Kobrasol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Kobrasol é um bairro do município brasileiro de São José, no estado de Santa Catarina que, embora de ocupação recente, tornou-se um dos mais importantes da região da Grande Florianópolis, sendo considerado, por muitos, como o coração do município de São José. Possui um comércio muito ativo e uma área residencial em grande expansão devidos, principalmente, à proximidade ao centro da Capital catarinense, Florianópolis, o que fez com que não só o bairro, como também todo o município de São José fosse considerado "dormitório" da Capital durante um bom tempo, porém nos dias de hoje, o município é totalmente independente, fruto do crescimento acelerado dos últimos anos. E é o melhor bairro para se viver em toda região da grande Florianópolis, devido aos completos serviços e lazer que funcionam praticamente 24horas, totalmente plano e com praças e ruas bem iluminadas.

O nome Kobrasol foi criado a partir de outros três nomes de grandes empresas que se uniram na urbanização da planície onde outrora estava o Aeroclube de Santa Catarina: KOerich, BRAsilpinho e CasSOL. Alguns supõem que, ao invés da empresa KOerich, foi a KOesa que participou do projeto, o que não é verdade. De acordo com a divisão da prefeitura, o bairro Kobrasol faz parte do distrito de Campinas, de onde também faz parte o bairro de mesmo nome (Campinas), que se fundem hoje ao Kobrasol, formando um único bairro.

Quando foi lançado, na década de 70, o Kobrasol chamava "Parque Residencial Kobrasol", o que sugere a tranqüilidade de que portou o bairro no passado. Sequer era considerado bairro, tanto que nos endereçamentos da época era considerado parte do bairro Campinas. Hoje, como bairro muito forte economicamente, está dividido entre comércio e moradia, e o bairro nem se assemelha ao seu projeto inicial, de criar um bairro totalmente arborizado, puramente residencial. São os efeitos da "Lei do Progresso" que atingiram o município de São José por completo, trazendo, simultaneamente, malefícios e benefícios a todos.

Vista parcial do Kobrasol (clique na imagem para uma versão maior).


Avenida Lédio João Martins (Av. Central)[editar | editar código-fonte]

Calçadão do Kobrasol (clique na imagem para uma versão maior).

A principal via do bairro é a Avenida Lédio João Martins, popularmente conhecida como Avenida Central. No ramo imobiliário é muito valorizada, tanto para ponto comercial quanto para moradia. É, portanto, considerada uma das mais importantes e movimentadas vias da cidade. Nela concentram-se centenas de lojas e restaurantes, além de uma excelente infraestrutura, com um extenso calçadão bem iluminado, repleto de bancos, limpeza pública eficaz e árvores. Isso incentiva o grande movimento de pedestres na região, impulsionando fenomenalmente o comércio, que já chega a competir com o do centro da capital Florianópolis. Em um de seus extremos está a Via Expressa (BR-282), pela qual se chega à Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis; em outro, está o acesso à Avenida Beiramar de São José, inaugurada em 20 de março 2004. Hoje é considerado o Bairro mais bem estruturado de toda região metropolitana de Florianópolis.


Vista para a Beiramar de São José (clique na imagem para uma versão maior).

Beiramar de São José[editar | editar código-fonte]

Uma boa opção de lazer é a Avenida Beiramar de São José, onde pode ser encontrada uma infraestrutura completa, com calçadão para caminhadas, passeio de bicicleta contornando toda a orla, armações de ferro para alongamento e exercícios, campos de concreto ou areia de diferentes tamanhos para futebol, vôlei e handball, pista de patinação, pista de skate, parque infantil, gramados imensos, amplo estacionamento gratuito, banheiro público, entre outras facilidades. No cenário, está, além do mar, a Ilha de Santa Catarina ao fundo. Apesar de ter sido uma excelente e importante obra, a Beiramar de São José tem sofrido muito com o abandono do poder público e com o vandalismo. Uma reurbanização total de sua orla, bem como o aumento da fiscalização e segurança está sendo implantada para a comunidade com iluminação especial das praças e revitalização da pista de corrida.

Comércio[editar | editar código-fonte]

No setor logístico se destacam as lojas de vestuários e acessórios, que oferecem desde produtos de baixo custo, acessíveis a todos os bolsos, até artigos caros e luxuosos, de marcas famosas, nas muitas de suas butiques localizadas na Avenida Central. Concessionárias de automóveis, bancos, lojas de móveis e eletrodomésticos, supermercados e salões de beleza também são muito facilmente encontrados.

Vida Noturna e Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Na gastronomia do bairro o ponto forte são as pizzarias, as quais oferecem preços competitivos que, em um único valor, incluem rodízio de pizzas e buffet de massas de ótima qualidade. Também fazem sucesso os buffets de comida caseira, grandes redes de churrascarias e fast-foods.

