Públio Rupílio (cônsul 132 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Públio Rupílio (em latim, Publius Rupilius P. F. P. N.) foi um político e militar da República Romana, cônsul em 132 a.C. com Públio Popílio Lenate.

Durante a incerteza política que seguiu à morte de Tibério Semprônio Graco, Rupílio e o seu colega Popílio conduziram o Estado demonstrando de uma severidade extrema contra os partidários do finado tribuno. Esse mesmo ano foi enviado à Sicília, onde reprimiu a revolta dos escravos (conhecida como Primeira Guerra Servil), liderada por Euno, e ao seu regresso a Roma foi-lhe concedido um triunfo.

Durante 131 a.C. permaneceu como procônsul da ilha e, com ajuda de dez comissionados designados pelo Senado, realizou várias reformas do governo da província, conhecidas como Lex Rupilia, embora não se tratasse propriamente de uma lei.[1]

Rupílio foi processado e condenado, com o seu antigo colega Popílio, em 123 a.C. pela sua cruel perseguição dos aliados políticos de Tibério Graco.[2] A sua condenação, além do insucesso do seu irmão nas eleições consulares apesar do apoio de Cipião Emiliano provavelmente causaram a sua prematura morte.[3]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Vell. Pat. ii 7; Cic. Lael. 11; Liv. Epit 59; Oros. v. 9; Vale. Max. ii. 7 § 3, vi. 9 § 8, ix. 12 § 1, Cic. Verr iii. 54, iv. 50, ad Áti. xiii. 32, Verr ii. 13, 15, 16
  2. Vell. Pat. l. c.
  3. Cic. Lael. 19, 20, 27, Tusc.iv. 17
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em espanhol, cujo título é «Publio Rupilio».
Precedido por
Públio Múcio Cévola e Lúcio Calpúrnio Pisão Frugi
Cônsul da República Romana
com Públio Popílio Lenate

132 a.C.
Sucedido por
Públio Licínio Crasso Dives Muciano e Lúcio Valério Flaco