Milagres de Jesus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Milagres de Jesus é a denominação comum dada aos feitos de Jesus de Nazaré registrados nos Evangelhos e tidos por muitos como uma das maiores provas do poder sobrenatural Dele.

Durante os 3 anos de seu ministério (algures entre 27 e 30 d.C), Jesus praticou vários milagres. Alguns desses milagres não eram incomuns naqueles tempos, outros foram extremamente grandiosos, segundo os registros históricos (nos Evangelhos), tais como os relatados em relação às ressurreições, como a ressurreição de Lázaro. Milagreiros e curandeiros perambulavam pelo país. No entanto, alguns ficaram impressionados pela forma como Jesus curava. Ele exercia isto com muita autoridade, chamando a atenção dos povo e dos líderes religiosos e políticos, levantando opositores e simpatizantes. Estes milagres são citados como comprovantes da deidade de Jesus, entretando muitos teólogos mostram que a confirmação de que Jesus é Deus é feita com base nas profecias históricas que se cumpriram rigorosamente em Jesus, sendo que não haveria como acontecerem em outra pessoa matematicamente, também citam esta autoridade do ensino dele e os milagres como coadjuvantes. A autoridade, tanto ao realizar os milagres quanto a mostrar que era divino, era algo que dividia as pessoas entre os que criam e os que o rejeitavam. Isso somado ao ensino revolucionário sobre o relacionamento entre o ser humano e Deus, culminou em uma dos maiores acontecimentos históricos - a paixão de Cristo (a morte e ressurreição) e na renovação do judaísmo, que mais tarde diferenciou-se entre cristianismo e o judaísmo tradicional. Segundo os registros históricos, na sequência a morte e ressurreição de Jesus Cristo, seus apóstolos também performaram milagres e isto pode e deve acontecer entre seus seguidores. Na atualidade há registros de milagres, tanto entre católicos como entre os demais ramos do cristianismo, mas acentua-se a comunicação e incentivo disto principalmente entre as igrejas advindas da reforma protestante.

Milagres[editar | editar código-fonte]

Água transformada em vinho[editar | editar código-fonte]

Jesus foi junto com sua mãe, Maria, a um casamento em Caná da Galiléia. Em um momento da festividade, informaram a Maria que o vinho havia acabado por completo. Esta, então, pediu a Jesus que solucionasse este problema. Jesus então solicitou lhe trouxessem alguns odres cheios d'água e em seguida fosse servida aos convivas. Ao servirem a bebida que estava nos odres, perceberam então que não existia mais a água, mas vinho.

A filha de Jairo[editar | editar código-fonte]

Jairo, o chefe de uma sinagoga, chegou até Jesus e pediu para que ele visitasse a sua filha de doze anos que estava doente, mas no caminho, um empregado de Jairo chega e dá a triste notícia de que a menina já havia morrido. Jesus, ao ouvir tudo, fala para Jairo que ele deveria ter fé. Quando Jesus entrou na casa onde a menina estava, muitas pessoas choravam pelo que ocorreu, mas Jesus fala a todos para que se acalmassem, pois a menina apenas estava dormindo. Em meio à desconfiança de todos, Jesus vai até a menina e, pegando na sua mão, pede para que ela se levante, fazendo com que todos ficassem maravilhados.

O cego de Jericó[editar | editar código-fonte]

Aconteceu na cidade de Jericó, onde havia um cego, chamado de Bartimeu, que ao saber que Jesus estava entrando na cidade começou a clamar: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim", e a multidão que estava próximo a Jesus tentava fazer com que ele se calasse. Ao ouvir o clamor daquele homem, Jesus pediu que o trouxessem até Ele. perguntou o que o cego queria e ele respondeu: "eu quero ver novamente", então Jesus disse: "vê" e Bartimeu voltou a ver.(Marcos 10:48).Porém em algumas bíblias Jesus teria cuspido nos olhos de Bartimeu e assim ele voltou a ver.

Harmonia entre os 4 Evangelhos[editar | editar código-fonte]

Por muitos séculos, autores cristãos revisaram, discutiram e analisaram os milagres atribuídos a Jesus nos Evangelhos. Na maioria dos casos, os estudiosos associaram cada milagre com ensinamentos específicos que refletem as mensagens de Jesus.[1] Os milagres feitos por Jesus são mencionados em duas seções do Corão (suras 3:49 e 5:110) em traços gerais com poucos detalhes ou comentários.[2]

A quantidade exata de milagres depende de como os mesmos são contados. Exemplo: no milagre da “Filha de Jairo” uma mulher é curada e uma criança é ressuscitada, porém, os dois fatos são narrados num mesmo parágrafo e tratados com um único fato. Além disso, os fatos da criança ter idade de 12 anos e mulher estar doente havia 12 anos são objeto de muitas interpretações.

