Rodocrosita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rodocrosita de Quirivilca, La Libertad, Peru.

A rodocrosita ou rodocrosite é um mineral constituído por carbonato de manganês, com composição química MnCO3. Descoberta em Cavnic, Maramureş, Roménia, em 1813. O seu nome deriva da palavra grega para cor-de-rosa.

Modo de ocorrência[editar | editar código-fonte]

Ocorre em veios de origem hidrotermal, conjuntamente com outros minerais de manganês, em depósito de baixa temperatura, como nas minas de prata da Roménia, onde foi pela primeira vez identificada. Em Capillitas, Argentina, é explorado um depósito em que a rodocrosite ocorre em bandas, de onde se obtêm alguns exemplares com qualidade suficiente para serem utilizados em peças ornamentais e joalheria.

Usos e aplicações[editar | editar código-fonte]

O uso principal é como fonte para manganês, mas algumas jóias são feitas dele, especialmente na Argentina.

Propriedades físicas[editar | editar código-fonte]

Este mineral forma séries isomórficas com a siderita e com a calcita. O manganês pode ser substituído por cálcio, magnésio e zinco na estrutura cristalina. Tem uma cor rosa-vermelha, traço branco e a sua dureza varia entre 3.5 e 4.5 na escala de Mohs. Cristaliza-se no sistema trigonal. Apresenta clivagem típica dos carbonatos, romboédrica, perfeita e em três direcções. Muitas vezes confundida com a rodonita, apesar de ser muito menos dura que esta

Trivia[editar | editar código-fonte]

É considerada a pedra nacional da Argentina, sendo popularmente conhecida como a "Rosa do Inca".