Peônia (Grécia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Os peônios, em 350 a.C.

Peónia (português europeu) ou Peônia (português brasileiro) foi uma região da Grécia Antiga, localizada ao norte da Macedônia, na região entre a Ilíria (a oeste) e a Trácia (a leste).

Geografia[editar | editar código-fonte]

Uma cadeia de montanhas vai do Mar Adriático até o Ponto, seguindo praticamente em linha reta, atravessando a Ilíria, a Peônia e a Trácia, e paralela ao Rio Ister.[1] Ao sul destas montanhas ficava a Grécia Antiga, e algumas nações bárbaras que viviam próximas das terras montanhosas.[1] O Monte Hemo, a montanha mais alta destas regiões, fica praticamente no meio da Trácia, próxima do Ponto, e, segundo Políbio, do alto desta montanha seria possível se avistar tanto o Ponto quanto o Adriático, o que, segundo Estrabão, é um exagero de Políbio.[1] A região da Ardia fica do outro lado, próxima do Adriático, e a Peônia fica no meio.[1]

Toda a Peônia é uma região montanhosa.[1] Sua fronteira com a Trácia é o Monte Ródope, segundo em altitude depois do Hemo.[1] Do lado, a fronteira com a Ilíria é marcada, ao norte, pelo país dos Autáritas e ao sul pelos dardânios.[1]

Mitologia[editar | editar código-fonte]

A região tem seu nome devido a Peão, filho de Endimião. Endimião, segundo uma versão da lenda, teve cinquenta filhas com a deusa Selene,[2] ou, mais provavelmente, teve três filhos Peão, Epeu e Étolo, e uma filha, Eurícida,[2] com uma mortal ou uma náiade.[2] [3] Endimião fez seus filhos correrem em Olímpia, e o vencedor, Epeu, foi nomeado seu sucessor.[2] Seu irmão Étolo permaneceu em casa, mas Peão, envergonhado, mudou-se para a região além do rio Áxio, que passou a se chamar Peônia.[4]

Referências