Língua dargínica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dargínico
Falado em: Rússia
Região: Daguestão
Total de falantes: 439.000
Posição: Veja [1]
Família: Caucasiana
 Caucasiana do nordeste
  Dargínico
Estatuto oficial
Língua oficial de: -
Regulado por: sem regulação oficial
Códigos de língua
ISO 639-1: -
ISO 639-2: dar

O dargínico ou dargwa (дарган мез) é uma língua caucasiana do nordeste da família daguestânica, falada pelos dargins do Daguestão. Seu número de falantes em 1989 era de 315.000, divide-se em três dialetos:

  • Urakhi ou Khürkili ou gäwa, falado pelos pastores das planícies altas
  • Tzudakhar, falado pelos artesãos e comerciantes das planícies
  • Akusha, mais diferenciado e base da língua literária, usada pelos kubatxis e kaytags. Mas a forte influência russa, azeri e kumyk faz com que muitos sejam bilíngües.

Literatura[editar | editar código-fonte]

O ensino primária faz-se em dargínico e o secundário em russo. A literatura é recente, já que as primeiras obras remontam-se no final do século XIX, com Omarla Batyrai (1831-1910), autor dos ciclos poéticos Dailuti, que não foram publicados até 1928, a literatura soviética tem alguns autores destacados como Ahmedrakhman Abu Baker (1931) com as novelas Temir Bulat (1957), Noivas darguines (1962) e Nureddin das mãos de ouro (1928) e o poeta nacional Rashid Rashidov (1928) com Adamti (1965).

Escrita[editar | editar código-fonte]

Inicialmente o dargínico escrevia-se em alfabeto árabe, modificado em 1920 (nove adjem), mas em 1928 foi substituído pelo alfabeto latino, e o 1938 pelo cirílico. Segundo o censo russo de 2002, havia 429 347 falantes do dargínico no Daguestão, 7 188 na Calmúquia, 1 620 na Khantia-Mansia, 680 na Chechênia, e centenas em outras partes de Rússia.