Only the Good Die Young

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Only the Good Die Young"
Single de Billy Joel
do álbum The Stranger
Lançamento 1977
Formato(s) 7"
Gravação 1977
Gênero(s) Piano rock
Duração 3:55 (álbum)

3:50 (single)

Gravadora(s) Columbia Records
Composição Billy Joel
Produção Phil Ramone
Cronologia de singles de Billy Joel
Último
Último
"Movin' Out (Anthony's Song)"
(1977)
"She's Always A Woman"
(1977)
Próximo
Próximo

"Only The Good Die Young" é uma canção escrita para o álbum The Stranger do músico Billy Joel. A canção foi controversa para a época, com a letra descrevendo um rapaz que tenta convencer uma garota virgem católica a fazer sexo com ele.1

Informações[editar | editar código-fonte]

O nome da garota, "Virginia", é uma brincadeira com "virgem". O rapaz/narrador acredita que a garota está recusando ele pois vem de uma família católica e ela acredita que fazer sexo antes do casamento é pecado. Ele canta, "You Catholic girls start much too late,/ but sooner or later it comes down to fate./ I might as well be the one." Percebido como "anti-Católico", a canção foi banida em muitas estações de rádio. Joel disse que "No minuto que eles baniram, o álbum começou a crescer nas paradas".

Versão Demo[editar | editar código-fonte]

Uma versão demo, incluída na coletânea My Lives, apresenta uma versão lenta e reggae da música. Joel usa um órgão de igreja na música. Joel declarou publicamente que mudou a batida reggae da música a pedido de seu baterista, Liberty DeVitto, que não gosta da música reggae.

Posição nas tabelas[editar | editar código-fonte]

Chart (1977) Posição
ocupada
U.S. Billboard Hot 100 24

Referências

  1. Kelly Boyer Sagert. The 1970s (em Inglês). Nova Iorque: Greenwood Press, 2007. 177 p. ISBN 0313339198