Karet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

No judaísmo, Karet (transliterado do hebraico: כרת, também como Kareth e Kares) é um castigo divino por transgredir a lei judaica.

É a punição para os crimes graves que não foram levados à justiça por um tribunal humano. Sua natureza não é clara, mas é comumente entendido como morrer jovem (antes dos 60 anos), morrer sem filhos, ou ser espiritualmente "eliminado" de seu povo no mundo vindouro.[1]

O karet só é aplicável quando a transgressão foi feita de propósito e sem o posterior arrependimento apropriado. Quando feita sem intenção, tal transgressão geralmente exige que uma oferta pelo pecado seja trazida.

Infrações puníveis com Karet[editar | editar código-fonte]

Há um total de 36 pecados puníveis com karet,[2] os quais incluem:

  1. Não ser circuncidado (Gênesis 17:14)
  2. Comer alimentos fermentados durante o Pessach (Êxodo 12:19)
  3. Comer carne de sacrifício, estando em um estado de impureza ritual (tumah) (Levítico 7:20-21)
  4. Comer gordura não-kosher (Levítico 7:25)
  5. Não pôr os animais abatidos para o sacrifício para o tabernáculo (Levítico 17:1-19)
  6. Comer sangue (Levítico 17:10-12)
  7. Comer sangue de um animal morto na caça (Levítico 17:14)
  8. Ter relações sexuais durante a menstruação (niddah) (Levítico 18:19, Levítico 20:18)
  9. Abominação sexual (Levítico 18:29)
  10. Comer carne de sacrifício no terceiro dia após o sacrifício (Levítico 19:8)
  11. Sacrificar uma criança a Moloque (Levítico 20:2-5)
  12. Consultar fantasmas ou espíritos (Levítico 20:6)
  13. Incesto (Levítico 20:17)
  14. Um sacerdote aproximar-se de objetos sagrados em um estado de impureza ritual (tumah) (Levítico 22:3)
  15. Comer no Yom Kippur (Levítico 23:29)
  16. Profanar o Shabat (Levítico 31:14)

Referências

  1. de Sola Pool, David. A pena de morte entre os judeus: um periódico lido antes do Conselho de Ministros Judeus de Nova York - em inglês. [S.l.]: Bloch, 1916. p. 26.
  2. Jacobs, Louis. Karet (Spiritual Exile) MyJewishLearning. Visitado em 15 April 2011.