Methaqualone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Methaqualone
Alerta sobre risco à saúde
Methaqualone2.svg
Nome IUPAC '2-methyl-3-o-tolyl-4(3H)-quinazolinone;
3,4-dihydro-2-methyl-4-oxo-3-o-tolylquinazoline;
2-methyl-3-(2-methylphenyl)-4-(3H)-quinazolinone
Identificadores
Número CAS 72-44-6
PubChem 6292
DrugBank DB04833
ChemSpider 6055
Código ATC N05CM01
Propriedades
Fórmula química C16H14N2O
Massa molar 250.29 g mol-1
Ponto de fusão

113 °C, 386 K, 235 °F

Farmacologia
Classificação legal

? (CA)

Schedule I (US)

Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A metaqualona, conhecida também como Mandrix, mandrax, mequalon, quaaludes, "smarties", ou "geluk-tablette" é uma droga sedativa e hipnótica depressora do sistema nervoso central, muito usada em comprimidos para dormir nos anos 1970, com efeitos semelhantes e menos efeitos colaterais que os barbitúricos e largamente usada como droga de abuso.

Foi uma das substâncias em que se iniciou no vício em drogas a popular autora Christiane F..

Especula-se que Roman Polanski tenha se valido da metaqualona para facilitar sexo ilícito com uma menina de 13 anos de idade[1] , em 1977.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Lori Mandrix - personagem do cartunista brasileiro Angeli.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.thesmokinggun.com/archive/polanskicover1.html
Ícone de esboço Este artigo sobre uma droga é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.