Lepo Sumera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lepo Sumera (Tallinn, 8 de maio de 1950 - Tallinn, 2 de Junho de 2000) foi um compositor estoniano e soviético.

Filho de Ando, engenheiro, e Mary Sumera, designer têxtil, estudou acordeom entre os 7 e os 14 anos. Entre 1964 e 1968 estudou regência coral e composição com Veljo Tormis e, de 1968 a 1970, com o prestigiado professor Heino Eller, na Academia de Música Estoniana (então Conservatório de Tallinn). Depois da morte de Eller (1970) passou a estudar com Heino Jürisalu, graduando-se em 1973.

Em 1972, casou-se com a pianista Kersti Einasto. O casal teve duas filhas (nascidas em 1977 e 1987) e um filho (nascido em 1984).[1]

Entre 1978 e 2000 ensinou composição e orquestração na Academia de Música Estoniana. Fez pós-graduação no Conservatório de Moscou (1979-1982) com o professor Roman Ledenev.

De 1988 a 1992 foi Ministro da Cultura da Estônia, sendo que a independência da Estônia foi restaurada em 1991. A censura foi abolida. Aumentou a cooperação cultural com outros países, e a Estônia tornou-se membro de pleno da UNESCO. Apesar das dificuldades financeiras do país, durante o período em que exerceu o ministério, as instituições culturais estonianas foram totalmente reorganizadas. Sumera também foi fundamental para a organização das Jornadas Europeias Culturais em Karlsruhe, na Alemanha, de 4 abril a 31 maio de 1992, dedicadas à cultura estoniana. [2]

Sumera foi um admirado sinfonista e um pioneiro na música eletroacústica e computadorizada. Escreveu seis sinfonias, numerosos trabalhos para teatro e cinema e uma grande variedade de peças de câmara. A música de Lepo Sumera foi executada na maioria dos países europeus, assim como nos EUA, Canadá, Japão e Austrália.

O compositor morreu pouco depois de completar 50 anos,[3] em consequência de um ataque cardíaco.[4]

Discografia parcial[editar | editar código-fonte]

  • Symphonies no 1, 2 & 3, Paavo Järvi (BIS)
  • Symphonie no 4, Musica Tenera, Concerto para piano, Paavo Järvi (BIS)
  • Symphonie no 5, música para orquestra de câmara, In memoriam, Paavo Järvi (BIS)
  • Symphonie no 6, Concerto para violoncelo, música profana, Paavo Järvi (BIS)
  • To Reach Yesterday, Reval Ensemble & Pille Lill, Marje Lohuaru (Megadisc Classics)
  • Mushroom Cantata e outras obras corais, Tõnu Kaljuste (BIS)

Referências

  1. Biographic data
  2. Composer in office
  3. The Torchbearer Dies. Estonia in shock at composer Lepo Sumera's death. Por Mel Huang. Central Europe Review, vol 2, n° 23, 12 de junho de 2000.
  4. Taylor, Neil. Bradt Estonia. Bradt Travel Guides, 2010, p.47.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]