Mau-mau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde junho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Mau-mau é um jogo de baralho muito comum no Brasil e na Alemanha, ideal para se jogar com muitos jogadores, sendo cada um por si. O mínimo são dois, porém o recomendável é de 5 a 12.[1] Quanto mais jogadores, mais engraçado e emocionante o jogo fica; porém, acima de 12 o jogo pode se tornar cansativo por demorar demais para chegar na vez de cada um.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe sobre o surgimento das primeiras regras do jogo.

Algumas fontes apontam que ocorreu por volta de 1976 na Alemanha, porém não existem maiores detalhes sobre esta versão.

Outras histórias apontam para o surgimento no Brasil, mais especificamente na cidade de Taquaritinga, no início da Década de 1980, por um grupo de jovens que se reuniam todas as noites para jogar Buraco. Cansados de as cartas ficarem automaticamente posicionadas após poucas rodadas, resolveram desenvolver regras que pudessem ser jogadas de forma rápida e que "desorganizassem" o baralho novamente.

Muitos relacionam a história do jogo Mau-mau com o jogo Uno pela semelhança de regras, apesar deste último ser jogado em um baralho próprio. Não se sabe ao certo se o Mau-mau serviu de base para o Uno ou vice-versa.

Regras[editar | editar código-fonte]

Após a distribuição das cartas[3] , a primeira carta a ser descartada na mesa é retirada do topo do monte. Essa carta é considerada como um descarte do primeiro jogador. Após essa jogada, o próximo jogador deve descartar uma carta do mesmo naipe ou mesmo número da carta no topo da mesa.

Quando um jogador não possuir uma carta adequada para o descarte (não possui nenhuma carta com o mesmo naipe ou número da carta que está no topo da mesa), deve comprar uma carta do monte, se ainda assim não possuir nenhuma carta para o descarte, deve passar a vez.

A compra de cartas pode ser feita mesmo se o jogador possuir alguma carta que possa ser descartada. Pode-se comprar no máximo 1 carta por vez.

Quando um jogador possuir 2 cartas na mão, for a sua vez de jogar e tiver uma carta para descartar sem a necessidade de comprar uma outra carta, este jogador deverá avisar aos outros jogadores falando de forma clara "mau-mau". Depois isso, deverá descartar a carta, ficando agora somente com uma carta na mão.

O jogador que não avisar aos outros jogadores, poderá ser acusado por qualquer outro jogador até o momento em que o próximo jogador descarte alguma carta ou passe a vez. O jogador acusado deverá então pagar uma punição comprando 5 cartas. Se em qualquer momento que não o apropriado, um jogador falar "mau-mau" durante o jogo (tendo mais de 2 cartas na mão, ou se tiver 2 cartas porém nenhuma adequada para descartar) deverá também pagar uma punição comprando 5 cartas. O mesmo ocorre quando um jogador acusa em falso outro de não ter falado "mau-mau". O jogo termina quando um jogador não possuir mais cartas na sua mão, ou seja, conseguir descartar todas as cartas, uma a uma.

Cartas de efeito e punições[editar | editar código-fonte]

As cartas de efeito[4] são cartas que, quando descartadas, provocam algum efeito a algum jogador ou a certas características do jogo.

  • Ás (A) – faz com que o próximo jogador não jogue a rodada, pulando a sua vez.
  • Dama (Q) – quando essa carta é descartada, inverte o sentido de jogo. Se o sentido era horário, o sentido passa a ser anti-horário e vice-versa.
  • Valete (J) – o jogador que a descartou tem o direito de escolher um naipe, sendo que o próximo jogador deve descartar uma carta do naipe escolhido ou outro valete. O valete pode ser descartado mesmo se o naipe e/ou o número da carta no topo da mesa não forem o mesmo (esta regra não é válida quando a carta no topo da mesa for um 7).
  • Sete (7) o próximo jogador compra duas cartas e não descarta nenhuma. Porém, se este possuir outro sete para descartar, ele pode optar por não comprar as duas cartas e descartar o sete. Neste caso o sete foi rebatido, e o próximo jogador deverá comprar 4 cartas exceto se ele puder rebater novamente o sete, aumentando em mais 2 cartas a punição para o jogador seguinte, e assim sucessivamente.
  • Nove (9) quando um nove é descartado, o jogador anterior deve comprar 1 carta. Diferentemente de um sete, o nove não pode ser rebatido.

Referências

  1. (em alemão) Abdelouahed el-Abachi, Zwei Kulturen ins Spiel bringen: Watten, Runda, Mau-Mau und Futak - ein Beitrag zur Integration, Bolzano, Raetia, 2008. ISBN 978-88-7283-306-3
  2. (em alemão) Udo Müller, Skat und andere Kartenspiele, Colonia, Buch-und-Zeit-Verlagsgesellschaft, 1980. ISBN 3816690181
  3. Copag, Regras do Mau-mau
  4. Como Jogar Mau Mau, Megajogos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros jogos de cartas[editar | editar código-fonte]