Pholcus phalangioides

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaPholcus phalangioides
Pholcus phalangioides com uma presa.

Pholcus phalangioides com uma presa.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Arachnida
Ordem: Araneae
Subordem: Araneomorphae
Superfamília: Pholcoidea
Família: Pholcidae
Género: Pholcus
Espécie: P. phalangioides
Nome binomial
Pholcus phalangioides
J.K. Füssli, 1775
Distribuição geográfica
Distribution.pholcus.phalangioides.1.png
Sinónimos
Fêmea de Pholcus phalangioides com ovos.
Pholcus phalangioides com uma presa (Tipulidae).

Pholcus phalangioides J.K. Füssli, 1775 é uma espécie de aranha pertencente à família Pholcidae, comum em habitações e em espaços sombrios e húmidos.[1] A espécie tem comportamento sinantrópico, tendo a sua área de distribuição sofrido nas últimas décadas um considerável alargamento. A espécie foi descrita pelo entomólogo suíço Johann Kaspar Füssli, que a registou em 1775.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Pholcus phalangioides é uma pequena aranha ecribelada de pernas longas, com a conformação corporal típica da família Pholcidae. As fêmeas apresentam um comprimento corporal (excluindo as pernas) de aproximadamente 9 mm, com os machos sendo em geral ligeiramente mais pequenos. As pernas são 5 a 6 vezes mais longas que o corpo, chegando a atingir 70 mm de envergadura total nas fêmeas. A espécie apresenta um conjunto de manchas na face dorsal do cefalotórax que se assemelha ao desenho de uma caveira humana. Os machos apresentam os pedipalpos engrossados, em forma de bastonete, devido à presença dos órgãos sexuais (nesta espécie os pedipalpos são órgãos copuladores). As fêmeas apresentam pedipalpos finos e alongados.

Apresentando forte tendência para a sinantropia, o habitat preferido da espécie é o tecto das habitações, garagens, armazéns e caves, escolhendo em geral locais sombrios e frescos. Na natureza ocorrem em fissuras de rochas e troncos, grutas e tocas abandonadas. Constrói teias irregulares, de aspecto imperfeito e estrutura fortemente tridimensional, constituídas por fios muito elásticos de seda não adesiva. Instala-se de cabeça em direcção ao solo, com a face ventral para cima, num dos ângulos inferiores da teia, em geral apoiada num fio mais longo.

As fêmeas transportam os ovos nos seus pedipalpos, agrupando-os em pacotes de 20-30 ovos ligados por um casulo fino e esparso de fios de seda. O juvenis são transparentes e de pernas curtas, mantendo-se nas imediações da teia da progenitora até à primeira ecdise. Sofrem 5-6 mudas até atingirem a maturidade sexual. A longevidade máxima da espécie ronda os três anos.

Quando se sente ameaçada, Pholcus phalangioides reage agitando violentamente a sua teia, em movimentos rápidos e periódicos que a tornam difícil de ver, tornando-se difícil focar a visão sobre a aranha. Se a ameaça persiste abandona a teia, deixando-se cair para o solo. Este comportamento diminui com o aumento da idade dos animais e com o repetido contacto humano.

Estas aranhas são consideradas benéficas em algumas partes de mundo porque matam e comem outras espécies de aracnídeos, incluindo algumas que são venenosas para os humanos, como a Tegenaria agrestis e a Latrodectus hasseltii.[3] [4] Caçam e comem facilmente outras aranhas, incluindo espécies bem mais corpulentas como a Tegenaria duellica, vespas, mosquitos e outros insectos e cochonilhas. Quando escasseia o alimento, praticam o canibalismo.

Originariamente era uma espécie com distribuição natural restrita às zonas temperadas do paleártico ocidental, mas, graças a acção humana, esta espécie sinantrópica está espalhada por todo o mundo, sendo capaz de viver em climas frios, aproveitando o abrigo e o aquecimento das habitações humanas. Como são originárias dos sub-trópicos, estas aranhas parecem não ser influenciadas pelas mudanças sazonais, reproduzindo-se em qualquer época do ano.

Uma lenda urbana afirma que as Pholcidae são as aranhas mais venenosas do mundo, mas a investigação sobre as caracteríticas do seu veneno mostram que tem um efeito relativamente débil em insectos.[5] Num episódio de MythBusters foi mostrado que estas aranhas possuem quelíceras com 0,25 mm de comprimento, que apaesar de uncidadas, podem penetrar a pele humana, mas que a sua mordida apenas provoca uma leve sensação de ardor durante uns segundos.[6]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Norman I. Platnick (2010-06-11). The World Spider Catalog, Version 11.0. Página visitada em 2010-07-17.
  2. Fuesslin, 1775 : Verzeichnis der ihm bekannten schweizerischen Insekten, mit einer ausgemahlten Kupfertafel: nebst der Ankündigung eines neuen Inseckten Werkes. Zurich und Winterthur, p. 1-62. (Füssli assinava os seus trabalhos com o nome «Fuesslin»).
  3. Daddy Long Legs - Queensland Museum
  4. FAMILY PHOLCIDAE - Daddy long-leg Spiders
  5. Spider Myths - If it could only bite
  6. "Buried in Concrete, Daddy Long-legs, Jet Taxi". MythBusters. Discovery Channel. 25 February 2004. Episódio número 13, 2004ª temporada.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Pholcus phalangioides