Mathieu Kérékou

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kérékou com o presidente Lula (10/2/2006). Foto: Ricardo Stuckert/ABr

Mathieu Kérékou (Kourfa, Atakora, 2 de setembro de 1933) foi presidente do Benin por 29 anos, em dois períodos separados.

Inicialmente, foi presidente do Daomé em 1972, após um longo período de instabilidade, com seis golpes de estado, que o país sofreu desde a independência, em 1960. Em 30 de novembro de 1975, o país mudou de nome, passando a se designar República Popular do Benim (em francês, Republique Populaire du Bénin (RPB), por iniciativa do governo militar revolucionário do coronel Kérékou. O regime marxista durou dezessete anos, até dezembro de 1989, quando foi abolido pelo coronel Kérékou, diante da pressão popular. Entre 19 e 28 de fevereiro de 1990, sob a presidência de De Souza, arcebispo de Cotonou, foi realizada a Conferência das Forças Vivas da Nação (em francês, Conférence des forces vives de la Nation), que estabeleceu um governo de transição, sob comando do primeiro ministro Nicéphore Soglo. Em março de 1991, após eleições presidenciais, Nicéphore Soglo foi eleito com mais de 67% dos votos.[1]

Nas eleições democráticas de de 1996 foi eleito presidente e reeleito em março de 2001.[1] Em 2006 passou o cargo a Thomas Yayi Boni.

Referências

  1. a b Governo do Benim, Informations Generales, Histoire [em linha]
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.