Maria Olívia da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Olívia da Silva
Nascimento 28 de fevereiro de 1880
Itapetininga ou Varsóvia
Morte 8 de julho de 2010 (130 anos)
Astorga
Nacionalidade Brasil brasileira
Ocupação dona-de-casa

Maria Olívia da Silva (Itapetininga ou Varsóvia[1] , 28 de fevereiro de 1880? - Astorga, 8 de julho de 2010[2] ), foi uma dona-de-casa brasileira que alegava ter nascido em 28 de fevereiro de 1880 e desta forma ter morrido com 130 anos de idade, o que a tornaria a pessoa mais idosa da história (reconhecido pelo RankBrasil[3] , mas não reconhecido pelo Guiness Book).

Ela nasceu na cidade de Varsóvia, Polónia,[1] e, quando de seu falecimento, morava no distrito de Içara, em Astorga, no norte do Paraná. Sua casa de madeira tem as paredes tomadas por recortes de revistas e jornais de todo o mundo sobre o recorde de longevidade da ilustre moradora.

Veio para o Brasil aos três anos de idade, sendo desconhecido o seu nome original. Dona Maria Olívia da Silva teve dez filhos naturais e adotou mais quatro, mas o número de netos, bisnetos e trinetos não pode ser mensurado. Seriam cerca de 400, calcula Aparecido Honório Silva, 59 anos, adotado ainda quando bebê. Ele é um dos três filhos vivos dos 14 integrantes de sua prole.

A determinação da idade de Olívia da Silva poderá nunca ser resolvida dada a falta de documentação fidedigna. Segundo duas interpretações diferentes de dois dos seus filhos, a sua idade em 2007 oscilaria entre os 92 e os 104 anos, o que resultaria numa data aproximada do seu nascimento entre 1903 e 1915.[4] Assim, D. Olívia poderia nem ser centenária quando faleceu em 2010.

Apesar de não ser comprovado por documentação da época do nascimento, Dona Maria Olívia possui oficialmente o ano de registro de 1880 conforme o seu registro civil e documento de identidade brasileiros, ambos documentos emitidos na década de 70, quando Dona Maria Olívia já teria mais de 90 anos.

No dia 9 de junho de 2009 igualou o anterior recorde de Maria do Carmo Gerônimo, tornando-se a pessoa com a alegação de maior longevidade do Brasil dos últimos dez anos.

A 28 de fevereiro de 2010 cumpriu supostamente a idade de 130 anos. Ao atingir esta marca chegou ao limite da plausibilidade segundo os especialistas em gerontologia.[5]

Seu falecimento ocorreu na cidade em que morava, Astorga - interior do estado do Paraná, no início da noite do dia 8 de julho de 2010[6] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Moradora de Astorga completa 130 anos de idade Portal Parana-online
  2. Morre a mulher mais velha do Brasil Jornal de Maringá - acessado em 8 de julho de 2010
  3. gazetamaringa.com.br Aos 130 anos, morre em Astorga a mulher mais velha do Brasil. Acessado em 13/02/2012.
  4. http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI59286-15228-4,00-A+VIDA+AOS.html Revista Época: A vida aos cem anos.
  5. Digital Archive Georgia State University (em Inglês)
  6. Morre aos 130 anos a pessoa mais velha do Brasil O Diário - acessado em 9 de julho de 2010