José Dumont

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde maio de 2010) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
José Dumont
José Dumont em 2006, na festa de lançamento de Cidadão Brasileiro.
Nascimento 1 de julho de 1950 (64 anos)
Belém, Paraíba
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Ator
Outros prêmios
IMDb: (inglês)

José Dumont (Belém, 1 de julho de 1950) é um ator brasileiro.[1]

Em 2005, José Dumont ganhou biografia (José Dumont - Do Cordel às Telas, de Klecius Henrique), lançada no festival de cinema de Gramado (RS). O livro revela que o ator paraibano aprendeu a ler com livretos de cordel e que tem sobrenome afrancesado por um "capricho" de cartório: seu pai se chamava Severino do Monte.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Na televisão[editar | editar código-fonte]

No cinema[editar | editar código-fonte]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Troféu Candango, do Festival de Brasília
1998: Melhor ator, por Kenoma
1985: Melhor ator, por A hora da estrela
1980: Melhor ator, por O homem que virou suco
Kikito de Ouro, do Festival de Gramado
1984: Melhor ator, por O baiano fantasma
1981: Melhor ator, por O homem que virou suco
1980: Melhor ator, por Gaijin — os caminhos da liberdade
Festival de Havana
1980: Melhor ator, por O baiano fantasma
Festival do Cinema Brasileiro de Miami
1999: Melhor ator, por Kenoma
Troféu APCA
1999: Melhor ator, por Kenoma

Referências

  1. cinedica.com.br (Data desconhecida). José Dumont. Página visitada em 4 de Junho de 2012.
  2. http://rederecord.r7.com/2012/12/14/traicao-orgulho-e-amor-e-o-tema-do-telefilme-o-milagre-dos-passaros/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Otávio Augusto
por Muito Prazer
Troféu Candango de Melhor Ator
por O Homem que Virou Suco

1980
Sucedido por
Edson Celulari
por Asa Branca - Um Sonho Brasileiro
Precedido por
Rudi Lagemann
por Me Beija
Troféu Candango de Melhor Ator
por A Hora da Estrela

1985
Sucedido por
Carlos Gregório
por Baixo Gávea
Precedido por
Ernesto Piccolo
por Como Ser Solteiro
& Marcos Palmeira
por Anahy de las Misiones
Troféu Candango de Melhor Ator
por Kenoma

1998
Sucedido por
Everaldo Pontes
por São Jerônimo
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator ou atriz de cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.