Palácio São Domingos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vista parcial do Palácio São Domingos e da Rua Marechal Deodoro

O Palácio São Domingos - também chamado Palácio de Niterói - é um edifício classicizante localizado na Rua Marechal Deodoro, n° 30, esquina com a Rua Visconde do Uruguai, Centro de Niterói. O Palácio é o primeiro imóvel e a que mais tempo tem abrigado órgãos da administração pública estadual do Rio de Janeiro, e o primeiro incorporado ao patrimônio[1] .

É uma construção de aspecto palaciano composta por dois corpos construídos no alinhamento do lote, interligados por um terceiro recuado. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) e Prefeitura Municipal como patrimônio histórico[2] .

Histórico[editar | editar código-fonte]

O palácio inicialmente um sobrado, construído no início do século XIX para residência de um rico comerciante de escravo, foi adquirido para residência oficial de verão em Niterói do imperador Dom Pedro I, na época seu nome era Palacete Praia Grande, em referência, à época, da vila (Vila Real da Praia Grande) que antecedeu ao centro da cidade.

Poucos anos depois da abdicação de Dom Pedro I a Província do Rio de Janeiro primeiramente alugou do espólio do imperador (1834), transformando em sede de suas secretarias. O Palácio foi o primeiro imóvel incorporado ao patrimônio do Estado do Rio de Janeiro (1835) e tem abrigado órgãos da administração pública estadual continuamente desde então. O edifício inicialmente abrigou a sede da Tesouraria Geral e da Guarda Policial da província[3] .

Em 1910, após um incêndio, o edifício passou por uma grande reforma, ganhando o traço arquitetônico atual.

O edifício é tombado pelo INEPAC e atualmente encontra-se com aspecto bem deteriorado, embora ainda abrigue algumas repartições públicos do governo do estado.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

O governo do estado anunciou reforma e restauro para abrigar a sede da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (Setrab)[4] . Abriga um novo posto do Sine (Sistema Nacional de Emprego)[5] e também poderá ser a sede de um centro cultural ou um Museu do Trabalho.

Referências