Parábolas de Jesus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A representação da Parábola das Dez Virgens em um vitral na Scots' Church, Melbourne

As Parábolas de Jesus são narrativas breves, dotadas de um conteúdo alegórico, utilizadas nas pregações e sermões de Jesus com a finalidade de transmitirem ensinamento.

Quanto à sua definição exata, a parábola pode ser uma narração alegórica na qual o conjunto de elementos evoca outra realidade de ordem superior[1] ou uma espécie de alegoria apresentada sob forma de uma narração, relatando fatos naturais ou acontecimentos possíveis, sempre com o objetivo de declarar ou ilustrar uma ou várias verdades.[2] .

Na Bíblia[editar | editar código-fonte]

As parábolas são apresentadas no Antigo Testamento da Bíblia II Samuel 12: e Isaías 5:1-7 , nas literaturas rabínicas e no Novo Testamento.[3] [4]

Nos Evangelhos sinópticos, as parábolas e ditos parabólicos proferidos por Jesus somam em torno de 60, ou seja, representam a terça parte de todas as palavras dele que foram registradas nas quatro biografias, de acordo com alguns estudiosos, tornando as parábolas uma importante característica do discurso de Jesus.

Jesus utiliza-se das parábolas para transmitir ensinamentos profundos. A despeito disso, a maioria delas sempre é marcada pela simplicidade e brevidade. Poucas delas são longas, como acontece com a Parábola dos Talentos (Mateus 25:14-30) ou a Parábola do Filho Pródigo (Lucas 11:32).

Embora, em alguns casos, Jesus inclua exageros — a Parábola dos dez mil talentos, uma soma astronômica de dinheiro — ou implicações alegóricas – maus vinicultores, que necessita de interpretação — ou ainda símiles e metáforas. As parábolas de Jesus são sempre tiradas da realidade do mundo cultural e social em que ele vivia, contadas com o propósito de transmitir verdades espirituais. É importante observar que as parábolas de Jesus são compreendidas a partir do momento que existe disposição interior para compreender o próprio Mestre.[5]

Jesus ministrava sua mensagens com facilidade em todos os níveis sociais. Ele tinha conhecimento das mais diversas áreas da sociedade e sabia quais eram as suas necessidades. Conhecia os fariseus e os peritos na lei. Por meio de suas parábolas Jesus levou aos seus ouvintes a mensagem de salvação, conclamava a se arrependerem e a crerem. Aos crentes, desafiava-os a porem a em prática, exortando seus seguidores à vigilância. Quando seus discípulos tinham dificuldade para entender as parábolas, Jesus interpretava.[6]

Temas e classificação[editar | editar código-fonte]

As Parábolas são divididas em 3 classes:[7] .

  • Parábolas verídicas – a ilustração é tirada da vida diária, portanto seu ensino pode ser reconhecido de forma universal. Ex.: os meninos que brincam na praça (Mateus 11:16-19; Lucas 7:31-32); a ovelha separada do rebanho (Parábola da Ovelha Perdida)); uma moeda perdida numa casa (Parábola da Dracma Perdida).
  • Parábolas em forma de histórias – refere-se a acontecimentos passados que são centralizados diretamente em uma pessoa. Ex.: o mordomo sagaz que endireitou a sua situação depois de ter esbanjado o patrimônio do seu senhor (Parábola do Mordomo Infiel); o juiz que acabou finalmente administrando justiça como respostas às repetidas súplicas de uma viúva (Parábola do Juiz Iníquo).
  • Ilustrações – são histórias que focalizam exemplos a serem imitados. Ex.: a Parábola do Bom Samaritano.

O Reino de Deus é um tema recorrente nas parábolas de Jesus. Ele estava implantando um novo Reino espiritual e todo seu enfoque estava na manifestação desse Reino, por isso muitos não o compreendiam (Mateus 13:13) por estarem com seus corações endurecidos, cheios de incredulidade.

Jesus proferiu várias parábolas referindo-se diretamente ao Reino de Deus e que, freqüentemente, revelam uma perspectiva escatológica: as sete parábolas do "Discurso das Parábolas" em Mateus 13, a Parábola do Banquete de Casamento, a Parábola das Dez Virgens e a Parábola dos Talentos.

Ditos parabólicos[editar | editar código-fonte]

Há também vários ditos parabólicos breves e sábios que pode ter sido circulado como provérbios nos dias de Jesus: "Médico, cura-te a ti mesmo" (Lucas 4:23); "Pode porventura um cego guiar a outro cego? Não cairão ambos no barranco?" (Lucas 6:39).

O Sermão da Montanha[editar | editar código-fonte]

O Ministério na Galileia[editar | editar código-fonte]

Primeiro período[editar | editar código-fonte]
Discurso das Parábolas[editar | editar código-fonte]

As parábolas a seguir são conhecidas como Discurso das Parábolas:

No Caminho de Jerusalém[editar | editar código-fonte]

O Ministério na Judeia[editar | editar código-fonte]

O Ministério final em Jerusalém[editar | editar código-fonte]

Os discursos no Evangelho de João[editar | editar código-fonte]

O ensino de Jesus no quarto Evangelho apresenta-se em discursos e diálogos que, mesmo assim, empregam a linguagem figurada parabólica.

Referências

  1. Dicionário Aurélio - pág. 513
  2. (LUND/P, E.; NELSON, C. – Hermenêutica – Ed. Vida – pág. 81)
  3. Barbara Reid, 2001 Parables for Preachers ISBN 0814625509 page 3
  4. Arland J. Hultgren, 2002 The Parables of Jesus ISBN 080286077X page 2
  5. William Barclay, 1999 The Parables of Jesus ISBN 066425828X pages 12.
  6. Donald L. Griggs, 2003 The Bible from scratch ISBN 0664225772 page 52
  7. Wikisource-logo.svg "Parables" na edição de 1913 da Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público.: "There are no parables in St. John's Gospel" e o artigo da Encyclopædia Britannica sobre o Evangelho de São João: "Here Jesus' teaching contains no parables and but three allegories, the Synoptists present it as parabolic through and through."

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Barclay, William, 1999. The Parables of Jesus ISBN 066425828X
  • Lisco, Friedrich Gustav and Fairbairn, Patrick , 1850. The Parables of Jesus Daniels and Smith Publishers, Philadelphia
  • Pentecost, J. Dwight , 1998. The parables of Jesus: lessons in life from the Master Teacher ISBN 0825434580
  • Oxenden, Ashton, 1864. The parables of our Lord‎ William Macintosh Publishers, London.
  • Schottroff, Luise, 2006. The parables of Jesus ISBN 0800636996
  • Snodgrass, Klyne, 2008. Stories with Intent: A Comprehensive Guide to the Parables of Jesus William B Eerdmans Publishing Co
  • Sumner, John Bird, 1850. The parables of our lord and saviour Jesus Christ C. Cox Publishers, London.
  • Theissen, Gerd and Merz, Annette, 1996. The Historical Jesus: A Comprehensive Guide Fortress Press, Minneapolis ISBN 0800631226
  • Trinder, William Martin, 1816. Sermons on the parables of Jesus Christ" Baldwin, Cradock and Joy Publishers, London.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Parábolas de Jesus