Método de Interpretação para o Ator

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Método de Interpretação Para o Ator ou simplesmente O Método, como é conhecido, foi desenvolvido nos palcos norte-americanos, principalmente em Nova York nas décadas de 1930 e 1940. Os atores de teatro Elia Kazan, Robert Lewis, Lee Strasberg, primeiro no Group Theatre e depois no Actors Studio, desenvolveram uma forma particular do sistema proposto por Stanislavski a partir dos ensinamentos de Lee Strasberg no American Laboratory Theatre em 1920, focalizando principalmente nas necessidades psicológicas dos atores norte-americanos contemporâneos.

É uma técnica onde o ator procura desenvolver em si mesmo os pensamentos e emoções da personagem procurando criar uma apresentação similar a da vida. Esta procura desenvolver o trabalho do ator sobre suas próprias emoções e memórias vividas, auxiliados por uma série de exercícios e práticas incluindo a memória sentimental e a memória afetiva.

Origem[editar | editar código-fonte]

O método é uma variante do Sistema Stanislavski criado por Constantin Stanislavski e desenvolvido nas três primeiras décadas do século XX e exposto em suas obras em colaboração com vários artistas russos em sua prática no Teatro de Arte de Moscou.

O método influencia a técnica de vários artistas do cinema norte-americano como Marlon Brando, Montgomery Clift, Marilyn Monroe, James Dean, Paul Newman, Al Pacino, Dustin Hoffman, Eli Wallach, Alec Baldwin, Robert De Niro, Jane Fonda, and Ellen Burstyn.

Técnica[editar | editar código-fonte]

Como o método teve muitos como elaboradores e divulgadores Stella Adler, Robert Lewis e Sanford Meisner, cada um deles tem uma pequena variante no entendimento e na adaptação dos ensinamentos do mestre russo. Mesmo Stanislavski modificou seu sistema muitas vezes durante a sua vida.

Algumas das práticas do método, como descritas por Hull, são relaxamento, memória sensível, concentração, imaginação, concentração, substituição, justificação, exercício de animais, objeto pessoal, momento privado, memória afetiva, canto e dança, monólogo interior, monólogo narrativo, falar para fora, momento a momento e subtexto.

Professores[editar | editar código-fonte]

Stanislavski descreveu seu sistema, como ele mesmo o chamou, em quatro livros. Uma autobiografia, e outros livros publicados na forma de um ensaio de teatro, onde um ator iniciante se envolve com problemas de aprendizado: Minha Vida na Arte, A Preparação do Ator, A Construção da Personagem e A Criação do Papel.

Os seguintes professores e atores russos se mudaram para os Estados Unidos, no início do século XX, influenciaram a divulgação das técnicas de atuação do diretor, embora cada um imprimisse características particulares em seus ensinamentos.

Artistas norte-americanos que desenvolveram o método.

O método continua a ser ensinado até os dias de hoje em escolas como Lee Strasberg Theatre and Film Institute em Nova York e Los Angeles, no Actors Studio em Nova York, no Stella Adler Studio of Acting em Nova York e Los Angeles, no Edgemar Center for the Arts e no Larry Moss Studio em Santa Monica, Califórnia, HB Studio em Nova York, no Le Studio Jack Garfein em Paris, Palm Beach Playhouse em Palm Beach Florida, entre tantos.

Livros sobre o método[editar | editar código-fonte]

história e origem
  • Strasberg's Method, de S. Loraine Hull.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Stanislavski. Sobranie sotshinenii (Obras Completas) 1951-1964. 8 vols.
  • Stanislavski. My Life in Art. Moscou. Foreign Languages Publishing. House, 1963 (publicado na URSS).
  • Stanislavski. A Preparação do Ator. Tradução: Pontes de Paula Lima (da tradução norte-americana). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1964.
  • Stanislavski. A Construção da Personagem. Tradução: Pontes de Paula Lima (da tradução norte-americana). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1970
  • Stanislavski. A Criação de um Papel. Tradução: Pontes de Paula Lima (da tradução norte-americana). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1972
  • Stanislavski. Sobranie sotshinenii (Obras Completas) segunda edição 1988-1999. 9 vols.
  • Stanislavski. Minha Vida na Arte. Tradução de Paulo Bezerra (do original russo). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1989.
  • Wilson, Edwin. Goldfarb, Alvin. Theater: The Lively Art. Publisher: McGraw-Hill; 4 edition (June 21, 2001). ISBN 0-07-246281-7
  • Hull, S. Loraine Strasberg's Method, Hull-Smithers (March 2004) ISBN 978-0971040113.

Ver também[editar | editar código-fonte]