Língua palauense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Palauana
Falado em:  Palau
 Guam
 Northern Mariana Islands
Total de falantes: ~ 15.000
Família: Austronésia
 Malaio-Polinésia (MP)
  Nuclear MP
   Centro-Leste MP?
    Palauana
Estatuto oficial
Língua oficial de:  Palau
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: pau
ISO 639-3: pau

O palauano ou palauense, também dito belauense, é uma língua malaio-polinésia falada em Palau de maneira oficial em quase todo o país e em menor grau em Guam.

É membro da família de línguas austronésias, e é considerado como parte do grupo das línguas malaio-polinésias ocidentais. Outros consideram que é parte do subgrupo das línguas oceânicas.

Falantes[editar | editar código-fonte]

É falado por cerca de 15.000 pessoas, conforme Censo de Palau de 2005 que confirmou que havia 18.544 pessoas maiores de 5 anos residindo no país. Dessas 4.718 não falavam Palauano, portanto os falantes da língua, não contados os nativos "palauanos" que vivem fora de Palau, eram 13.826.

Fonologia[editar | editar código-fonte]

O inventário de fonemas da língua palauense inclui somente 10 consoantes e 6 vogais. Porém, são somente 5 as vogais palauenses citadas por Wilson (Harvard, 1972), pois esse levantamento evita considerar vogais indeterminadas e intermediária. A tabela Harvard (Flora - 1974), trata como vogal indeterminada o ə. Além disso, a análise do [w], conforme Flora, considera esse fonema como diverso do /u/ palauense, sendo assim o [w] um alofone do /u/ (Harvard - Wilson - 1972). A tabela de consoantes é uma tentativa de Wilson para caracterizá-las. Ver a seguir as Tabelas:

Fonemas Vogais
  Front Central Back
Alta i   u
Média ɛ ə o
Baixa   a  
Fonemas Consoantes
  Labial Alveolar Velar Glotal
Não vocalizadas
"stops"
  t k ʔ
Vocalizadas
"stops"
b d    
Não vocalizadas
fricativas
  s    
Nasais m   ŋ  
Líquidas   l, ɾ    

Há poucos fonemas consoantes em Palauense se for comparada essa língua com maioria das demais. Porém, muitos desses fonemas apresentam pelo menos dois alofones que se mostram através de diversos processos fonológicos da língua. A seguir apresenta-se a Tabela completa desses sons:

Consoantes de Superfície
  Labial Interdental Alveolar Post-Alveolar Velar Glotal
Não vocalizadas
"stop"
p
  t
  k
ʔ
Vocalizadas
"stop"
b   d   ɡ  
Não vocalizadas
fricativos
  θ s      
Vocalizadas
fricativAs
  ð        
Nasais m   n   ŋ  
LiquidAs     l, ɾ, r      
Aproximantes w     j    

Ditongos[editar | editar código-fonte]

Palauense apresenta muitos Ditongos, cuja listagem, incluido as palavras "palauenses", está a seguir (Conf. "Harvard" - Zuraw - 2003):

Ditongos
IPA Exemplo Tradução Português
/iɛ/ babier "papel" (origem alemã)
/ɛi/ mei "vir"
/iu/ chiukl "voz (cantando)"
/ui/ tuich "tocha"
/io/ kikiongel "sujo"
/oi/ tekoi "idioma"
/ia/ diall "navio"
/ai/ chais "notícias"
/ɛu/ teu "largura"
/uɛ/ sueleb "depois do almoço"
/ɛo/ Oreor "Koror" (antiga capital de Palau)
/oɛ/ beroel "lança"
/ɛa/ beached "lata"
/aɛ/ baeb "tubo" (origem inglesa)
/uo/ uos "cavalo"
/ou/ merous "distribuir"
/ua/ tuangel "porta"
/au/ mesaul "cansado"
/oa/ omoachel "rio"
/ao/ taod "garfo"

Foi assunto de debates a real precisão da fonética dessas sequências de vogais apresentadas acima, conforme especialistas de Harvard como Wilson (1972), Flora (1974), Josephs (1975) e Zuraw (2003). No entanto, uma boa quantidade dos fonemas ditongos acima, tais como /ui/, são claramente ditongos conforme sua interação com outros aspectos da fonologia palauense, como o deslocamento da toncidade e a redução das vogais. Há, porém, ditongos que não se comportam como ditongos monossílasbos.

Escrita[editar | editar código-fonte]

No início dos anos 70, o Comitê de Ortografia de Palau reuniu linguístas da Universidade do Havaí para desenvolver uma escrita comum para o Palauense com o Alfabeto latino.[1] A Ortografia resultante se baseou basicamente na premissa "um som/um símbolo", conforme a noção dos estruturalistas pre-Chomskyanos, que produziu um alfabeto com dez Consoantes palauenses (mais duas consoantes duplas), cinco consoantes exclusivas para palavras de origem estrangeira; mais cinco vogais (ainda há quatro vogais dupla). As 20 sequência de vogais listadas abaixo e citadas com Ditongos são também oficialmente reconhecidas na ortografia.

Em 10 de Maio de 2007, o Palauan Senate aprovou a lei Bill No. 7-79, que determinou que todas instituições educacionais do país reconhecessem a ortografia palauense conforme Harvard - Josephs (1997 e 1999). A legislação também definiu uma Comissão de Ortografia para fazer a manutenção da língua durante seu desenvolvimento, assim como supervisionar e regular as necessárias adições ou modificações na ortografia corrente oficial.

