Lábaro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lábaro (do latim labarum, em grego antigo: λάβαρον lábaron) era um vexilo ou estandarte militar romano em especial o que Constantino fez colocar o monograma do nome de Cristo em grego Chi Rho (em grego: ΧΡΙΣΤΟΣ, ou Χριστός) — Chi (χ) e Rho (ρ), após sua vitória sobre Maxêncio em Ponte Mílvia[1]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Além de sua derivação do latim labarum, a etimologia da palavra não é clara.[2] Alguns a derivam do latim /labāre/ 'a balançar, oscilar' (no sentido de "oscilar" uma bandeira ao vento) ou laureum [vexillum] ("estandarte de glória").[3] De acordo com a Real Academia Española, o relacionado lábaro cántabro também é derivado do latim labărum[4] mas não oferece mais derivação a partir do latim, assim como o Dicionário de Inglês Oxford.[5] Também se postulou uma origem de empréstimo para o latim de uma língua celta ou Basca. Há um símbolo tradicional basco chamado lauburu; embora o nome só é atestado a partir do século 19 em diante[6] o motivo ocorre em gravuras datadas já no século 2.[7]


Referências

  1. QUINSON, Marie-Therese (1999). Dicionário cultural do cristianismo. Edicoes Loyola. p. 179. ISBN 978-85-15-01330-2.
  2. H. Grégoire, "L'étymologie de 'Labarum'" Byzantion 4 (1929:477-82)
  3. Kazhdan, p. 1167
  4. lábaro. Visitado em 10 de julho de 2014.
  5. Hoad, T. F. The Concise Oxford Dictionary of English Etymology (repr. 1996) ISBN 0-19-283098-8
  6. Orotariko Euskal Hiztegia. Visitado em 10 julho 2014.
  7. M. Camille Jullian em seu prefácio de La tombe basque, Lauburu: La swástika rectilínea (Auñamendi Entziklopedia).

Ver também[editar | editar código-fonte]