Por vezes não fica claro se dois diferentes milagres relatados se referem a um mesmo evento. No caso, por exemplo, da cura do servo do Centurião romano (Evangelhos de Mateus em 8:5-13 e de Lucas em 7:1-10) há a narração de como Jesus cura o servo de um Centurião, em Cafarnaum, à distância. No Evangelho de João, em 4:46-54, há uma narração similar, mas consta que se trata do filho de um oficial da realeza que teria sido curado à distância.

Eventos sobrenaturais narrados nos Evangelhos tais como a Anunciação, antes do ministério de Jesus, nem eventos como a Ressureição ,geralmente não ficam incluídos entre os milagres de Jesus Cristo. Também, milagres atribuídos a Jesus depois de sua morte não estão listados nessa categoria.[3] [4] [5] .

Deve-se notar também que no Evangelho de João fica claro (em João - 20:30) que ali não estão apresentados todos os milagres de Jesus, mas uma parte deles.

Lista dos milagres[editar | editar código-fonte]

Número Evento Mateus Marcos Lucas João
1 Bodas de Caná 2:1-11
2 Exorcismo na sinagoga de Cafarnaum 1:21-28 4:31-37
3 Pesca miraculosa em Genesaré 5:1-11
4 Jovem morto em Naim 7:11-17
5 Cura do leproso 8:1-4 1:40-45 5:12-16
6 Cura do servo do centurião
Cura do filho do oficial
8:5-13
-
7:1-10
-
-
4:46-54
7 Cura da sogra de Pedro 8:14-17 1:29-34 4:38-41
8 Exorcismo ao anoitecer 8:16-17 1:32-34 4:40-41
9 Acalmando a tempestade 8:23-27 4:35-41 8:22-25
10 Endemoniado gadareno 8:28-34 5:1-20 8:26-39
11 Paralítico em Cafarnaum 9:1-8 2:1-12 5:17-26
12 Filha de Jairo 9:18-26 5:21-43 8:40-56
13 Mulher com sangramento 9:20-22 5:24-34 8:43-48
14 Dois cegos da Galileia 9:27-31
15 Exorcismo do mudo 9:32-34
16 Paralítico em Beteesda 5:1-18
17 Homem com a mão mirrada 12:9-13 3:1-6 6:6-11
18 Exorcismo de homem cego e mudo 12:22-28 11:14-23
19 Mulher doente 13:10-17
20 Alimentando os 5000 14:13-21 6:31-34 9:10-17 6:5-15
21 Caminhando sobre as águas 14:22-33 6:45-52 6:16-21
22 Cura em Genesaré 14:34-36 6:53-56
23 Filha da mulher canaanita 15:21-28 7:24-30
24 Surdo-mudo em Decápolis 7:31-37
25 Alimentando os 4000 15:32-39 8:1-9
26 Homem cego em Bethsaida 8:22-26
27 Transfiguração de Jesus 17:1-13 9:2-13 9:28-36
28 Menino possuído pelo Demônio 17:14-21 9:14-29 9:37-49
29 Moeda na boca do peixe 17:24-27
30 Homem com hidropisia 14:1-6
31 Cura de dez leprosos 17:11-19
32 Cego de nascença 9:1-12
33 Cego próximo a Jericó 20:29-34 10:46-52 18:35-43
34 Retorno de Lázaro 11:1-44
35 Amaldiçoando a figueira 21:18-22 11:12-14
36 Jesus curando a orelha do servo 22:49-51
37 Pesca de 153 peixes em Tiberíades 21:1-24

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Craig A. Evans, 2001 Jesus and his contemporaries ISBN 0-391-04118-5 pages 6-7
  2. George W. Braswell, 2000 What you need to know about Islam & Muslims ISBN 0-8054-1829-6 page 112
  3. Warren W. Wiersbe 1995 Classic Sermons on the Miracles of Jesus ISBN 0-8254-3999-X
  4. João Clowes, 1817, The Miracles of Jesus Christ published by J. Gleave, Manchester, UK
  5. H. Van der Loos, 1965 The Miracles of Jesus, E.J. Brill Press, Netherlands
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.