Consoantes Nativas
Letra Palauense IPA - pronúncia Palavra exemplo
b [b], [p], [pʰ] bai "causa comunitária"
ch [ʔ] charm "animal"
d [d], [t], [ð], [θ] diall "navio"
k [k], [ɡ], [kʰ] ker "pergunta"
l [l] lius "côco"
ll [lː] llel "folha"
m [m] mad "olho"
ng [ŋ], [n] ngau "fogo"
r [ɾ] rekas "mosquito"
rr [r] rrom "licor"
s [s] sechelei "amigo"
t [t], [tʰ] tuu "banana"
Consoantes estrangeiras
Letra Palauense IPA - pronúncia Palavra exemplo
f [f] fenda "resguardo, proteção física (Eng.)"
h [h] haibio "tuberculose (Jap. haibyoo)"
n [n] sensei "professor (Jap. sensei)"
p [p] Papa "o Papa (Span. Papa)"
ts [ts] tsuingam "chicletes (Eng.)"
z [z] miuzium "museu (Eng.)"
Vogais!Letra Palauense IPA - pronúncia Palavra exemplo
a [a] chad "pessoa"
e [ɛ], [ə] sers "jardim"
ee [ɛː] kmeed "perto"
i [i] sils "sol"
ii [iː], [ji], [ij] iis "nariz"
o [o] ngor "boca"
oo [oː] sekool "divertido"
u [u] bung "flor"
uu [uː], [wu], [uw] ngduul "ostra de manguezal"

Sintaxe[editar | editar código-fonte]

Ordem das palavras[editar | editar código-fonte]

A Ordem dos constituintes das frases Palauanas é geralmente V.O.S (Verbo - Objeto - Sujeito, mas isso também é fonte de debate entre especialistas.[2] Os que aceitam a clasificação VOS para palauano também tratam a língua como sendo uma Língua Pro-Drop (onde os pronomes ou sujeitos não precisam ser expressos na sentença) com Morfemas de concordância pré-verbal do Sujeito, onde os sujeitos pronominais finais não são expressos (são "nulos")..

Exemplo 1: Ak milenga er a ringngo pro. ("Eu comi a maçã")

No exemplo acima, o Pronome nulo" pro é o sujeito Eu, enquanto que a palavra inicial ak é o Morfema de concordância do pronome da primeira pessoa do singular.

Por outro lado, os que classificam o palauense como S.V.O. rejeitam a análise da língua como pro-drop. Em lugar disso, classificam o morfema de concordância do sujeito como pronome-sujeito. No exemplo acima, os que defendem a forma SVO consideram que não há um pro e que o morfema ak é simplesmente um pronome-sujeito "aberto e observável" com significado de "Eu". Um problema potencial com essa análise é que a mesma falha ao explicar por que os Sujeitos "abertos" da 3ª pessoa ocorrem no final das cláusulas na presença de uma 3ª pessoa como "sujeito pronominal" - tratando o sujeito pronominal como morfemas de concordância - o que enfraquece essa teses. Ver o exemplo a seguir:

Exemplo 2: Ng milenga er a ringngo a Olilai. ("Olilai come a maçã")

Os defensores da forma S.V.O devem assumir o deslocamento do sujeito a Alan "Alan" da posição inicial da cláusula para a posição final, um movimento operacional que não foi aceito em termos de "cruzamento". Essa é a discussão apresentada por "Harvard" - Josephs - 1975.

Frases[editar | editar código-fonte]

Algumas palavras e frases Palaenses são apresentadas a seguir, com suas tradução em português:[3]

Palauaense Português Palauense Português
Alii! Olá! Ak mlechell er a ___. Eu nasci em ___.
Ungil tutau. Bom dia. Ng tela rekim? Qual é sua idade?
Ungil sueleb. Boa tarde. Ng ___ a rekik. Eu tenho___ anos.
Ungil kebesengei. Boa noite. Ng tela a dengua er kau? Qual é (o número de) seu telefone?
A ngklek a ___. Meu nome é ___. A dengua er ngak a ___. Meu telefone é ___.
Ng techa ngklem? Como é seu nome? Ke kiei er ker? Onde você mora?
Ke ua ngerang? Como vai você? Ak kiei er a ___. Eu moro em___.
Ak mesisiich. Estou bem. Chochoi. Sim
Ak chad er a ___. Eu sou de___. Ng diak. Não
Belau Palau Adang. Por favor.
Merikel E.U.A. Sulang. Grato.
Ingklis Inglaterra Ke mo er ker? Onde você está indo?
Siabal Japão Mechikung. Adeus.
Sina China Meral ma sulang! Muito obrigado!
Ke chad er ker el beluu? De onde você é? Ungilbung Linda flor.
Ke mlechell er ker el beluu? Onde você nasceu? Olilai Casa - em Ngarchelong (estado)

Notas e referências

  1. O Relatório final desse Comitê foi liberado em 1972.
  2. Ver Harvard - Waters - 1980 e Georgopoulos - 1980 e 1986, para Argumentos a favor do palauano como V.O.S - ver Harvard - Wilson - 1972 e Josephs - 1975}}, para uma visão do palauano como S.V.O. (Sujeito - Verbo - Objeto)
  3. Conf. "Harvard" - |Josephs - 1990; lista compreensiva de frases e palavras.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.