Jutos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Península da Jutlândia

Os jutos foram um povo germânico que, ao que se pensa, teve origem na Jutlândia, na moderna Dinamarca, e em parte da costa frísia. Os jutos, com os anglos, os saxões e os frísios, estiveram entre os povos germânicos que atravessaram o mar do Norte para assolar e mais tarde invadir a Inglaterra, do século IV em diante. De acordo com o Venerável Beda, eles acabaram por se fixar em Kent, Hampshire e na ilha de Wight. Existem vários topónimos que comprovam a presença de jutos na área, como Ytene que, segundo Florence de Worcester, era o nome contemporâneo da New Forest.

Embora a sua influência possa ser constatada em Kent até os dias de hoje (e.g., a prática do gavelkind), os jutos em Hampshire e na Ilha de Wight desapareceram, deixando apenas traços de sua ocupação. Os jutos que permaneceram no seu território original tornaram-se a população da moderna Jutlândia.

Jutos e godos da Escandinávia[editar | editar código-fonte]

Alguns acadêmicos identificam os jutos com os godos da Escandinávia (götar em sueco), tribos escandinavas que mantinham relações estreitas com os godos do continente. Segundo estas fontes, os götar suecos e os jutos dinamarqueses poderiam ser, em tese, o mesmo povo. Contudo, dois poemas em inglês antigo (Widsith e Beowulf) distinguem as duas tribos. Em Beowulf, os jutos chamam-se eotenas, o que os faria um povo distinto do götar. Talvez os dois nomes tenham sido confundidos, a exemplo do que ocorreu nas fontes acerca da morte do rei sueco Alsteno.

Ver também[editar | editar código-fonte]