O Mistério de Irma Vap

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Mistério de Irma Vap (The Mystery of Irma Vep no original em inglês) é uma peça teatral em dois atos escrita por Charles Ludlam. Exemplar característico do que no Brasil tornou-se conhecido como "teatro besteirol", Irma Vap é uma sátira de vários gêneros teatrais e cinematográficos, incluindo melodramas vitorianos, farsa e o filme Rebecca (1940) de Alfred Hitchcock. O nome Irma Vap é um anagrama para "vampira".

A peça[editar | editar código-fonte]

Irma Vap apresenta oito personagens destinados a ser interpretados por dois atores. Os atores interpretam papeis de ambos os sexos. Para assegurar que ocorra o crossdressing, os direitos para representar a peça incluem uma cláusula que estipula que os atores devem ser do mesmo sexo.[1] A peça exige grande quantidade de efeitos sonoros, adereços, efeitos especiais e trocas rápidas de vestuário.[2]

A peça inclui referências a (e aparições de) vampiros, fantasmas, múmias e lobisomens. Contém ocasionalmente, zombarias de natureza adulta, mas é amplamente aceitável para audiências mais jovens. É interpretada em estilo camp. Todavia, Ludlam afirmou que "nosso ponto-de-vista era realmente levar as coisas muito a sério, concentrando-nos especialmente naquelas coisas subestimadas pela sociedade e reavaliá-las, dando-lhes novo significado, novo valor, ao mudar seu contexto".[3]

Produções[editar | editar código-fonte]

The Mystery of Irma Vep foi produzida pela primeira vez pela Ludlam's Ridiculous Theatrical Company, estreando off-off-Broadway no Greenwich Village, Nova York, em setembro de 1984 e encerrando a temporada em abril de 1986. Como protagonistas, Ludlam como Lady Enid, a nova patroa da mansão, e um mordomo, e Everett Quinton como Lord Edgar Hillcrest, o dono da mansão, e a governanta (entre outros personagens).[4] [5] O elenco ganhou um Drama Desk Award Especial. Ludlam e Quinton foram premiados ainda com o Obie Award de 1985 por Performance de Elenco.[6]

A peça foi posteriormente produzida off-Broadway no Westside Theatre, de setembro de 1998 a julho de 1999, com Quinton e Stephen DeRosa. A produção venceu o Lucille Lortel Award de 1999 por Outstanding Revival,[7] juntamente com indicações do Outer Critics Circle Award para Outstanding Revival of a Play, Outstanding Lighting Design (John Lee Beatty) e Outstanding Costume Design (William Ivey Long).[8] [9] [10]

Em 1991, Irma Vap foi a peça mais produzida nos EUA. Em 2003, interpretada por Marco Nanini e Ney Latorraca, tornou-se a peça em cartaz por mais tempo no Brasil.[2] [11] [12] [13]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Mandacrest Estate é o lar de Lord Edgar e Lady Enid. Lady Enid é a segunda esposa de Lord Edgar, embora ele não tenha ainda recuperado-se inteiramente da morte de sua primeira esposa, Irma. Os empregados da casa, uma criada chamada Jane Twisden e um porqueiro de nome Nicodemus Underwood, têm suas próprias opiniões sobre Lady Enid.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Em 2006, a peça deu origem ao filme brasileiro Irma Vap - O Retorno.

Referências

  1. David Kaufman (27 de setembro de 1998). A Charmer Returns to the Scene of the Seduction (em inglês). The New York Times. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  2. a b Repertory Theatre notes
  3. Samuels, p. 31
  4. Gussow, Mel. "Stage: The Mystery of Irma Vep", The New York Times, 4 de outubro de 1984
  5. The New York Times "Theater Directory", 16 de setembro de 1984, p. H10; e 17 de abril de 1986, p. C25
  6. Nancy Grossman (4 de dezembro de 2008). Cross-dressers, Werewolves, & Vampires - oh, my! (em inglês). Página visitada em 9 de maio de 2009.
  7. Lista Lortel, 1998
  8. Resenha Curtain Up, 1998
  9. Marks, Peter (2 de outubro de 1998). Lady of the Manor Meets Mayhem on the Moor (em inglês). New York Times.
  10. Outer Critics Circle Awards (em inglês). Outercritics.org.
  11. Gussow, Mel. "Books of the Times; The Roman-Candle Life of a Downtown Original", The New York Times, 29 de janeiro de 2003
  12. Scheib, Ronnie. "Irma Vep - She's Back!", Variety, 21 de agosto de 2006
  13. Aurora Aguiar (23 de setembro de 2008). A volta de Irma Vap (em português). Quem. Página visitada em 9 de maio de 2009.
  • Samuels, Steven (ed). Ridiculous Theater: Scourge of Human Folly, The Essays and Opinions of Charles Ludlam (maio de 1992). "Theatre Communications Group", ISBN 9781559360418

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]