Líbero (voleibol)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

undo de quadra (posições 1, 6 e 5) no lugar de um dos jogadores de fundo e é especializado nos fundamentos de recepção e defesa: as limitações de seu jogo o impedem de desenvolver todos os outros fundamentos, exceto levantamento em suspensão. Portanto:

  • não pode tirar a bola;
  • não pode concluir uma ação de ataque (de nenhuma parte da quadra) se a bola estiver acima do bordo superior da rede (ou de seu prolongamento horizontal);
  • se o líbero efetuar um levantamento invadindo a zona de ataque (à frente da linha dos três metros) um outro jogador não pode concluir uma ação de ataque golpeando a bola completamente acima do bordo superior da rede (esta imitação deriva da exigência de excluir o líbero do uso muito frequente do levantamento, que se efetua na zona de ataque como penúltimo toque da equipe).

As substituições do líbero são ilimitadas e devem ser efetuadas antes do apito para o serviço, sem solicitar autorização ao árbitro. A permanência do jogador líbero está sujeita à rotação do titular de quem ele toma o seu lugar, tendo que, necessariamente, colocá-lo quando ele volta à primeira linha (posição 4). Normalmente, no voleibol moderno, o líbero entra no lugar do central do fundo e permanece na quadra até que, no rodízio, o outro central vá para o fundo (e, hipoteticamente, o líbero iria para a zona de ataque), dando lugar para aquele central que havia sido substituído; o líbero volta no rali seguinte, novamente no lugar do central do fundo.

Quando o levantador se encontra defendendo uma bola de um oponente ou estiver em apuros porque está longe ou no chão, geralmente intervém livre para driblar (atrás da linha de 3 metros, ou fora da zona de ataque) para que tenha ainda quatro jogadores disponíveis para o ataque.[1] [2] [3]

Alguns líberos famosos
  • No voleibol masculino temos os destaques:

Sérgio Dutra Santos e Mário Pedreira Júnior( Brasil), David Marra, Damiano Pippi, Mirko Corsano e Loris Mania ( Itália), Hubert Henno ( França), Pablo Meana e Alexis González ( Argentina), Lambourne Richard ( Estados Unidos), Ren Qi( China, Alexander Sokolov ( Rússia),Krzysztof Ignaczak( Polónia)[4] [5]

  • No voleibol feminino temos os seguintes destaques:

Ana Maria Volponi, Sandra Suruagy, Andréa dos Santos Teixeira, Ricarda Lima, Arlene Xavier, Fabiana Oliveira e Camila Brait ( Brasil), Kerstin Tzscherlich ( Alemanha), Paola Croce, Paola Cardullo e Merlo Enrica ( Itália),Stacy Sykora e Nicole Davis ( Estados Unidos),Victoria Kuzyakina ( Rússia), Janneke van Tienen ( Países Baixos), Zhang Xian ( China), Nam Jie-Youn ( Coreia do Sul), Pannoy Piyanut ( Tailândia), Brenda Castillo ( República Dominicana)[6]

Referências

  1. The Game (em inglês). Página visitada em 26 de agosto de 2012.
  2. Liberos gain new freedom-FIVB-Press release (em inglês). Página visitada em 26 de agosto de 2012.
  3. FIVB Refereeing/Rules (em inglês). Página visitada em 26 de agosto de 2012.
  4. FIVB (em inglês). Página visitada em 26 de agosto de 2012.
  5. Liberos (em inglês). Página visitada em 26 de agosto de 2012.
  6. Liberos (em inglês). Página visitada em 26 de agosto de 2012.
Posições do voleibol: Levantador · Ponta · Central · Oposto · Líbero · Técnico Projeto Voleibol