Roman Malinovsky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Roman Malinovsky

Roman Malinovsky (1876-1918) foi um espião ao serviço da Okhrana, infiltrado no Partido Bolchevique nos anos que antecederam a Revolução Russa de 1917.

Participou da Revolução Russa de 1905. Foi preso em 1909 e expulso de São Petersburgo. Preso em Moscou em 1910, tornou-se agente da Okhrana recebendo 100 rublos por mês para delatar os membros do Partido Bolchevique e os locais em que guardavam literatura ilegal.

Em 1912, desconhecendo sua condição de informante da Okhrana, Lenin sugeriu o ingresso de Malinovsky no Comitê Central do Partido e defendeu a candidatura do mesmo à Duma. Tendo sido eleito, em 1912 assumiu a condição da líder da bancada bolchevique integrada por 6 membros.

Em 1914, o Partido investigou suas atividades e concluiu que não havia dúvida quanto à sua honestidade política. Sua traição só foi descoberta com a vitória da Revolução de Outubro com o consequente acesso aos documentos da Okhrana.

Preso em 1918, confessou ser um espião, tendo sido executado por fuzilamento.