteira Maria Aparecida.

Em 2014, deu a vida a Selma na novela em família. Embora bastante criticada pela sua idade real e na novela, conseguiu bastante elogios pela sua atuação.[4]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Como Produtora[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios[editar | editar código-fonte]

Festival de Gramado (Brasil)
  • Melhor atriz coadjuvante, por Stelinha.
  • Melhor atriz coadjuvante, por Matou a família e foi ao cinema.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]