Bares e casas noturnas renomados, os quais espalharam-se repentina e rapidamente por todos os cantos do Kobrasol e Campinas. Com um público bonito e elegante, além de ambientes novos, modernos e requintados, as opções são para os mais variados gostos e estilos, consagrando a região como um dos principais destinos da noite na Grande Florianópolis. Grandes nomes, como Cachaçaria da Ilha e Chopp do Gus podem ser encontrados no bairro, além de novos e excelentes ambientes que já fazem muito sucesso, como Armazém Bar Café, O Bohêmio, Café Paris, Tuzzy, Alameda Pizzaria, Sanduicheria da Ilha, Suchi Makki, Kazuaky, Mioshi, Aggnus Grill, Chopp da Brahma Shopping Itaguaçu, Casa do Pastel, Napoli Sorveteria, Big Portion, MiniKalzone, Subway 24hr, McDonalds, Casa Açoriana Restaurante,Tataki Temakeria, Personal Hot Dog, HotDog DuPiru, ChefDog, Pizza na Pedra, Yaah Temakeria e muitos outros que fazem do melhor bairro com vida noturna de toda Grande Florianópolis.

Educação[editar | editar código-fonte]

A educação é outro setor que movimenta muito o Kobrasol. O maior estabelecimento de ensino da cidade está no bairro, o Colégio Municipal Maria Luiza de Melo. Também são dezenas as escolas particulares como: Gardner, Dom Jaime Câmara, Visão,Meridiano e Alpha. Muitas delas oferecem desde creche e jardins até o ensino fundamental e médio num só endereço. Freqüentemente as escolas do bairro se destacam entre as primeiras colocadas em aprovação na Universidade Federal de Santa Catarina, por isso vêm recebendo um reconhecimento cada vez mais notório em todo o estado de Santa Catarina

População[editar | editar código-fonte]

É estimada em cerca de 25 mil habitantes. O município de São José, em sua totalidade, está em torno de 197 mil habitantes.

Pronúncia[editar | editar código-fonte]

O nome do bairro é pronunciado como se tivesse "ss", embora tenha apenas um "s", contrariando regras comuns da gramática. Isso faz com que muitos escrevam 'KobraSSol', erroneamente, nas correspondências.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Em relação à saúde, o morador do Kobrasol que necessitar de atendimento especializado, em geral, deve se deslocar a outros bairros, pois não existe uma estrutura adequada para casos mais graves, apesar de haver boas clínicas particulares para diagnósticos simples.

Segurança[editar | editar código-fonte]

Os bairros Campinas e Kobrasol vem enfrentando um sério problema de super população de mendigos que dormem e sujam as ruas do bairro, culpa dos acessos feitos pelo bairro vizinlho conhecido como Favela do Monte Cristo, o que facilitou signficativamente poluir um bairro que tinha como principal caracteristica ser um lugar limpo e organizado. Atualmente o bairro é monitorado por cameras e sua sede de monitoramente fica próximo ao Shopping Itaguaçu. O setor 7 abrange os bairros Kobrasol e Campinas e tem uma sede, a Base Integrada de Segurança, localizada na Rua Adhemar da Silva, reunindo policiais militares e guardas municipais que atuam apenas nestes dois bairros. Nela funciona o CONSEG, um conselho de segurança onde a população pode participar e ter voz nas decisões para ajudar a reduzir a violência. A principal causa do problema é o baixo efetivo de cerca de 300 policiais para uma população de mais de 200 mil habitantes. O ideal para o município de São José seria em torno de 1000 policiais. Dica para quem não conhece bem o bairro e frequenta esta região: o problema não chega a ser um caos, mas evite roupas e acessórios extravagantes durante a noite, não deixe o carro estacionado em vias pouco movimentadas nem caminhe nelas se possível, e redobre atenção ao ver ciclistas e motociclistas suspeitos, os quais arrancam com frequência os pertences dos pedestres que estão circulando na calçada.

Trânsito[editar | editar código-fonte]

O trânsito do bairro em horário comercial (das 8h até às 19h) é bastante movimentado e quase sempre lento, devido a situação geográfica do bairro estar posicionada entre os municípios de Florianópolis e Palhoça, portanto é preciso ter paciência, principalmente na Avenida Central e na Avenida Presidente Kennedy.


O contraste entre prédios e casas é cada vez mais comum no Kobrasol (clique na imagem para uma versão maior).

Verticalização[editar | editar código-fonte]

O bairro Kobrasol é um grande exemplo da verticalização. Com um espaço extremamente limitado, imóveis altamente valorizados e uma população que cresce rapidamente, a construção de edifícios foi fundamental para garantir esse desenvolvimento que se deu no bairro. O limite é de 20 andares, após aprovação da mudança do plano diretor há poucos anos trás, gerando conflitos entre vereadores, ambientalistas e moradores, já que alguns defendem a idéia de que o Kobrasol não irá suportar tudo isso e que uma série de problemas poderá acompanhar esse crescimento. Anteriormente à mudança o limite estava em 15 andares. Atualmente já estão em fase fase final de construção os primeiros "arranha-céus" de 19 andares da cidade.