Philippe de Champaigne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Autorretrato (Musée de Grenoble).

(Bruxelas, 1602-Paris, 1674), pintor francês de origem flamenga. Estudou em Bruxelas, sua cidade natal, mas em 1621 se mudou para Paris e alguns anos mais tarde tornou-se um cidadão francês naturalizado. Era o mais famoso e brilhante retratista da França do século XVII, a serviço de Luís XIII e Maria de Médici. Ele é particularmente lembrado por um auto-retrato, conhecido através de cópias, e de dois retratos do cardeal Richelieu, que transmitem a essência da personalidade renunciando ao esteticismo e ao enobrecimento característicos do retrato barroco. Também são suas, obras religiosas, em particular para o convento jansenista de Port-Royal des Champs, seita que exerceu uma grande influência sobre ele no final de sua vida, e também sobre sua filha, que era uma freira. Nos últimos anos de sua carreira, a nota dominante de seu estilo foi a austeridade. O pintor influenciou-se pelo jansenismo depois que sua própria filha, vítima de paralisia, foi milagrosamente curada no convento de Port Royal des Champs. Em seguida, pintou a célebre e atípica Exvoto em 1662. Esta pintura, agora no Louvre, que representa a filha do artista com a madre superiora, Agnès Arnauld.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Philippe de Champaigne em Artcyclopedia